PROGRAMAÇÃO - FLIPELÔ 2018 - SALVADOR BAHIA




Veja abaixo a programação  da 2ª Festa Literária Internacional do Pelourinho – FLIPELÔ, que acontecerá entre os dias 08 e 12 de agosto desse ano em curso. 


Confira também evento de abertura da  festa da Flipelô aqui: 


8/8 – Quarta-feira

TEATRO SESC – SENAC - 18h – Mesa debate - Escravidão e Liberdade
Lilia Schwarcz  (SP) / João José Reis (BA) /Wlamyra Albuquerque (BA)
Lançamento do livro - Dicionário da Escravidão e Liberdade, Lilia Schwarcz e Flávio Gomes (organizadores)

LARGO DO PELOURINHO - 20h - Abertura oficial
Concerto Afro Barroco “Do Jeito que o Rei Mandou
Mateus Aleluia e o Bonde Musical

9/8 – Quinta-feira

TERREIRO DE JESUS – 9 às 20h – todos os dias
Espaço infantil
Estacionamento das bibliotecas móveis com programação variada

Teatro SESC SENAC PELOURINHO – 9 às 20h30 - – todos os dias
Arena de Leitura

TEATRO SESC – SENAC - 10h - Performance teatral
Grupo Somos Pessoa - Contadeiras de Caldas da Rainha (Portugal)
CASA DAS EDITORAS BAIANAS - 10h - As Mulheres Abayomi
Oficina / contação de histórias com Adilson Passos
LARGO QUINCAS BERRO D ÁGUA – 11h - Feira de Economia, Arte e Cultura do Sagrado – promoção do Cortejo Afro - espaço de exposição e comercialização de produtos e serviços de comerciantes negros baianos
CAFÉ TEATRO ZÉLIA GATTAI - 11h - Um Diálogo Líteromusical entre Brasil e Portugal – Dann Silveira

GALERIA SOLAR FERRÃO - 11h - Abertura das exposições
A Missa – Fotógrafo Robério Braga – até 31 de agosto
Myriam Fraga - Poesia é coisa de mulheres – até 31 de agosto
CASA 47 - 11h - Abertura da exposição
Talentosa Graças a Deus – Zélia Gattai – até 31 de agosto

TERREIRO DE JESUS – Bibliotecas Móveis com programação variada – todos os dias

MUSEU EUGÊNIO TEIXEIRA LEAL - 11h - Mapa da Palavra
1º Diagnóstico da Literatura no Estado da Bahia, a partir do Mapa da Palavra-BA, com análise de professores do CONTEMPORÂNEO – Grupo de Estudo e Pesquisa em Literatura Brasileira Contemporânea da UNEB
TEATRO SESC – SENAC - 12h  - Mesa-debate - Com Quantos likes se faz uma literatura?
Clarice Freire (PE) / Saulo Dourado (BA) / Mediador: Renato Cordeiro (BA)

TEATRO SESC – SENAC - 14h - Mesa-debate - De quem são as vozes (e os silêncios) indígenas na literatura brasileira?
Daniel Munduruku (PA) / Lia Minápoty (AM) /Mediador: Suzane Costa (BA)

ARENA SESC SENAC - 14H - Roda de conversa - Sarau da Onça (BA)

MUSEU EUGÊNIO TEIXEIRA LEAL - 14h - Maria Madalena – a história contada pelas mulheres
Armando Avena (BA) /Adelice Souza (BA)

IGREJA DO ROSÁRIO DOS PRETOS - 16h - Lançamento do livro Reencontrar a Harmonia pela Misericórdia de Deus, do padre Mousa Serge Trore
Abertura das exposições
Coisa de Preto, do padre José Paulino e Africanidades ,da artista plástica Rose Mafalda
TEATRO SESC – SENAC - 16h - Narração de histórias: As Aventuras de uma Tradição Oral no Mundo da Escrita
Augusto Pessoa (RJ) / Ana Paula Carneiro (BA) / Mediador: Rafael Morais de Souza

