EINSTEIN DE NOSSA GERAÇÃO JÁ NASCEU, É MULHER E TEM APENAS 23 ANOS, APONTA HARVARD




Uma jovem de apenas 23 anos tem conquistado o campo científico e está sendo comparada a gênios como Stephen Hawking e Albert Einstein. Trata-se de Sabrina Gonzalez Pasterski, que possui uma inteligência incomum desde muito cedo. As comparações feitas entre ela e grandes nomes da ciência não são em vão. Quando tinha apenas 14 anos, a garota construiu sozinha o seu próprio avião de motor único. Como se não bastasse, ao terminar a obra, ela fez questão de pilotar, entrando para a história como a pessoa mais jovem a conduzir uma aeronave. Sabrina levou dois anos para montar o avião, cuja construção foi documentada por ela no YouTube.

Formada na Illinois Mathematics and Science Academy desde 2010, Pasterski se inscreveu no renomado Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT). De imediato, ela precisou esperar para ser aceita, mas, logo depois que professores da instituição viram o seu vídeo, foi aprovada. “Nossas bocas estavam penduradas depois de verificá-la. Seu potencial está fora das paradas”, afirmou, em entrevista ao Femalista, Allen Haggerty, um dos professores. Com apenas três anos no MIT, a jovem já atingiu a mais alta média de pontos de classificação, 5.0.

Atualmente, Sabrina, com seus 23 anos de idade, está investindo em seu doutorado na Universidade de Harvard, com total liberdade acadêmica. Para a surpresa de muitos, ela não está mais interessada em construir aviões; agora o seu maior interesse é pelos estudos da Física na análise de buracos negros e questionamentos sobre a gravidade. É partir daí que surgem as comparações do corpo docente com Einstein e Hawking, segundo reporta o jornal britânico Independent. A garota não nega o desejo de estudar a “gravidade quântica” e, caso suas pesquisas alcancem êxito, algumas descobertas poderão mudar a maneira como se entende o universo.

Paterski costuma registrar os seus estudos e pesquisas em seu site Physics Girl, e, em depoimento à revista Marie Claire, a jovem cientista incentivou o otimismo na busca dos sonhos. “Seja otimista sobre o que você acredita que pode fazer. Quando você é pequeno, diz muitas coisas sobre o que você fará ou será quando for mais velho. Eu acho que é importante não perder de vista esses sonhos”, disse.

UNIÃO BAIANA DE ESCRITORES PROMOVE FEIRA DE LIVROS NA CANTINA DA LUA



Na ocasião será apresentado ao público o novo romance da escritora Morgana Gazel, A Carta da Mãe.

O bar Cantina da Lua, no Largo do Terreiro de Jesus, no Centro Histórico de Salvador, vai ser tornar “Cantina dos Livros”, no próximo dia 2 de setembro, quando o local receberá a primeira Feira de Livros da União Baiana de Escritores (UBESC). Participam do evento, que será realizado das 10h às 17h, vários escritores, poetas, editoras e entidades que estarão expondo suas obras, entre elas: Editora Òmnira, o Círculo de Estudo, Pensamento e Ação (CEPA), o Movimento Literário Kutanga/Angola, o Movimento Cultural Artpoesia a e Galinha Pulando.


Na ocasião, o jornalista Carlos Souza Yeshua fará apresentação do novo romance da escritora Morgana Gazel, A Carta da Mãe  (Agilite Publicações e Interatividade) e do livro de sua autoria, Pau pra toda obra – A saga de um português em terras angolanas e brasileiras (Ed. Òmnira), uma biografia do empresário luso-angolano João Alfredo Domingues, da Madeireira Brotas. 

Os poetas Celina Moniz, Elisenilda Cristina, Fátima Trinchão, Jari Zamar, Jovina Souza, Milena Moreira, Matheus Cardoso, Neuza de Brito Carneiro, Roberto Leal e Valdeck Almeida de Jesus autografam a coletânea poética “Com Amor & Luta” (Ed. Òmnira/BA-Brasil, 108 páginas, R$ 20), que também tem a participação dos poetas angolanos: Faustino Nguange, Jovita Kifinamene Leal e Garcia Pedro Teleka. 




