CIENTISTA RUSSO DIZ QUE TESTA "ELIXIR DA IMORTALIDADE" NELE MESMO





Já desejou ser imortal? Um cientista russo levou essa ideia super a sério e decidiu ser a própria cobaia de experimentos para obter vida eterna. 

Anatoli Brouchkov, que trabalha na Universidade Estatal de Moscou, diz que injetou no próprio corpo a bactéria Bacillus F, que ele encontrou na República de Iacútia, na região da Sibéria. Calcula-se que ela tenha sobrevivido 3,5 milhões de anos congelada.

Segundo reportagem do jornal "The Siberian Times", até agora a bactéria só foi testada em moscas, ratos e células sanguíneas humanas. Mas Brouchkov aplicou no próprio corpo e afirma que desde então não ficou mais gripado. Isso já faz dois anos.

Ele assume que não é uma pesquisa com rigor científico e reconhece que não pode garantir que a bactéria seja a única razão para a ausência de gripe. O próprio cientista acredita que é muito cedo para falar em "poção" da vida eterna, mas defende que a ciência trabalhe com a bactéria em estudos sobre prevenção do envelhecimento.

"O que está mantendo esse mecanismo vivo? E como podemos usá-lo para os nossos próprios benefícios?", disse ele ao jornal. "Após experiências bem sucedidas em ratos e moscas de fruta, eu pensei que seria interessante tentar a cultura bacteriana inativada."
Até o momento os estudos constataram que a bactéria ajuda fêmeas mais velhas de ratos a se reproduzirem normalmente.


Comentários