O MELHOR DO CARNAVAL DE TODOS OS TEMPOS


Paulinho Boca dá início à sua agenda da folia realizando a terceira edição do “Baile do Boca”, no Rubi.


Paulinho Boca de Cantor dá início ao seu carnaval 2018 realizando a terceira edição do Baile do Boca, no dia 25 de janeiro, quinta-feira, no Café-teatro Rubi, às 20h30. Sucesso absoluto, no Baile no Boca se toca e se canta simplesmente o melhor do carnaval de todos os tempos : marchinhas, sambas consagrados, sucessos da axé music e músicas que marcaram a trajetória dos Novos Baianos no carnaval da Bahia. ”O Baile do Boca é diversão para todas as gerações, a palavra de ordem nesse baile é alegria e o melhor do Carnaval da Bahia e do Brasil”, afirma o dono do baile.

O Baile do Boca, que contará com convidados especiais, mostra toda versatilidade e a capacidade de se reinventar desse grande artista e intérprete que é Paulinho Boca, que no Carnaval estará se apresentando no Pelourinho, em palcos nos bairros e em cima do seu Trio do Boca, projeto cultural que reúne artistas consagrados e novos nomes da MPB e mistura seus talentos ! No Trio do Boca já subiram, em plena folia,  Zeca Baleiro, Guilherme Arantes, Lucas Santana, Tulipa Ruiz, Karina Buhr, Luê Soares, Marcia Castro, Mariella Santiago, Del Feliz, BaianaSystem, Jussara Silveira, Cláudia Cunha e Anelis Assumpção.

Paulinho Boca se apresenta no carnaval de Salvador, ininterruptamente, desde 1976. Comemorou no carnaval de 2016 40 anos de folia, sempre inovando e atualizando suas apresentações. Foi responsável, juntamente com os parceiros do grupo “Novos Baianos”, pela grande revolução musical e tecnológica do carnaval da Bahia, ao se apresentar cantando pela primeira vez em cima de um trio, usando som amplificado, já que na época o som do trio era somente instrumental. Paulinho Boca é então um dos primeiros cantores de trio da história da nossa música. Este fato mudou a forma como o trio elétrico passou a ser utilizado na festa, contribuiu para a efervescência musical da Bahia e para o surgimento das grandes estrelas da nossa música, que ganharam o Brasil e o mundo.  

Serviço :
Baile do Boca – Paulinho Boca de Cantor - 25 de janeiro, quinta-feira
20h30 
Café Teatro Rubi – Sheraton da Bahia Hotel
Couvert artístico R$ 80,00
Bilheteria Café Teatro Rubi 
71 3013-1011 – segunda a sábado das 14h às 19h
Site www.compreingressos.com 
71 2626-0032
Assessoria de Imprensa da Sole Produções – Doris Pinheiro - 71 98896-5016

É VERÃO NO PELOURINHO DIA E NOITE !




Concertos de Verão ao Ar Livre levam ao Cruzeiro do São Francisco, aos sábados, às 17h, as orquestras do Popelô, que recebem convidados especiais. No dia 12.01, o maestro Fred Dantas recebe com sua Orquestra São Salvador a cantora Juliana Ribeiro

Cinco grupos percussivos integram o República dos Tambores e novos grupos profissionais de samba movimentam a Terça da Benção

Três semanas consecutivas de bom Cinema na Praça, no Santo Antônio Além do Carmo
E o Circuito Jorge Amado faz todo mundo subir e descer as ladeiras do Pelô com música, dança e histórias com os personagens do grande mestre

Começou a temporada de Verão do Pelourinho Dia e Noite. Concertos de Verão ao Ar Livre com as orquestras do Popelô que recebem convidados, novos grupos de samba no Viradão do Samba, sessões semanais do Cinema na Praça, Circuito Jorge Amado com cenas baseadas na obra do amado Jorge pelas ruas do Pelô, um novo grupo integrando a República do Pelô, mais vida e arte para o Centro Histórico de Salvador.

