SALVADOR OFERECE ATRAÇÕES PARA QUEM NÃO VAI VIAJAR NO SÃO JOÃO


Ruas de Lazer
Quem vai ficar em Salvador no recesso junino terá à disposição um leque de opções de lazer, entretenimento e cultura. As alternativas disponíveis na cidade vão desde apresentações artísticas nos espaços culturais geridos pelo município até um passeio ao lado de amigos ou familiares em alguma das inúmeras áreas de convivência existentes na capital.

O Teatro Gregório de Mattos, localizado na Praça Castro Alves, recebe apresentações do cantor e compositor Tuzé de Abreu e da companhia cênica Ateliê Voador, que trazem os espetáculos “Novas aventuras no país do Som”, “Coral: uma etno(cena)grafia”, “A alma encantadora do beco” e “O diário de Genet”. Enquanto Tuzé se apresenta apenas nesta quinta-feira (18, o grupo de atores tem exibições de sexta-feira (19) a domingo (21), sempre às 19h. Enquanto esperam pelos artistas, o público poderá conhecer um pouco da história da arquiteta italiana Lina Bo Bardi, através da exposição “Amar a Lina”, em cartaz na Galeria da Cidade, na entrada do teatro. O show de Tuzé custa R$ 20 e R$ 10 (meia). As peças do Ateliê Voador custam R$ 30 e R$ 15 (meia). A exposição tem entrada franca.

Quem ficar em Salvador neste feriadão pode ainda optar por conhecer ou revisitar a Casa do Rio Vermelho. O memorial instalado na famosa residência dos escritores Jorge Amado e Zélia Gattai, na Rua Alagoinhas, 33, vai funcionar diariamente de terça a domingo, das 10h às 17h. Os ingressos custam R$ 20 e R$ 10. Entre outras curiosidades, os visitantes terão acesso ao jardim onde as cinzas de Jorge e Zélia foram depositadas. A casa conta com um rico acervo de documentos como cartas trocadas com diversas personalidades nacionais e internacionais, além de depoimentos e leituras. No local, os visitantes podem conferir também objetos pessoais dos escritores.

Até o dia 30 de junho, a Casa do Benin apresenta a exposição fotográfica “Pertencente, Appartenant, Ohun Ini”, que une instalações audiovisuais que mostram formas de ocupação urbana e elementos da identidade cultural que os agudás – descendentes de escravos no Brasil que voltaram à África – levaram ao Benin após o seu retorno à terra de seus pais. A mostra foi concebida pelo beninense Abiodun Mourchid Moubaracq em conjunto com os brasileiros Mônica da Costa e Renato Santos, e conta com 25 fotografias que recriam o ambiente de construções agudás, caracterizadas pela arquitetura afro-brasileira, além de diversos vídeos que retratam tradições baianas exportadas para o Benin, a exemplo da Festa do Senhor do Bonfim, da Burrinha e do Carnaval.  A mostra está aberta ao público de segunda a sexta, das 10h às 18h, na Rua Padre Agostinho Gomes, nº 17, Pelourinho.

Ruas de Lazer - Outra iniciativa do município prevista para acontecer nesta sexta-feira (19) é o projeto Ruas de Lazer, desenvolvido pela Secretaria de Promoção Social, Esporte e Combate à Pobreza (Semps), e que tem por objetivo levar ações de entretenimento para crianças e adolescentes de diversas comunidades da cidade. O Ruas de Lazer ocorre das 8h às 14h, na Praça da Mortadela, no bairro de Águas Claras. 

Dentre os espaços requalificados à disposição da população vale destacar as praças Irmã Dulce, no Largo de Roma, Wilson Lins, Ana Lúcia Magalhães e Nossa Senhora da Luz, na Pituba, além dos novos equipamentos no Imbuí, Boca do Rio e na Avenida Garibaldi. A Praça Dois de Julho, no Campo Grande, é outra boa opção de lazer.

Comentários