CASA DAS EDITORAS BAIANAS - 16h - O Declínio da intimidade
Bate papo com os escritores Marcelo Veras (BA) e Fátima Santa Rosa (BA)
MUSEU EUGÊNIO TEIXEIRA LEAL - 16h - Com a palavra o escritor - Atores que vivem a poesia
Jackson Costa (BA)  / Chico de Assis (MA) /Mediador: José Inácio Vieira de Melo

FACULDADE DE MEDICINA - 17h - Roda de conversa - Itaparica, o Sacatar e o impacto criativo das residências artísticas na vida de artistas da palavra
Luciany Aparecida (BA) / Márcio Junqueira (BA) / Marielson Carvalho (BA) /Tom Correia (BA)

CASA DAS EDITORAS BAIANAS - 18h - O Sentido da Crítica 
Bate papo com os escritores Heloísa Prazeres (BA) e Állex Leila (BA) /Mediador: Wladimir Saldanha (BA)

CAFÉ TEATRO ZÉLIA GATTAI - 18h - A Vozedita - Sarau de poesia
Cosme Rogério (AL) /Marcos Peralta (BA) /Rejane Souza (BA)

TEATRO SESC – SENAC - 18h - Mesa-debate - Esperança para voar – uma conversa sobre África, com a escritora Rutendo Tavengerwei (Zimbábue) / e a historiadora Luiza Reis (BA)

FACULDADE DE MEDICINA – 18h - O Violão e A Palavra – Conversa cantada com Márcia Short (BA) /Mediador: Saulo Dourado (BA)

IGREJA DO ROSÁRIO DOS PRETOS - 18h30 - Apresentação do Coral Ecumênico do Estado da Bahia

CAFÉ TEATRO ZÉLIA GATTAI - 19h - A Vozedita - Sarau de poesia
Elizeu Braga (RO) / Vânia Melo (BA) / Quitéria Vanessa (BA)

CASA DAS EDITORAS BAIANAS - 19h30 - Tramas, Panos e Palavras
Bate papo com os artistas visuais, designers  e estilistas J. Cunha (BA), Goya Lopes (BA) e Alberto Pitta (BA)

TEATRO SESC – SENAC - 20h - Roda de conversa - Sarau da Onça (BA)

LARGO DO PELOURINHO - 21h - Performance musical Divino e Ateu Com o cantor e compositor Achiles (BA)

10/8  - Sexta-feira

MUSEU EUGÊNIO TEIXEIRA LEAL - 9h - Mini curso - Diversas Leituras 
Facilitadora: Heleusa Câmara (BA)

TEATRO SESC – SENAC - 10h - Narração de histórias infantis - Augusto Pessoa (RJ)

CASA DAS EDITORAS BAIANAS - 10h - Casa de Antônia - Contação de história e oficina de desenho e aquarela

CAFÉ TEATRO ZÉLIA GATTAI - 11h - Ler é poder! Raissa Martins (BA) com Livres Livros e convidados

MUSEU EUGÊNIO TEIXEIRA LEAL - 11h - Carolina Maria de Jesus - Diário de Bitita, com a atriz Andreia Ribeiro (MG)

TEATRO SESC – SENAC - 12h - Que tiro foi esse? Vida, Morte do Cânone Literário
Raphael Montes (RJ) / Marcelino Freire (PE) / Mediador: Suzane Costa (BA)

TEATRO SESC – SENAC - 14h - Quando a Arte Imita a Vida: o que dizem os vencedores do Prêmio Sesc de Literatura
José Almeida (DF) /Mário Rodrigues (PE) /Mediador: Rodrigo Casarin (SP)

ARENA SESC SENAC - 14h - Roda de conversa - O Olhar de Nildão sobre as várias linguagens do humor: cartuns, grafites, poesias, memes e outras nanodelicadezas

MUSEU EUGÊNIO TEIXEIRA LEAL - 14h - Literatura como ato de liberdade
Evanilson Alves (BA) /Emanuela de Carvalho (BA) /Claudia Trindade (BA) /Mediadora: Luciany Aparecida (BA)

