MÃE - ANTÔNIO FRANCISCO CÂNDIDO




MÃE:
Pensei, pensei em mil maneiras,
De como falar de você!
Como não sou poeta,
Atrevi-me a escrever estas simples palavras:
Mãe, que tem o coração maior que o mundo,
Reza, cuida e pensa nos filhos,
Com dedicação, carinho e amor profundo.
Mãe, que mesmo recebendo ingratidão...
Não mede esforços para o filho ajudar,
Seja em casa, no trabalho ou em qualquer lugar.
Mãe, que está sempre pelo filho a rezar,
O amor de mãe é profundo,
Não temos como medi-lo,
Basta ver o filho aborrecido...
Já está ela a consultá-lo.
Mãe, vinte e quatro horas por dia,
Filho, que muitas vezes lhe dá as costas.
Mãe, que pelo filho sofre, padece e chora,
A seu dispor não tem dia, minutos ou hora.
Mãe: seu amor transcende gerações,
Amor igual ao seu,
Somente o do Supremo Criador.





Antônio Francisco Cândido. Servidor Público Municipal – Prefeitura Municipal de Pouso Alegre – MG – Casa da Cultura Menotti Del Picchia.

E-mail: candidok1917@gmail.com

Comentários