O jornalista, escritor e editor Roberto Leal também relançará a última edição da revista semestral de Literatura Òmnira, com a participação de poetas e escritores de Angola, Brasil, Cabo Verde e Guiné Bissau. A publicação tem capa do artista plástico moçambicano João Timane com pintura que retrata o líder negro Guinécaboverdiano Amilcar Cabral.

A programação ainda contará com sessão de autógrafos de livros e revistas; recital de poesia; contação de histórias para crianças; exposição e venda de livros de autores baianos de várias editoras e entidades, bate papo com escritores, sorteio de livros, recital poético e palco aberto para performance poética de recitadores presentes. O evento tem as participações confirmadas dos escritores e poetas: Clarindo Silva, Germano Machado, Tiago Gato Preto, Pareta Calderach, Frank Bahia, Day Tribal e muitos outros. 

A UBESC pretende promover em pontos diferentes da cidade, mini-feiras de livros aos finais de semana, para propagar e incentivar a leitura, de forma a levar livros e publicações de gêneros variados a preços mais reduzidos para o público leitor, criando assim um novo mecanismo para que escritores baianos tenham mais uma opção de levar ao público a sua produção literária. (Ascom/UBESC)


Serviço
O quê: Feira de Livros da União Baiana de Escritores - UBESC.
Quando: Dia 2 de setembro (sábado), das 10h às 17h.  
Onde: Largo do Terreiro de Jesus s/n Centro Histórico- Salvador/BA.
Entrada: Gratuita.
Informações: 71 –98688-8096 ou 98454-0267 / ubesc2013@yahoo.com.br/ http://www.fundacaoomnira.com.br/




ANTOLOGIA POÉTICA COM 50 POETISAS SERÁ LANÇADA NO CINEMA DO MUSEU GEOLÓGICO DA BAHIA

Na ocasião, o Instituto Feminino da Bahia, extensivo a sua fundadora Henriqueta Martins Catharino (in memoriam), receberá o título de “Importância Cultural”. 

No próximo dia 28 de agosto, às 18h, a Cogito Editora lança no cinema do Museu Geológico da Bahia, Corredor da Vitória, o livro Mulher Poesia – Antologia poética Vol. 2. A obra conta com a participação de 50 poetisas. 

O evento terá uma programação cultural na “Saladearte”, com recital de poemas publicados no livro, sessão de autógrafos das autoras, pocket show da cantora Thay Morais e do solista Tato Rezende. Com o acompanhamento do músico Chico do Crato, haverá também a participação especial da cantora Thaís Rodrigues com a música Desconstruindo Amélia de Pitty. Em seguida, no Foyer do Museu Geológico da Bahia, sessão de autógrafos e coquetel.  

Organizada pelo jornalista e editor Ivan de Almeida, Mulher Poesia Vol. 2 é uma obra que visa ressaltar a importância da mulher na sociedade, inspirada na sua força, delicadeza e sensibilidade, retratando, através da poesia, o olhar das mulheres sobre a vida, mostrando toda a sua diversificada riqueza para o mundo. 

Participam do livro: Adna Raul, Adriana Barbosa, Alessandra Sampaio, Alexandra Patrocinio, Ana Fátima dos Santos, Araildes Maia, Audelina Macieira, Bohumila Araujo, Carla Laforgia, Cecília de Paula, Cecília Peixoto, Clarice Dultra, Cláudia Gomes, Conceição Castro, Drizana Ribeiro, Eliana Sena, Elis Franco, Elita Barreto, Emanuela Almeida, Eugênia Morais, Fabiana Machado, Irá Rodrigues, Iramaia Santana, Ita Ariana, Joice Lorena Sacramento, Juliana Santos, Leda Jesuino, Lindinete Pereira, Lúcia Linhares, Mariana Barbosa, Maria José Matos, Marize Lisbôa, Marluce Persil, Michelle Saimon, Nádia Venttura, Naná Moreira, NegrAnória d'Oxum, Nivea Luz, Palmira Heine, Priscila Moreira, Railine Guedes, Regina Barbosa,  Risonete Lima de Almeida, Rita Queiroz, Rosemary Lapa de Oliveira, Rossimara Cunha, Sandra Stabile, Tatiana Badaró, Terezinha Passos e Verluci Almeida.                    