FACULDADE DE MEDICINA - 15h - Sargento Getúlio - Grupo de Teatro TPC – Logística Inteligente (BA)

CAFÉ TEATRO ZÉLIA GATTAI - 15h - Lançamento do livro Cartas de Dor, Cartas de Alforria, de Mabel Velloso (BA) /com participação de Paloma Jorge Amado (BA)

ESPAÇO INFANTIL - TERREIRO DE JESUS - 16h - Grupo Somos Pessoa - Contadeiras de Caldas da Rainha (Portugal)

IGREJA DO ROSÁRIO DOS PRETOS - 16h - Lançamento dos livros  
Capoeira, um pouco da sua origem, de Roberto Shark (BA) 
A Orquestra das Formigas, de Terezinha Espinheira (BA)

TEATRO SESC – SENAC - 16h - O que querem, o que podem estas mulheres? Uma literatura elaborada e divulgada por ELAS
Aline Bei (SP) / Daniela Galdino (BA) / Mediador: Vagner Amaro (RJ)

CASA DAS EDITORAS BAIANAS - 16h - Assuntos polêmicos na literatura infantil
Lilia Gramacho (BA)

MUSEU EUGÊNIO TEIXEIRA LEAL - 16h - Com a palavra o escritor - Viva João Ubaldo Ribeiro!
Ruy Espinheira Filho (BA)  / Florisvaldo Mattos (BA) /Mediador: Antônia Herrera (BA)

ESPAÇO INFANTIL - TERREIRO DE JESUS - 16h - Performance musical – Batucaixa (BA) 

FACULDADE DE MEDICINA - 17h - O Candomblé na Bahia e suas Nações
Suely Melo (BA) / Genaldo Novaes (BA) / Taata Anselmo (BA) /Agbagigan Duarte (BA) / Mediador: José de Jesus Barreto (BA)

CASA DAS EDITORAS BAIANAS - 17h30 - Como respirar em Salvador? Com as janelas da história - Bate papo com os escritores Fernando da Rocha Peres (BA) , Daniel Rebouças (BA)  e Francisco Senna (BA) 

CAFÉ TEATRO ZÉLIA GATTAI - 18h  - A Vozedita - Sarau de poesia
Annie de Carvalho (AP) / Daniel Farias (BA) / Cacau Noves (BA)

TEATRO SESC – SENAC - 18h  - A prosa urbana, a literatura e a cidade
Mesa de debate com os escritores Geovani Martins (RJ) e Evanilton Gonçalves (BA)
Mediador: Rodrigo Casarin (SP)

CAFÉ TEATRO ZÉLIA GATTAI - 19h - A Vozedita - Sarau de poesia
Salgado Maranhão (MA) / Taíssa Cazumbá (BA) / Iolanda Costa (BA)

CASA DAS EDITORAS BAIANAS - 19h - Comendo palavras
Bate papo com Dadá (BA), Paloma Jorge Amado (BA) e Mabel Velloso (BA)

TEATRO SESC – SENAC - 20h - Com os pés na África - Mesa de debate com os escritores Gociante Patissa (Angola)
Sérgio Túlio Caldas (SP) / Mediador: Zulu Araújo (BA)

LARGO DO PELOURINHO - 21h - Performance musical em Cordel - O ABC de Jorge Amado com Moraes Moreira (BA)

11/8 - Sábado

CASA DAS EDITORAS BAIANAS - 9h - Música Lá dentro da Mata - Contação de história com Pablo Maurutto (BA)

TEATRO SESC – SENAC - 11h - Literatura feminista negra no Brasil: as vozes da vez
Jarid Arraes (SP/CE) /Djamila Ribeiro (SP) / Mediador: Rodrigo Casarin (RJ)

CASA DAS EDITORAS BAIANAS - 11h - Bate papo com os escritores Carlos Ribeiro (BA) e Aleilton Fonseca (BA)

CAFÉ TEATRO ZÉLIA GATTAI - 11h -Porque preservar arquivo de escritores?
Alzira Tudé de Sá (BA) / Ivana Bittencourt Severino (BA)/ Angela Fraga (BA)

