O LADO PERIGOSO DA IOGA




Um novo livro gera polêmica ao divulgar que a milenar prática indiana pode causar contusões graves e até danos cerebrais. Quando a ioga pode machucar?


O jornalista americano William Broad, de 60 anos, fez carreira escrevendo sobre armas nucleares e segurança nacional. Depois de 40 anos praticando ioga, resolveu pesquisar sobre a atividade que lhe trouxe benefícios, mas que também se mostrou perigosa – ele levou meses para se recuperar de um mau jeito nas costas causado por uma postura. 

O resultado da investigação de cinco anos é o livro The science of yoga (A ciência da ioga). A obra foi lançada nos Estados Unidos na semana passada, mas causou polêmica antes mesmo da publicação. OThe New York Times (NYT), jornal americano para o qual Broad trabalha, divulgou um trecho que desfaz, segundo o autor, um dos mitos que envolvem a milenar prática indiana: que a ioga é uma atividade segura. No texto, Broad enumera lesões relatadas a ele por instrutores ou documentadas por médicos em estudos. Os prejuízos à saúde vão de dores musculares excruciantes a rompimentos de tendões, de problemas na coluna a lesões cerebrais (com direito a paralisia de parte do corpo). São revelações suficientes para preocupar o mais zen dos iogues, quem dirá nós, simples amadores, que nos equilibramos em poses nas horas vagas.

No livro, Broad conta a história de Glenn Black, um instrutor americano famoso pela moderação e pelos cuidados nos exercícios. Black se diz convencido, depois de uma vida dedicada à ioga, de que a prática não é para todos. “É preciso olhar a ioga de uma perspectiva diferente”, diz Black. Ele passou recentemente por uma cirurgia de cinco horas para fixar vértebras de sua coluna, abalada pela prática.


Veja aqui a matéria completa:

Comentários

  1. Bom dia!
    Eu creio que todo exercício pesado é ruim para o corpo. Tudo que cansa demais, extenua nervos e músculos, nos deixa muito ofegantes e cansados, não pode fazer bem, e sobrecarrega o coração e os demais órgãos do corpo. Exercício bom é caminhar, e depois, fazer um alongamento rápido e quinze minutos de musculação bem leve...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você Ana. E depois, embora existam muitos profissionais, existem também os charlatões, até descobrir já pode ser tarde. Eu prefiro andar, alongar e fazer bicicleta ergométrica. Obrigada por sempre passar por aqui. Forte abraço!

      Excluir

Postar um comentário

Participe, opine, colabore, construa. Faça parte desse "universo".