Poema Dedicado 
Uma das poetas participantes da antologia, Naná Moreira, também lança seu primeiro livro de poemas. Intitulado de Poema Dedicado, a obra de 112 páginas reúne 85 poemas escritos em várias fases de sua produção poética.
Graduada em Educação Física pela Universidade Católica do Salvador (UCSAL) e especialista em Metodologia da Educação Física Escolar e Esportes pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Naná Moreira é mestra e doutora em Educação e Práxis Pedagógica pela Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atualmente, é professora adjunta do Centro de Formação de Professores da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) no Campus de Amargosa, onde leciona nos cursos de Licenciatura em Educação Física e Licenciatura em Pedagogia. Seu campo de estudo envolve, ainda, o processo civilizatório da cultura afro-brasileira e africana, tendo lançado pela Cogito Editora, em 2014, o livro A Lei nº 10.639/2003 e a Educação Física: desafios e perspectivas. Antes da carreira acadêmica, foi radialista profissional, atuando na Rádio Excelsior da Bahia, antigo Sistema Globo de Rádio (nacional), Rede Bandeirantes de Rádio e Rede Católica de Rádio. 

SERVIÇO:
Selo: Cogito Editora
Livro: Mulher Poesia — Antologia poética Vol. 2 
Diversas autoras
Quantidade de páginas: 208
Valor: R$30,00
ISBN: 978-85-63037-75-6



O quê: Lançamento do livro Mulher Poesia — Antologia poética Vol. 2
Onde: Museu Geológico da Bahia, Corredor da Vitória | Salvador/BA
Quando: Dia 28 de agosto às 18hs

Acesso: Entrada franca                               
Contato: Ivan de Almeida — (71) 98796-9027 | 9220-5555


Selo: Cogito Editora
Livro: Poema Dedicado
Quantidade de páginas: 108
Valor: R$20,00
ISBN: 978-85-63037-70-1

O quê: Lançamento do livro Poema Dedicado
Onde: Museu Geológico da Bahia, Corredor da Vitória | Salvador/BA
Quando: Dia 28 de agosto às 18hs

Acesso: Entrada franca                               
Contato: Ivan de Almeida — (71) 98796-9027 | 9220-5555
      Naná Moreira     — (71) 98771-4561




PROGRAMAÇÃO - CASA DA MÃE - AGOSTO

Clique nas fotos para ampliá-las: 


21 A 26 DE AGOSTO
 Ayom Jazz, Sarau Comidinha de Panela, Roda de Choro, Zé Emanuel e Ana Paula Albuquerque e Entre Nós

SEGUNDA - AYOM JAZZ – 21.08, às 21h, ingressos pague quanto quiser – Formado por Bruno Aranha, Kainan do Jeje e Felipe Guedes – a boa música instrumental executada por um trio talentosos, que recebe a cada segunda-feira novos convidados.

TERÇA - SARAU COMIDINHA DE PANELA – 22.08, às 20h, entrada franca – Noite garantida de alegria delirante e boa comida ! A Casa da Mãe abre suas portas gratuitamente, às terças à noite, e promove Jams com os melhores músicos da  cidade. No cardápio casquinha de siri e de maturi, arrumadinhos e escondidinhos, o melhor da comida do Recôncavo. Já no palco, a mistura sonora é pura surpresa ! 

QUARTA – RODA DE CHORO – 23.08, às 22h, ingressos a R$ 10 - Lugar VIP para músico que dá canja ! A “Roda de Choro” é aonde se vive a essência da música brasileira. É onde músicos experientes e jovens instrumentistas trocam experiências e diálogos musicais, garantindo de um lado a preservação e de outro a renovação da  nossa mais autêntica música, o chorinho. Bom de tocar, bom de ver tocando...Melhor ainda estar lá curtindo tudo.

QUINTA – ZÉ MANUEL E ANA PAULA ALBUQUERQUE – 24.08, às 22h, ingressos a R$ 10 - ZÉ MANOEL, nascido em Petrolina, é um compositor, cantor e pianista pernambucano. Lançou, em 2015, o elogiado disco Canção e Silêncio, com patrocínio do Natura Musical e é  considerado uma das gratas revelações da música pernambucana e brasileira. ANA PAULA ALBUQUERQUE é cantora, compositora, arranjadora e professora de Canto Popular da Escola de Música da Universidade Federal da Bahia e Fundadora da Escola Baiana de Canto Popular. Possui experiência tanto em música popular brasileira e baiana, quanto em música erudita e jazz. Seus trabalhos incluem desde participações em óperas e concertos, como apresentações em shows. Os dois fazem um show especial na Casa da Mãe com o melhor dos repertórios de suas carreiras.