SENAC – PELOURINHO - 11h - A Comida de Jorge e João - Oficina Gastronômica com professores do Senac - Sala São Salvador 

MUSEU EUGÊNIO TEIXEIRA LEAL - 11h - Carolina Maria de Jesus - Diário de Bitita, com a atriz Andreia Ribeiro (MG)

TEATRO SESC – SENAC - 12h -Uma literatura multifacetada na Bahia: cordel, cartum e outras linguagens
Jotace (BA) /Nildão (BA) / Mediador: Renato Cordeiro (BA)

TEATRO SESC – SENAC - 14h -Lugar de mulher é na literatura que ela quiser
Cidinha da Silva (BA) /Ana Paula Maia (PR) /Mediador: Vagner Amaro (RJ)

CASA DAS EDITORAS BAIANAS - 14h -É tudo verdade, só não aquela parte
Bate papo com Breno Fernandes (BA) , Saulo Dourado (BA) e Mário Lima (BA)

ARENA SESC SENAC - 14h -Roda de conversa - Meu filho não lê. E agora?
Karina Nogueira (BA) /Luciana Oliveira (BA)

MUSEU EUGÊNIO TEIXEIRA LEAL - 14h -Com a palavra o escritor - Como anda a literatura produzida no Norte
Márcio Souza (AM) /Eliakin Rufino (RR) /Mediador: Marcos Aurélio Marques (RO)

CAFÉ TEATRO ZÉLIA GATTAI - 15h - Performance teatral Companhia Beluna de Arte 

IGREJA DO ROSÁRIO DOS PRETOS - 16h - Lançamento dos livros
Falares Africanos na Bahia, da escritora Yeda Pessoa de Castro (BA)
A Jornada de Zamba, dos escritores Cleiton Oliveira (BA) e Valda França (BA)

TEATRO SESC – SENAC - 16h - Apresentação literomusical - Cartas Jorge Amado com Saramago - Lívia Nestrovski (RJ) / Fred Ferreira (RJ)

CASA DAS EDITORAS BAIANAS - 16h - Escritas dissonantes
Bate papo com os escritores Goli Guerreiro (BA), Sarah Rebecca Kersley (BA) e Jonar Brasileiro (BA)

MUSEU EUGÊNIO TEIXEIRA LEAL - 16h - Com a palavra o escritor - Deuses e Demônios no Terreiro Brasil
Alberto Mussa (SP) / Luiz Antonio Simas (SP) /Mediadora: Josélia Aguiar

FACULDADE DE MEDICINA - 17h -Leitura do monólogo O Furto no apartamento 44 - Lançamento do Livro dos Monólogos (Recuperação para Ouvir Objetos) - Diógenes Moura (SP/ BA)

CAFÉ TEATRO ZÉLIA GATTAI - 17 h - Atravessamentos de um homem vento
Wesley Correia (BA) /Lívia Natália (BA)

CAFÉ TEATRO ZÉLIA GATTAI -18 h - A  Vozedita - Sarau de poesia
Noélia Ribeiro (DF) /Michele Saimon (BA) /Edelvito Nascimento (BA)

TEATRO SESC – SENAC - 18h - Atualidade de Carolina Maria de Jesus - novos olhares
Tom Farias (RJ) /Vera Eunice (SP)/Mediador: Salgado Maranhão (MA)

IGREJA DO ROSÁRIO DOS PRETOS - 18h30 - Apresentação da Orquestra de Capoeira (BA)

CAFÉ TEATRO ZÉLIA GATTAI - 19h - A Vozedita - Sarau de poesia
Eliakin Rufino (RR) / Semírames Sé (BA) /Jacquinha Nogueira (BA)

CASA DAS EDITORAS BAIANAS - 18h -Bate papo com os escritores Suênio Campos (BA)de Lucena e Leonardo Valente (RJ)

CASA DAS EDITORAS BAIANAS - 19h - Mulheres, poetas e baianas
Bate papo com as escritoras Lívia Natália (BA) e Rita Santana (BA)

