EM HOMENAGEM AO DIA DO POETA - MULHER DE PRATA - FRANKLIN GOMES


Franklin Gomes

A lua derramou sobre mim a sua luz de prata
Iluminando os meus olhos como eles nunca foram
Mas não cegava, a sua luz demente
Misteriosamente mostrava-me o amor 
O amor em forma de beleza infinda 
De uma pequena morena, um rosto de menina 
Que roubava a cena quando ali passava
Lançava-me o perfume que dela exalava
Oh lua, que és bela, minha mulher de prata
Te admiro ao longe, em sua paz eterna
E o seu encanto é o que me faz crescer
E desejar o  brilho que vejo em você.


Comentários