SEXTA – ENTRE NÓS – 25.08, às 22h, ingressos a R$ 10 – Boa música baiana com canções autorais e o melhor da MPB.

SÁBADO – FESTA FECHADA - 26.08


TERÇA - SARAU COMIDINHA DE PANELA – 29.08, às 20h, entrada franca – Noite garantida de alegria delirante e boa comida ! A Casa da Mãe abre suas portas gratuitamente, às terças à noite, e promove Jams com os melhores músicos da  cidade. No cardápio casquinha de siri e de maturi, arrumadinhos e escondidinhos, o melhor da comida do Recôncavo. Já no palco, a mistura sonora é pura surpresa ! 

QUARTA – RODA DE CHORO – 30.08, às 22h, ingressos a R$ 10 - Lugar VIP para músico que dá canja ! A “Roda de Choro” é aonde se vive a essência da música brasileira. É onde músicos experientes e jovens instrumentistas trocam experiências e diálogos musicais, garantindo de um lado a preservação e de outro a renovação da  nossa mais autêntica música, o chorinho. Bom de tocar, bom de ver tocando...Melhor ainda estar lá curtindo tudo.

QUINTA – GUSTAVO CARIBÉ – 31.08, às 22h, ingressos a R$ 10 - O músico santoamarense Gustavo Caribé lançou seu EP – Meu Recôncavo, na Casa da Mãe e volta agora para o show. O trabalho é fruto de pesquisas durante sua carreira musical, iniciada desde os doze anos de idade, quando já acompanhava seu tio e “mestre”, Roberto Mendes.O EP conta com 06 faixas inéditas, de autoria, produção, direção e arranjo de Gustavo Caribé e participações de outros grandes músicos, como Kiko Souza, Ricardo Erick, Tedy Santana, Márcio Bonfim, Binho Aranha, Tiago Nunes, Jaime Nascimento, Mario Soares, Danilo Santana, Luiz Soares, João Mendes, Gilmar Chaves, Ivan Sacerdote, Daniel Neto e Werner Argolo.Gustavo Caribé tem 36 anos, nasceu em Santo Amaro da Purificação – Bahia. É baixista desde os doze anos de idade e fez vários cursos livres na UFBA para se aperfeiçoar neste instrumento. Atualmente o músico acompanha o cantor Bell Marques, ícone do cenário musical do axé music.









VEJA PROGRAMAÇÃO DE SETEMBRO: 








CASA DA MÃE - PROGRAMAÇÃO SETEMBRO




SEXTA – ENIO BERNARDES E SIRI CATADO – 01.09, às 22h, ingressos a R$ 10 – Ênio Bernardes é um paulista envolvido com o universo do samba há mais de dez anos, que reside há nove anos em Salvador, integrando vários grupos de samba echoro da cidade. Nas quintas na Casa da Mãe Ênio estará interpretando o seu repertório de sambas clássicos, tradicionais e algumas pérolas desconhecidas do grande público. O grupo SiriCatado nasceu em 2013. Trata-se de um grupo de amigos experientes envolvidos com o estilo que consideramos a espinha dorsal da música popular brasileira: o samba. E por isso o grupo sempre tem uma formação diferente nas suas apresentações, tendo como principal objetivo envolver os músicos participantes numa mesma linguagem musical, espontânea, assim como o público presente. Por ele já passaram mais de dez músicos sambistas, sempre mantendo a mesma qualidade musical.

SÁBADO – GRUPO BOTEQUIM – 02.09, às 22h, ingressos a R$ 10 – O Grupo Botequim foi fundado em 2006 em Salvador, por músicos com vivência no universo do samba, que tem sua pesquisa musical voltada para o samba tradicional do Brasil. O grupo tem se destacado na cena musical da cidade através de shows que tem realizado em homenagem a grandes sambistas, rodas de samba pela cidade, projetos culturais, dentre outras atividades musicais e culturais, e inúmeros outros shows em Salvador e outras regiões do Brasil, como Rio de Janeiro e São Paulo, além de turnês no exterior, em países como Portugal, Alemanha e França.

DOMINGO – BAZAR DA MÃE E MARIA TE VIU – 03.09, às 12h, Bazar da Mãe e às 15h Grupo MARIA TE VIU, ingressos a R$ 10 – O Bazar da Mãe reúne brechós e artesãos para um domingo cheio de boas oportunidades de compra e garimpo fashion e o quarteto Maria Te Viu garante o samba de qualidade.