TEATRO SESC – SENAC - 20h - Amizade é o sal da vida - Homenagem a João Ubaldo Ribeiro
Geraldo Carneiro (RJ) /Paloma Jorge Amado (BA) /Mediador: Henrique Rodrigues (RJ)

MUSEU EUGÊNIO TEIXEIRA LEAL - 20h - Apresentação musical Cartas Jorge Amado com Saramago
Lívia Nestrovski (RJ) /Fred Ferreira (RJ)

ARENA SESC – SENAC - 21h Performance musical O cinema que o sol não apaga
Com o cantor e compositor Thiago Amud (RJ)

12/8 - Domingo

IGREJA DE NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO DOS PRETOS - 9h30 - Missa

LARGO DO PELOURINHO - 11h - Filarmônica 25 de Fevereiro- Grupo TPC (BA)

CASA DAS EDITORAS BAIANAS - 11h – Lançamento - Laurina tecendo os fios do seu tapete, de Ila Nunes (BA)

TEATRO SESC – SENAC - 11h30 - Apresentação literomusical infantil
Habib Zahra (PE) / Valeria Rey Soto (PE)

TEATRO SESC – SENAC – 15h - Programação Infantil
Grupo PUMM - Por Um Mundo Melhor (BA)

LARGO DO PELOURINHO - 15h -  Apresentação musical com o percussionista Anderson Souza (BA)

ESPAÇO INFANTIL - TERREIRO DE JESUS - 16h - Apresentação do grupo de crianças do Projeto Etnia (BA)

CASA DAS EDITORAS BAIANAS - 16h - Orixás em contos e cordel
Bate papo com Edsoleda Santos (BA) e Bule-Bule (BA)

LARGO DO PELOURINHO - 17h - Apresentação da Orquestra Afro Sinfônica (BA)

25 DE JULHO - DIA DO ESCRITOR - ANGEL MARIE MARQUES





Desde que me conheço como gente, eu amo a escrita. Acreditem, nos primeiros ensaios da infância os quais comecei a aprender a ler e escrever, já era uma amante de ambos. E como eu escrevia. E como eu lia. Rsrsrs...acho que é algo que vem da alma, a gente nasce e já traz no gens. Adotei a escrita como terapia - e como ela sempre me ajudou no autoconhecimento, no fortalecimento do meu emocional - mas nunca imaginei tê-la como profissão, também, apesar de sempre saber que queria tocar almas e corações, assim como me tocava escrever.

Já na infância ensaiei escrever poemas, peças, textos reflexivos, mensagens motivacionais e tudo isso era compartilhado, mas apenas como um hobbie, uma diversão. Até que um editor, eu já adolescente, quis colocar meu primeiro poema, escrito aos 8 anos, em uma coletânea de poesia, Grão de Vidro, a qual participei ao lado de queridos e já experientes poetas. Uma honra para uma jovem de 18 anos.

De lá para cá, escrevi muito, não só poemas, como crônicas, contos, textos reflexivos, peças, roteiros para curtas, etc, mas fui deixando tudo engavetado, ou melhor, arquivado. Até que um dia enfim tive a coragem de produzir uma peça escrita por mim. Depois, de lançar meu primeiro livro solo - um livro motivacional, com a intenção de motivar e ajudar, nem que um pouco, a melhorar a vida de quem o lesse. Participei, também, de mais uma coletânea, dessa vez de crônicas. Escrevi para sites. Criei Blog, página na internet. Sei que ainda é pouco, pois material tenho demais para muitos livros, realizar peças, curtas, participar de coletâneas e mostrar ao mundo tudo que carrego no coração, mas sei também que tudo é no seu tempo.

E assim sigo expondo meus textos através desse canal genial que é a internet. Mesmo que aos poucos, em doses homeopáticas, vou podendo cumprir a minha missão com a escrita: fazer refletir, motivar e, quem sabe, transformar a vida de alguém com um pouco de otimismo, alegria e palavras vindas do meu coração.