PELOURINHO DIA E NOITE

POPELÔ – Ensaios e missa orquestrada e a grande novidade da temporada : os Concertos de Verão ao Ar Livre, aos sábados – 13, 20 e 27 de janeiro e quatro de fevereiro, às 17h, no Largo do Cruzeiro de São Francisco. Com palco e plateia de cadeiras montados, no dia 13 o maestro Fred Dantas abre a temporada com sua Orquestra São Salvador e recebe Juliana Ribeiro. Já no dia 20 a Orquestra de Câmara de Salvador, sob a regência do maestro Ângelo Rafael, recebe a cantora Manoela Rodrigues.
Os concertos são mais uma ação  do Popelô - Polo de Orquestras do Pelô, sob a coordenação do maestro Ângelo Rafael, que dá apoio ao amadurecimento da pesquisa musical singular feita na capital baiana pelas orquestras, e que pretende sedimentar o gênero próprio de música que é produzido por elas na cidade, através de ensaios abertos e concertos. Os ensaios abertos do Popelô acontecem às segundas, às 17h, na Igreja do Boqueirão, com a Sanbone Pagode Orquestra do maestro Hugo Sanbone, às quartas, às 17h, na Igreja da Misericórdia, com a Orquestra São Salvador, do maestro Fred Dantas e aos sábados, às 10h, na Igreja de Nossa Senhora do Carmo, com a Orquestra de Câmara de Salvador, sob a regência do maestro Ângelo Rafael. Abertos ao público e gratuitos.

CIRCUITO JORGE AMADO – Nas sextas-feiras, dias 12, 19 e 26 de janeiro e dois de fevereiro, pontualmente às 19h, sai do Largo do Pelourinho o cortejo fúnebre mais animado que a cidade da Bahia já viu.  Daí, segue subindo e descendo ladeiras o espetáculo musical e teatral de rua, totalmente gratuito, “Circuito Jorge Amado”, que  apresenta seis cenas baseadas na obra de Jorge Amado, criadas a partir dos livros “A Morte e a Morte de Quincas Berro D´Água”, “Gabriela Cravo e Canela”, “Dona Flor e seus Dois Maridos”, "Tenda dos Milagres" e “O Compadre de Ogum”.

Com roteiro e direção de Edvard Passos, músicas originais compostas por Gerônimo Santana, direção musical de Luciano Bahia, o Circuito Jorge Amado tem grande elenco de atores baianos e participação da Cia de Dança Tradições. “A encenação é inspirada na sabedoria festiva da cidade de Salvador. É um aprendizado com a nossa cidade. É um aprendizado com as variadas formas de celebrar na rua da nossa cidade. É um musical totalmente construído a partir das nossas festas de rua. É um musical de rua (se é que isso existe!) do Pelourinho. Um teatro-carnaval”, afirma o diretor Edvard Passos.

VIRADÃO DO SAMBA – Revitalizando uma das mais significativas ações que já foram promovidas no Pelourinho, o Viradão do Samba traz, na Terça da Benção, os grupos profissionais de samba Jota Zô (Terreiro de Jesus), Catadinho do Samba (Praça da Sé) e Movimento (Largo do Pelourinho), sempre a partir das 19h. E quando a coisa esquenta, os grupos se reúnem no Terreiro de Jesus e terminam a noite tocando juntos num grande “rodão de samba”. No Verão do Pelourinho Dia e Noite três novos grupos fazem o show para que haja um revezamento de talentos e mais sambistas baianos possam mostrar como são bambas do samba. As apresentações  acontecem nos dias nove, 16, 23 e 30 de janeiro e seis de fevereiro.

REPÚBLICA DOS TAMBORES - O República dos Tambores é um circuito itinerante pelas ladeiras do Centro Histórico, do Largo do Pelourinho ao Terreiro de Jesus, com os grupos de percussão que sempre trouxeram tanta vida e arte ao Pelourinho - Banda Didá, Kizumba, Tambores e Cores, Meninos da Rocinha e agora  Suingue do Pelô. Os shows acontecem de quarta a sábado a partir das 17h30 e domingos ao meio dia. O República dos Tambores, mais do que uma ação cultural, é uma ação que estrutura, organiza e ampara o trabalho realizado por quem durante todos estes anos investiu na educação musical de crianças e jovens do Pelourinho como forma de educar para a vida.