 04 A 09 DE SETEMBRO

Ayom Jazz, Sarau Comidinha de Panela, Roda de Choro, Rodrigo Peninha e Valquíria Queirós, Paulo Giron e Samba que Bole

SEGUNDA - AYOM JAZZ – 04.09, às 21h, ingressos pague quanto quiser – Formado por Bruno Aranha, Kainan do Jeje e Felipe Guedes – a boa música instrumental executada por um trio talentosos, que recebe a cada segunda-feira novos convidados.

TERÇA - SARAU COMIDINHA DE PANELA – 05.09, às 20h, entrada franca – Noite garantida de alegria delirante e boa comida ! A Casa da Mãe abre suas portas gratuitamente, às terças à noite, e promove Jams com os melhores músicos da  cidade. No cardápio casquinha de siri e de maturi, arrumadinhos e escondidinhos, o melhor da comida do Recôncavo. Já no palco, a mistura sonora é pura surpresa ! 


QUARTA – RODA DE CHORO – 06.09, às 22h, ingressos a R$ 10 - Lugar VIP para músico que dá canja ! A “Roda de Choro” é aonde se vive a essência da música brasileira. É onde músicos experientes e jovens instrumentistas trocam experiências e diálogos musicais, garantindo de um lado a preservação e de outro a renovação da  nossa mais autêntica música, o chorinho. Bom de tocar, bom de ver tocando...Melhor ainda estar lá curtindo tudo.



QUINTA
– RODRIGO PENINHA E VALQUÍRIA QUEIRÓS – 07.09, às 22h, ingressos a R$ 10 – A dupla chega de Sergipe para cantar e tocar o melhor da música brasileira.
SEXTA – PAULO GIRON – 08.09, às 22h, ingressos a R$ 10 – Representante da nova música baiana o cantor e compositor Paulo Giron faz show com canções autorais e sucessos da boa música brasileira.


SÁBADO – SAMBA QUE BOLE – 09.09, às 22h, ingressos a R$ 10 – Encontro de cinco artistas baianas que se reuniram para celebrar a música brasileira através do samba composto por Marília Sodré (voz e violão), Kinha Araújo (efeitos), Clara Miranda (voz e pandeiro), Vanessa Melo (voz e clarinete) , Drica Lago (pandeiro e tantan).



Casa da Mãe - Rua Guedes Cabral, 81 – Rio Vermelho – Salvador - 71 8732-5803 – Stella Maris








Assessoria de Imprensa – Doris Pinheiro – 71 98896-5016

TARGINO GONDIM, ESTAKAZERO, FLOR SERENA, MARQUINHOS CAFÉ E GEL BARBOSA NESTE SÁBADO NO COLISEU DO FORRÓ



Evento será um esquenta do Festival de Forró da Chapada que acontecerá em outubro


Quem pensa que acabou a temporada de forró em Salvador não tem acompanhado as ações do I Festival de Forró da Chapada na capital. No próximo sábado, dia 26, o evento promove o segundo esquenta, desta vez noColiseu do Forró, partir das 22 horas. Targino Gondim, Estakazero, Flor Serena, Marquinhos Café e Gel Barbosa comandam a noite.

Na Chapada Diamantina, para comemorar o aniversário de um dos maiores sanfoneiros da atualidade, Targino Gondim, acontece entre os dias 12 e 14 de outubro o Festival de Forró da Chapada. O evento acontece em Mucugê, tendo além da programação musical, aula de dança, Rural Elétrica e Estaka Elétrica.

O Festival de Forró da Chapada vai estimular a produção, criação, inovação e renovação musical dentro do forró contribuindo para a conquista do mercado de trabalho, ampliando a divulgação dos artistas e difundindo o movimento. A ideia é manter o compromisso com as raízes culturais.

Targino Gondim - Nasceu em Salgueiro (PE), a 100 km de Exu, a terra do Rei do Baião, mas foi criado em Juazeiro da Bahia desde os dois anos de idade. Em 2001, após participar das filmagens de “Eu, Tu, Eles”, foi premiado pelo Grammy Latino e Troféu Caymmi com seu grande sucesso “Esperando na Janela”. Já pilotou um especial de TV sobre o nordeste exibido e gravado pelo Canal Futura - “O Tom da Caatinga” e arrebatou o prêmio de melhor cantor regional, no 21º Prêmio de Música Brasileira com o álbum “Canções de Luiz”.