Sei que ainda tenho muito a produzir, na verdade já até produzo, todo dia, pois tudo é motivo para escrever...rsrs mas espero mesmo é que um dia possa ter a escrita como uma profissão valorizada e, quem sabe, melhor remunerada, para enfim poder tê-la como a única e principal atividade em minha vida. Porque se me perguntarem o que eu mais amo fazer nessa vida, sem pestanejar direi: ESCREVER!!!

Parabéns à todos os queridos escritores que tanto alimentam almas de magia, alegria, otimismo e vida!!

Ps: Já perceberam pelos longos textos o quanto amo escrever, né?? Rsrsrs...

VAI ROLAR A FESTA ! A 2ª FLIPELÔ - FESTA LITERÁRIA INTERNACIONAL DO PELOURINHO



Amadinho, o mascote da FLIPELÔ, recebeu os convidados



Agora é oficial ! Começa a contagem regressiva para a 2ª Festa Literária Internacional do Pelourinho, a FLIPELÔ ! No café da manhã para imprensa, autoridades, patrocinadores, apoiadores, artistas e convidados, realizado na manhã da terça-feira, 24.07, no Salão do Conselho do Hotel Pestana Convento do Carmo,  a Fundação Casa de Jorge Amado lançou a Festa Literária,  que de 8 a 12 de agosto vai encher de vida, literatura e poesia as ruas do Centro Histórico de Salvador. E o clima foi de vida longa à FLIPELÔ !

Com a participação de representantes da família Amado – a filha Paloma, e os netos Maria João e Jonga Amado – e de Emília Ribeiro, filha mais velha de João Ubaldo, o lançamento contou com as presenças da Secretária de Cultura do Estado, Arany Santana, do superintende de Promoção Cultural da Secult, Alexandre Simões e do presidente da Fundação Pedro Calmon, Zulú Araújo; do secretário de Cultura e Turismo da Prefeitura de Salvador, Cláudio Tinoco, da diretora-geral de Gestão do Centro Histórico, Eliana Pedroso e do presidente da Fundação Gregório de Mattos, Fernando Guerreiro.

Também estiveram presentes os representantes dos patrocinadores, o diretor-presidente do CCR Metrô, Luís Valença, o superintendente do  Banco do Nordeste do Brasil, José Gomes da Costa e a gerente Nacional de Marketing da TPC Logística, Camila Testa; e dos apoiadores representando a Bahiagás, Senac, Sebrae e  Shopping da Bahia, além de Márcia Baptista Nunes, diretora da Divisão da Orientação Social do Sesc, que correaliza a FLIPELÔ. Todos foram recebidos por Arthur Guimarães Sampaio,presidente, e Ângela Fraga, diretora da Fundação Casa de Jorge Amado.

E o clima foi mesmo de vida longa FLIPELÔ. Autoridades, patrocinadores e apoiadores ressaltaram a importância do evento e reafirmaram a intensão de continuar a ajudar a realizar a festa que este ano tem como tema  a frase de Jorge Amado “a amizade é o sal da vida”, e é em homenagem ao escritor itaparicano João Ubaldo Ribeiro, grande amigo de Jorge. Assim, de forma absolutamente gratuita,  uma ampla programação com mais de 120 atividades vai ocupar 13 espaços do Centro Histórico. Nos cinco dias do evento são esperados cerca de 50 mil participantes. Que venha a FLIPELÔ !

VAI ROLAR A FESTA ! Mesas de debates, bate-papos com crianças, jovens e adultos sobre os mais variados aspectos da literatura, lançamentos de livros, saraus de poesia, slam e uma rica programação infantil com contação de história e diversas atividades lúdicas marcarão esta edição. Haverá também exposições, apresentações teatrais e musicais e, pela primeira vez, a Rota Gastronômica Amados Sabores, que contará com a participação de 20 restaurantes do Centro Histórico, que produzirão pratos com preços especiais com receitas inspiradas no livro de Paloma Amado, “A Comida Baiana de Jorge Amado”.