CINEMA NA PRAÇA – Nos dias 18 e 25 de janeiro e 10 de fevereiro o Largo de Santo Antônio do Carmo recebe o Cinema na Praça, que promove sessões de cinema gratuitas, montando uma plateia com cadeiras, sempre a partir das 19h. Os filmes escolhidos buscam levar para a população as histórias de nossos mestres populares e a riqueza da nossa cultura. Já foram exibidos os filmes “Batatinha - Poeta do Samba, de Marcelo Rabelo”, “Samba Riachão”, do cineasta baiano Jorge Alfredo, “Cantador de Chula”, dirigido pelo fotógrafo e documentarista Marcelo Rabelo, "Dr. Mestre João Pequeno de Pastinha: a trajetória do negro no Brasil através da Capoeira Angola", do professor Guimes Rodrigues Filho e o filme infantil “Eu e Meu Guarda-Chuva”, uma das poucas produções brasileiras voltadas ao público infantil, dirigido por Toni Vanzolini.

SOBRE O PELOURINHO DIA E NOITE

O Pelourinho Dia e Noite teve início em outubro de 2017 com um calendário intenso de atividades, que de domingo a domingo movimentam o Centro Histórico de Salvador. São  ações calendarizadas que promovem  ações culturais, em múltiplas linguagens: música, dança, teatro, gastronomia, artesanato, fotografia, cinema e história da Bahia e  integram o Programa Salvador 360, no eixo Centro Histórico, foram concebidas e são coordenadas pela Diretoria de Gestão do Centro Histórico, órgão da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult. . Toda a programação está disponível no site www.pelourinhodiaenoite.com.br.

Assessoria de Imprensa do Pelourinho Dia e Noite – Doris Pinheiro - 71 98896-5016



MAMETTO APRESENTA MATAMBA


Música de Ana Mametto e Yacoce Simões teve clip gravado no Museu Nacional da Cultura Afro Brasileira e na reserva de mata Atlântica de Patamares


Matamba - na mitologia Bantu, é a energia condutora do orixá Oyá no candomblé Ketu. Também chamada de Yansã, é a senhora dos ventos, das tempestades e do fogo. 
A força deste orixá serviu de inspiração para a Mametto lançar sua mais nova canção que ganhou clip gravado no Museu Nacional da Cultura Afro Brasileira (MUNCAB) e na reserva de Mata Atlântica de Patamares (Bahia).

Com autoria de Ana Mametto e Yacoce Simões, a canção tem produção, arranjo, gravação e mixagem de Yacoce Simões, sendo masterizada no estúdio Magic Master (RJ) por Ricardo Garcia.

“O tema da canção foi inspirado a Ana Mametto como uma homenagem à sua energia condutora e guia”, revela Yacoce que finalizou a música com detalhes do refrão e estrutura musical. No áudio, a característica que consolidou a Mametto como uma grande voz representante da cultura brasileira, com a força do toque dos tambores baianos, atrelados à sonoridade pop de guitarras, baixo e teclados.

“O pulso vibrante da canção constrói uma dualidade entre o sagrado e o profano, sincrético e poderoso o suficiente também para a festa, a celebração”, revela a cantora Ana Mametto.

O trabalho inspirou a gravação do clip que teve a direção de vídeo de Kan Kato (que também esteve o clip da canção Nanaê, Nanã Naiana, em 2012) de fotografia de Rogério Sampaio e artística dos autores da canção, além da equipe de produção e finalização da produtora Nove Noventa. O videoclip procura traduzir e homenagear todo o simbolismo da Matamba.  

As locações, fotografia, coreografia, figurinos e maquiagem, ganham através da força interpretativa de Ana Mametto o equilíbrio para uma estética bela e justa, feminina e negra, que consolida o seu papel como artista porta voz da cultura afro brasileira.