Estakazero - Com um repertório que resgata o forró tradicional, a banda liderada por Léo Macedo, aposta na canção de trabalho todo seu. O repertorio dos shows também terá sucessos que marcaram a carreira como “Encosta N´Eu”, “Sapatilha 37” e “Lua Minha”, com ritmos como o baião, o galope, o arrasta pé e o xote, além de influências do reggae.

​Serviço​
2º Esquenta do Festival de Forró da Chapada
Quando: 26​/08​, sábado, a partir das 22 horas
Onde: Coliseu do Forró - Avenida Otávio Mangabeira, 340 – Patamares

Valor: R$ 50,00
Censura: 18 anos
Informações: 99317530


OFICINA COM NATALIA BORGES POLESSO ENCERRA ESCRITAS EM TRÂNSITO 20



Vencedora do Prêmio Jabuti 2016 (Contos e Crônicas e Escolha do Leitor), ministra aulas de 20 a 22.09. Gratuito. Inscrições abertas

Modos de Narrar: a escrita como exercício será a próxima oficina do projeto Escritas em Trânsito. Natalia Borges Polesso, vencedora do Prêmio Jabuti 2016 (categorias Contos e Crônicas e Escolha do Leitor) ministra a terceira e última oficina do projeto, em 2017. As aulas acontecem de 20 a 22 de setembro, das 14h às 18h. As inscrições são gratuitas e ficarão abertas de 21 de agosto, segunda-feira, a 3 de setembro, domingo, através dos formulários: https://goo.gl/RBzuHb (Salvador) e https://goo.gl/qben3G (interior).
“Escrever um texto, narrar um acontecimento, deixar um bilhete, redigir e comentar criticamente um artigo, dar textão no Facebook, escrever o grande romance da contemporaneidade, qualquer uma dessas ações exige um modo de narrar”, considera Natalia Borges Polesso, que é professora e escritora. E conclui: “Nesta oficina oferecemos exercícios práticos, acompanhados de discussões conceituais e teóricas, para a compreensão dos processos que envolvem a narrativa em prosa. Abordamos desde narrativas orais, ou mesmo a simples vontade de contar, até a escrita de histórias que exigem recursos mais complexos”. 

A autora publicou Recortes para álbum de fotografia sem gente (2013), vencedor do prêmio Açorianos; Coração a corda (2015), uma seleção de poemas e narrativas curtas em prosa poética e Amora (2015), seu mais recente livro de contos, que explora as nuances das relações homoafetivas entre mulheres e foi vencedor do Prêmio Açorianos de Literatura 2016; obtendo também o 1º lugar no Prêmio Jabuti, nas categorias Contos e Crônicas e Escolha do Leitor. 

Os interessados na oficina com a escritora devem se inscrever através do formulário disponível na página www.fundacaocultural.ba.gov.br. Importante lembrar que são duas inscrições diferentes: uma para quem deseja concorrer a 4 vagas (específicas para moradores do interior do Estado), que terão ajuda de custo de transporte, e outra para as pessoas que moram em Salvador. 

As vagas serão limitadas, com turmas de até 30 pessoas. A carga horária de cada oficina será de 12 horas. O Escritas em Trânsito é uma realização da Coordenação de Literatura/Dirart, da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).

Programa – Em Modos de Narrar: a Escrita como Exercício, Natalia Borges Polesso vai propor alguns exercícios de conscientização narrativa, leituras e discussões de alguns textos exemplares, produção textual, escuta crítica e exercícios de reescrita. Tudo isso a partir de narrativas orais, particulares e coletivas, consciência narrativa, técnicas de escrita, criatividade, entre outros elementos que conferem força à narrativa.

A escritora é doutora em Teoria da Literatura pela PUCRS, escreve crônicas semanais para o jornal Pioneiro, de Caxias do Sul, e, recentemente, foi selecionada para a coletânea Bogotá39, que reúne os 39 melhores escritores da América Latina com menos de 40 anos.