Nos dias da Flipelô, nas ruas, monitores cuidarão da orientação ao público, que poderá comprar com descontos em 58 lojas da região, sinalizadas com uma flâmula na fachada onde está escrito ESTOU NA FLIPELÔ; Ir e vir utilizando os serviços da Elite Taxi, que dispinibilizará 20% de desconto para todos os passageiros que se dirigirem à Festa Literária. Para aproveitar o benefício basta usar a senha ESTOU NA FLIPELÔ ; Estacionar pagando tarifa única nos dois estacionamentos da Delta Parking, da Av. JJ Seabra, 190 - Baixa dos Sapateiros ( Praça das Artes)  e da  Rua Inácio Accioly, 18 ( Largo Pedro Arcanjo), para tanto solicitar selinho nos locais credenciados – Chocolates Marrom Marfim, Loja da Fundação Casa de Jorge Amado, Livraria Oficial da FLIPELÔ, Casa das Editoras Baianas, bilheteria da Arena e do Teatro Sesc-Senac e restaurantes participantes da Rota Gastronômica ;  Para quem chega de fora há, descontos nas passagens da LATAM e para locação de veículos na UNIDAS; E no quesito hospedagem, além do Pestana Convento do Carmo, que será o hotel oficial da  Festa Literária, nove hotéis, pousadas e hostels participam do evento, oferecendo tarifas especiais.

A 2ª edição da Festa Literária Internacional do Pelourinho, a FLIPELÔ 2018, conta com o patrocínio do Ministério da Cultura, Instituto CCR, Banco do Nordeste do Brasil e TPC Logística, por meio da Lei Rouanet, e do Estado da Bahia. O evento tem ainda o apoio da CCR Metrô, da BAHIAGÁS, Senac, Sebrae e do Shopping da Bahia, correalização do SESC, produção da Sole Produções e realização da Fundação Casa de Jorge Amado.

A Fundação Casa de Jorge Amado é mantida com apoio do Fundo de Cultura do Estado da Bahia e Shopping da Bahia e é considerada um ponto de referência na geografia cultural de Salvador.

Assessoria de Imprensa – Doris Pinheiro – 71 98896-5016 – imprensa.flipelo@gmail.com /dp.assessoriacomunicacao@gmail.com
Fotos Isabela Bugmann

Clique para ampliar 




















MEIA VELHA PODE VIRAR UM COBERTOR






Basta levar em algum posto de coleta mais próximo da sua casa.

Se você acha que só pode doar no período do inverno, está enganado. Para ajudar mais de 30 mil pessoas carentes, basta abrir a sua gaveta e levar os pares em uma das 160 lojas da marca espalhadas pelo Brasil.

Vale tudo: meia furada, rasgada, cedida, sem par… Só não vale dançar homem com homem, não, pera. Vale sim. Só não aceitam meias-calças e meias sociais, porque com elas não é possível fazer o processo para transformar em cobertores.
A iniciativa de responsabilidade social da marca atingiu doações recordes, engajamentos de escolas, de clubes e de associações em 2017. Foram quase 1 milhão de meias arrecadadas, mais de 30.000 cobertores doados, cada um com uma meia novinha e mais de 200 instituições beneficiadas.

Projetos que ajudam pessoas carentes e colaboram com o planeta devem ser fomentados. Quem quiser contribuir para o crescimento da campanha, pode divulgar a ação para amigos e parceiros, no site e redes sociais e incentivar a doação de meias que não são mais usadas, a fim de tornar os dias de quem precisa mais quentinhos.




Veja o vídeo: 


                Veja onde pode doar : 



Em Salvador/BA:

DUPLO EVENTO – ANIVERSÁRIO DO CEPA E LANÇAMENTO DO LIVRO: BANHO DE SOL E OUTRAS MANHÃS - JOSÉ ABBADE


Foi realizado ontem ( 12.07) uma homenagem aos 67 anos de fundação do Cepa (Círculo de estudos pensamento e Ação) pelo professor Germano Machado ( In Memory) e o lançamento do livro Banho de Sol e Outras Manhãs  de autoria  do  poeta  Cepista, José Abbade.

O blogdagaivota  esteve presente e registrou esses momentos:



Clique nas fotos para ampliá-las