Os figurinos são assinados pelo estilista Luciano Santana e a maquiagem e cabelos por Zezinho Santos, Dalmo Costa e Edemilson Andrade. O Clip é uma realização da Carambola Produções, com direção de produção de Milena Leão.

Mametto - Significa "mãe de todos" em dialeto angolano. Ana Mametto, cantora que comanda da banda, teve seu nome artístico dado por Mateus Aleluia, membro do célebre grupo vocal brasileiro de raízes africanas “Os Tincoãs”, quando juntos viajaram pela Espanha e participaram do filme “El Milagro de Candeal”, do cineasta Fernando Trueba. Cantora de voz marcante e performance vibrante, sua carreira musical mistura a cultura popular brasileira ao universo pop mundial, mesclando a força dos tambores e ritmos da Bahia a conteúdos musicais diversos, obtendo novas sonoridades através desta fusão.

Suas ações como representante cultural tem sido amplamente reconhecidas, principalmente pelos seus espetáculos cênicos musicais e ações no mundo virtual, obtendo milhões de visualizações em seus videoclipes, que exaltam o papel da mulher negra na sociedade e difundem a cultura afro brasileira.

A direção musical e arranjos é assinada por Yacoce Simões, produtor de renome no mercado nacional em diversos projetos artísticos de shows e gravações, com quatro desses projetos já indicados ao Grammy latino.

Ana Mametto - Artista de vasta experiência internacional, já colaborou em projetos musicais com Carlos Santana, Scorpions, Will I Am, Sérgio Mendes, Carlinhos Brown, Daniela Mercury, entre muitos outros artistas. Gravou em 2009 seu primeiro projeto artístico solo, estreando para o grande público em 2010 no Pelourinho, em Salvador, Bahia, com o projeto "TUDO VIRA SOM", numa série de shows que se tornaram sucesso de público e crítica, em apresentações que contaram com a participação de grandes artistas. Desde então, tem feito parte ativamente do cenário musical brasileiro, apresentando-se no Brasil e no exterior, representando a música da sua terra e as suas matrizes.


FAROL ELÉTRICO BANDA ARMANDINHO, DODÔ & OSMAR NO FAROL DA BARRA




O som da guitarra elétrica e a beleza da Baía de Todos os Santos vão encantar duas tardes de domingo do mês de janeiro, dias 14 e 21, a partir das 17 horas, em um cartão postal soteropolitano, o Farol da Barra. A banda Armandinho, Dodô & Osmar apresentam o Projeto que foi batizado Farol Elétrico.

As apresentações terão início no pôr do sol, proporcionando ao público presente um dos mais belos visuais de Salvador. No pátio do Espaço Cultural do Farol da Barra será montada uma confortável estrutura com serviço de bar e alimentação. A cada apresentação a expectativa de público é de cerca de 600 pessoas. O projeto é uma realização da Carambola Produções e Terra do Som Produções. 

O grupo formado por Betinho, Armandinho, Aroldo e André Macêdo apresenta uma série de canções que marcaram a história do trio elétrico, a exemplo de "Pombo Correio", "Frevo do Trio Elétrico", "Viva Dodô & Osmar", "Vida Boa", "Zamzibar" e o hino "Chame Gente". Mas quem conhece o som único das guitarras baianas de Armandinho e Aroldo Macêdo sabe que vai ouvir também "Rock de Caicó" e "Bolero" de Ravel.

A Banda Armandinho, Dodô e Osmar este ano completará seus 45º Carnaval comandando um trio elétrico, com os Irmãos Macêdo, Armandinho, Betinho, Aroldo e André, trazendo sempre sua marca de pioneirismo. Quando gravaram, em 1974, o LP Jubileu de Prata, primeiro disco autoral de música de Trio Elétrico, iniciaram uma trajetória de clássicos e sucessos que influenciaram tanto músicos de sua geração quanto de gerações que se seguiram.
Serviço
Espaço Cultural do Farol Elétrico
Dias 14 e 21, as 17 horas
Farol da Barra - Rua. do Gavaza, 24 - Barra
Valor: R$ 100,00 (inteira) e R$ 50,00 (meia)
Informações: (71) 3341-4411