VITRAL - O GABINETE PORTUGUÊS DE LEITURA DE SALVADOR




Vitral


Na última metade do século XIX habitava na capital baiana um numeroso contingente de emigrantes portugueses, a fim de melhorar a sua situação econômica ou solicitar guarida política. Os nossos compatriotas também se agruparam e fundaram associações com caráter beneficente, cultural ou lúdico.

Foi assim que um grupo de portugueses, sob a direção dos irmãos comendadores Manoel Joaquim Rodrigues e Francisco José Rodrigues Pedreira se reuniu a 02 de março de 1863, na sala de sessões da Sociedade Portuguesa de Beneficência Dezesseis de Setembro, e resolveu “unanimente instalar na cidade uma sociedade literária com o nome de “Gabinete de Português de Leitura”.

O Gabinete baiano foi criado com a finalidade de adquirir “obras de reconhecida utilidade, escritas nos idiomas português e francês, e mais aquelas que posteriormente se julgarem mais precisas, assim como os principais jornais publicados em Portugal e no Brasil” (Ata n. 1, 1863). Os seus fundadores buscavam manter os laços de união entre o Reino e a comunidade luso-baiana, estabelecendo um núcleo de cultura portuguesa na Bahia através da Biblioteca.

A primeira sede do GPL foi instalada em 09 de julho de 1864, à Rua Direita do Comercio nº 44 – 2º andar. A partir daí, em virtude das suas necessidades, foi mudando de endereço. 

Em 1874 já contava com quinhentos e quatro sócios. Em 27 de junho de 1896, se instalou na Rua do Palácio nº 40, hoje Rua Chile, permanecendo por pouco tempo no local, quando o prédio foi demolido em 1915. Diante disso, e como se encontrava à venda, na Praça 13 de Maio, um prédio e um terreno, os responsáveis pela instituição resolveram comprá-lo por 55.000$000 (cinquenta e cinco mil réis) e ali construir um novo imóvel.

O atual edifício sede do Gabinete Português de Leitura de Salvador, de estilo arquitetônico Neomanuelino (cujas origens remontam a época do Descobrimento), foi projetado entre 1912 e 1915 pelo arquiteto italiano Alberto Barelli e construído pelo mestre de obras português Pinto Parente. Foi inaugurado em 03 de fevereiro de 1918, tendo o nome antigo na Praça 13 de maio e, atualmente, Praça da Piedade, sem número.

Apresenta em sua fachada elementos alusivos às glórias da nação portuguesa na era das grandes navegações, representadas pela figura do Infante D. Henrique e os feitos literários representados pelo ilustre Luiz de Camões. Compõem também a fachada escudos e brasões que completam o estilo arquitetônico e evidenciam o patriotismo português.

Durante a sua trajetória, o Gabinete recebeu visitantes notáveis da cultura portuguesa, ministros e presidentes de Portugal. Em 9 de junho de 1922, os aviadores portugueses Gago Coutinho e Sacadura Cabral fizeram a primeira ligação aérea Portugal-Brasil ou Europa-América e foram recebidos, solenemente, deixando escrito no Livro de Honra a passagem pela Instituição e pela primeira cidade do Brasil:

 “Nunca poderemos esquecer que passamos no Gabinete Português de Leitura uma das noites mais felizes da nossa vida” 9-VI-22 (Livro de Honra, 1922).

Nesta data foi inaugurada a luz elétrica no GPL e apresentado o vitral produzido em 1921, na cidade de Paris, oferecido por um imigrante português. O vitral retrata a primeira missa celebrada no Brasil, então Terras de Santa Cruz, em 26 de abril de 1500, pelo Frei Henrique de Coimbra, próximo ao local da chegada da Armada de Pedro Álvares Cabral.

Ao se observar a história da Instituição, percebe-se que, assim como seus congêneres nas cidades do Rio de Janeiro e Recife, o Gabinete Português de Leitura de Salvador foi inteiramente concebido, tanto cultural quanto arquitetonicamente, como um lugar de reverência a cultura portuguesa, um lugar de memória, sendo o livro utilizado como um dos principais instrumentos no resgate da memória construída pela nação portuguesa.

Texto elaborado com base nas Atas do Gabinete Português de Leitura e nos trabalhos das professoras Katia de Carvalho e Regina Anacleto:
ANACLETO, Regina. O Neomanuelino ou a reinvenção da arquitetura dos descobrimentos. Lisboa: Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses/ IPPAAR, 1994.
CARVALHO, Kátia de. Travessia das Letras. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 1999.


Gabinete Português de Leitura
Praça da Piedade S/N, Dois de Julho
Salvador - Bahia - Brasil
+55 71 3329 5758  
+55 71 3329 2733

Comentários