Territórios - Nesta quarta edição do Escritas em Trânsito são reservadas quatro vagas para efetivar a possibilidade de participação de artistas da palavra, que não residam na capital do estado, nas oficinas. Serão arcados custos com transporte destes participantes do interior. Os critérios considerados para o preenchimento das quatro vagas reservadas são que o(a) artista da palavra candidato(a) realize atividade literária e que seja multiplicador(a) de literatura, em sua cidade.

Formação continuada inédita – Autores de diversas origens e representantes de vários estilos e formatos vem participando do Escritas em Trânsito, qualificando o trabalho de escritores baianos, bem como de novos interessados em desenvolver habilidades na área. Nas edições dos anos 2012, 2013 e 2014 foram realizadas 23 oficinas em Salvador, para um total de 432 participantes.

Consideradas em sequência, as oficinas realizadas equivaleram a uma formação continuada inédita para novos escritores, que experimentaram várias turmas desta diversificada oportunidade de troca de conhecimentos. Até agora alguns autores(as) que passaram pelo Escritas em Trânsito: Ricardo Aleixo, Fabrício Corsaletti, Carlito Azevedo, Angélica Freitas, Verônica Stigger, Ricardo Chacal, Marcelino Freire, Marina Wisnik, Allan da Rosa, José Luiz Passos, Noemi Jaffe, Paulo Henriques Britto, Carol Bensimon, Ricardo Domeneck, Marília Garcia, Antonio Cícero, Alice Ruiz.  Eliane Marques ministra oficina de 30 a 31 de agosto e em 1º de setembro.

SEGUNDO LUGAR - NOSSO GRITO AINDA É ARMA - LUCYMAR SOARES - EDITORA AGILITE


Clique na foto para ampliá-la: 



NOSSO GRITO AINDA É ARMA

Lucymar Soares (Cymar Gaivota) 


Tem lágrimas em muitos olhos... 
Quantas florestas
Ora viçosas
Ora enfumaçadas 
Nossas plantas contrabandeadas 
Nossos remédios nas químicas
Nossa morte articulada 

O brilho dos diamantes
Encobertos nos bancos da Suíça
E nas grandes cidades 
Camas nas calçadas
Sem cobertor...
Sempre houve o medo na noite
Sempre o terror da fome

Gritos surdos...
Na cidade piloto ouvidos tapados 
Em vão multidões vão às ruas?
Choram a educação
Chora a criança no portão da escola
Choram aos montes 
Quem não tem dinheiro para o pão

E muitos dos nossos jovens sem juventude
Eles matam seus sonhos
Nos picos de seringas sujas
Envoltos na depressão
Pela falta de sua “Mãe Gentil”
Que não reza
E nem lhe dar esperança 

Estão vendendo tudo
- Queremos o nosso ouro
- Queremos nossa dignidade
Somos cidadãos democráticos?
No nosso Brasil há lugar para todos
Há terras
Que façam a partilha

Que abram os celeiros e distribuam os direitos
Que zelem pelas minhas senhoras nos asilos 
Que dê educação à criança que perde a infância 
Que permitam sonhos
Na cultura
Nos esportes 
Na Educação 

O pobre implora moradia fora das encostas
Em todas as classes desfavorecidas 
Há um grito de desespero 
- Criem empregos
- Socorram os doentes
Há morte nos corredores 
Enquanto Brasília dorme em berço esplendido

Não se calem 
Cuidado com os olhos 
Mesmo que pareça em vão
Nosso grito ainda é arma
Enquanto temos voz
- Brasil 
Tome vergonha na cara


Veja todo o evento aqui:



http://www.blogdagaivota.com/2017/08/agilite-lanca-antologia-poetica-cafe.html




















VÂNIA ABREU RETORNA À BAHIA


Artista estará na Caixa Cultural entre os dias 24 e 27 de agosto


Com inspiração na famosa e importantíssima obra do poeta Grego Homero que relata os acontecimentos ao redor dos muros de Tróia e sua famosa guerra, Vânia Abreuse apresenta entre os dias 24 e 27 de agosto, CAIXA Cultural Salvador. Com o CD e show batizado de Ilíada, a artista propõe um dialogo com a obra grega.

Cada apresentação há um público, uma provocação e repostas diferentes. Estes dias, o público poderá conferir o repertório da artista, com canções como  “As Quatro Estações”, “Bem ou Mal”, “Pra falar de amor”, algumas regravações como “Assum Preto”, “Troca Toca” e algumas inéditas. Os ingressos serão vendidos a preços populares, a partir das 9h da quarta-feira (23), para todas as apresentações, na bilheteria da própria CAIXA Cultural Salvador, na Rua Carlos Gomes, 57, Centro.

