EM HOMENAGEM AO DIA DO POETA - A MUSA DA LUA - ROSANA PAULO



Rosana Paulo


Quisera eu ser a lua
Não para ser 
A musa do poeta
Aquela que ilumina
Seu caminho boêmio
Na escuridão da rua
Quisera eu ser a lua
Não para receber
A visita do astronauta americano
Que ao pisar o solo lunar
Recobra a lucidez
Perdida no mundo insano
Quisera eu ser a lua
Não para ser a morada de São Jorge 
O Santo guerreiro e forte
Com seu cavalo branco paz
E seu dragão verde sorte
Quisera eu ser a lua
Não para ser tema
De uma canção
Com meus dotes cantados
Na simplicidade da voz e violão
Quisera eu ser a lua
A lua pálida
Que clareia seu leito
E priva da intimidade
Que é só sua
Que se deleita
Ao vê-la tão nua
Bronzeada e crua


Rosana Paulo participa da Antologia Memórias
Organização: Lucymar Soares

Comentários