TAURINO ARAÚJO, O POLÍMATA BRASILEIRO - AGENOR SAMPAIO NETO




Para Peter Burke, é comum hoje falar em "organização [específica] do conhecimento". Nesse processo, há lugar para administradores intelectuais, integrantes de pesquisa e eruditos isolados, o amador, gentleman ou polímata, erudito que se dedica em casa a muitas (ou pelo menos diversas) disciplinas intelectuais; o que se poderia chamar “homem multifacetado”, na expressão do historiador suíço Jacob Burckhardt.

Desde 9 de março de 2012  (quando da publicação por A TARDE de Taurino Araújo singular e plural) muitas reflexões surgiram nos meios acadêmico e social — e continuam surgindo — sobre uma apropriada e retumbante afirmação que fiz, quanto à abrangência e articulação polifônica desse pensador baiano  em conteúdos os mais diversificados e sob as mais variadas perspectivas, verdadeiro polímata de nosso tempo nas áreas de Hermenêutica, Teoria do Direito, Transpessoalidade, Pensamento Sistêmico, Criminologia, História, Filosofia, Antropologia Jurídica e Campos Interdisciplinares:  quem conhece a grandeza de seu gênio sabe que a singularidade de Taurino é tema para doutorado e para samba-enredo!

Foto: Lucymar Soares 
Definir o percurso de Taurino Araújo continua sendo tarefa hercúlea, agora facilitada pelo emprego de três perspectivas: a primeira delas, já daria um tratado: advogado e professor de Direito. Segundo Carlos Galves, verdadeira enciclopédia que pode ser apreendida desde a simples curiosidade, ao desejo de não cometer erros descambando no plano científico às esferas do aprofundamento e na inquietação por um saber de aplicação, que se destina a resolver os grandes dilemas da vida, inquietação que pode chegar ao nível filosófico e abranger o sentido transtemporal do Direito e da Justiça, numa preocupação tanto em explicar a permanência do grupo social (aspecto incoativo), quanto no aspecto inconsciente que, de algum modo, também explica o triunfo de uma civilização, em que pesem percalços, avanços e retrocessos.  Daí a conclusão de Taurino no sentido de que a “atitude filosófica seja o fundamento de toda indagação valiosa”.

Para os que preferem um ponto de vista formal, poderíamos dizer que Taurino é Bacharel em Direito pela Universidade Estadual de Santa Cruz, Especialista em Planejamento Educacional pela Universidade Salgado de Oliveira e Doutorando em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidad del Museo Social Argentino, advogado e professor brasileiro, reconhecido por sua luta em defesa da advocacia no estado da Bahia, e por tal condecorado com a mais alta honraria da Assembleia daquele estado: a Comenda de Cidadão Benemérito da Liberdade e da Justiça Social João Mangabeira, Opositor  precoce da ditadura militar no Brasil e, por isso, participante da luta pela Anistia, em prol dos Grêmios Livres e Diretas Já.

Secretário de Administração do Município de Ubatã (1989), à época o mais jovem do Brasil, criou, desenvolveu e praticou a Quádrupla de Taurino para melhor emprego do dinheiro público: o dinheiro não é meu; o dinheiro não é seu; o dinheiro parece nosso, mas não é, “Taurino é precursor da responsabilidade fiscal no Brasil, criando a Quádrupla, quando ainda nem se falava nisso, haja vista que a expedição da Lei Complementar 101 se deu apenas 11 anos depois”, conforme ressaltou o vice-presidente da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil — ANFIP.

Do ponto de vista etimológico, polímata é uma pessoa “que aprendeu demais”. E assim, por último, encontraríamos uma visão mais aproximada dele no comentário jurídico em prol da utilidade pública; através de uma dogmática sobre a “obrigatoriedade de argumentar e de decidir” a que se refere Tercio Sampaio Ferraz Jr., nas lições de História do Direito (verdadeiro laboratório de política e experiência) ou nas incursões pela Antropologia e através da militância, naquele sentido de que “a luta faz a lei”. Tem-se, aqui, o exercício do “construcionismo social” que o enquadra no epíteto de O Samurai da Voz. De fato, Taurino não cabe em classificações pequenas, mas somente a partir dos campos interdisciplinares.

Agenor Sampaio Neto 
Professor de Introdução ao Estudo do Direito da UEFS, advogado militante. sampaitoneto@ig.com.br







ENTREGA DE TÍTULO DE CIDADÃO BENEMÉRITO A TAURINO ARAÚJO

Aqui:
http://www.anfip.org.br/informacoes/noticias/ANFIP-participa-de-sessao-especial-para-entrega-de-Titulo-de-Cidadao-Benemerito_02-09-2013

MOMENTOS COM TAURINO ARAÚJO EM CURSO DE ORATÓRIA 
http://www.blogdagaivota.com/2016/08/curso-de-oratoria-ministrado-no-gpl.html





Fotografia: Lucymar Soares 
Local: Gabinete Português de Leitura  - Curso de Oratória: 

Comentários