No palco, Vânia Abreu faz um elo entre diferentes fases da sua carreira e aproxima a artista do seu público. A ideia da apresentação é relacionar a jornada de desafios e conquistas com os símbolos subjetivos inseridos na obra com os da própria guerra de auto conhecimento, de reconhecimento de mundo que pertence a cada um de nós, em qualquer tempo.

Vânia Abreu começou a cantar em bares de Salvador ainda na adolescência e ganhou prêmios como melhor intérprete. Profissionalizou-se em 1986, como backing-vocal de artistas como Gerônimo, Jorge Zarath, Netinho e Banda Cheiro de Amor. Na década de 90 esteve na banda Biss, estreando como cantora de trio em 1994.

Em 1995 lançou carreira solo e seu primeiro CD. No ano seguinte apresenta o show “Terça da Boa Música”, com a canção “As quatro estações” sendo uma das mais tocadas da radio. Seu segundo CD foi lançado em 1997 e batizado “Pra Mim”, no mesmo ano que foi considerada pelo Almanaque Abril 97 como uma das “Grandes intérpretes da MPB nos anos 90”.

Em 1998 idealiza, produz e participa do projeto “O que é que a Bahia também tem”, que inclui exposições de artistas plásticos baianos e venda de CDs e livros. Lança seu terceiro CD, “Seio da Bahia”, com show no Teatro Castro Alves, em Salvador.

Em 2004 apresenta seu quarto CD, “Eu Sou a Multidão”. Dois anos depois lança o CD e Show “Pierrot e Colombina. Em 2007, lança o CD “ Misteriosa Dona Esperança”, sexto de carreira. Este ano, 2017, lançou o livro infanto juvenil “Eu e meu lugar” para coleção “Eu vim da Bahia”. Riachão foi a personalidade escolhida por Vania Abreu.

Serviço

Vânia Abreu – Ilíada Novas e Eternas Canções na Caixa Cultural
Dias 24, 25, 26 e 27 de agosto
Local: Caixa Cultural
Endereço: Rua Carlos Gomes, n° 57 – Centro
Horário: Às 20 horas
Valor: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)
Vendas no local

SEGUNDO LUGAR - NOSSO GRITO AINDA É ARMA - LUCYMAR SOARES - EDITORA AGILITE

Clique na foto para ampliá-la: 


NOSSO GRITO AINDA É ARMA

Lucymar Soares (Cymar Gaivota) 


Tem lágrimas em muitos olhos... 
Quantas florestas
Ora viçosas
Ora enfumaçadas 
Nossas plantas contrabandeadas 
Nossos remédios nas químicas
Nossa morte articulada 

O brilho dos diamantes
Encobertos nos bancos da Suíça
E nas grandes cidades 
Camas nas calçadas
Sem cobertor...
Sempre houve o medo na noite
Sempre o terror da fome

Gritos surdos...
Na cidade piloto ouvidos tapados 
Em vão multidões vão às ruas?
Choram a educação
Chora a criança no portão da escola
Choram aos montes 
Quem não tem dinheiro para o pão

E muitos dos nossos jovens sem juventude
Eles matam seus sonhos
Nos picos de seringas sujas
Envoltos na depressão
Pela falta de sua “Mãe Gentil”
Que não reza
E nem lhe dar esperança 

Estão vendendo tudo
- Queremos o nosso ouro
- Queremos nossa dignidade
Somos cidadãos democráticos?
No nosso Brasil há lugar para todos
Há terras
Que façam a partilha

Que abram os celeiros e distribuam os direitos
Que zelem pelas minhas senhoras nos asilos 
Que dê educação à criança que perde a infância 
Que permitam sonhos
Na cultura
Nos esportes 
Na Educação 

O pobre implora moradia fora das encostas
Em todas as classes desfavorecidas 
Há um grito de desespero 
- Criem empregos
- Socorram os doentes
Há morte nos corredores 
Enquanto Brasília dorme em berço esplendido

Não se calem 
Cuidado com os olhos 
Mesmo que pareça em vão
Nosso grito ainda é arma
Enquanto temos voz
- Brasil 
Tome vergonha na cara


Veja todo o evento aqui: