FAZCULTURA 2015 ESTÁ COM INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ DEZEMBRO


O Programa Estadual de Incentivo ao Patrocínio Cultural – Fazcultura – está com inscrições abertas, até o dia 2 de dezembro de 2015, para pessoas físicas e jurídicas, com atuação na área cultural na Bahia. Todas as expressões artístico-culturais e os bens de natureza material e imaterial poderão ser contemplados nos termos do art. 3º da Lei Orgânica da Cultura, disponível no site da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult). Desde 2013, as inscrições para o programa de incentivo são realizadas exclusivamente pela internet, através do Clique Fomento, no endereço.

A Comissão Gerenciadora do Fazcultura fez alguns ajustes no que diz respeito aos prazos de tramitação e às regras que traduzem a preocupação com a democratização do acesso da população aos bens culturais patrocinados com recursos públicos. Como exemplo, o valor dos ingressos dos projetos contemplados terá como referência o valor mensal do Vale Cultura, atualmente R$ 50, observando-se a obrigatoriedade de cumprimento da meia-entrada.

Quanto à captação de recursos, para propostas inscritas a partir de abril de 2014 e em 2015, passará a valer a obrigatoriedade de apresentação da carta de intenção de patrocínio em até um ano após a inscrição. Os proponentes que possuírem propostas inscritas no Programa Fazcultura anteriores a abril de 2014, passam a ter um prazo de 60 dias para apresentar a carta. Após esse prazo, a proposta será cancelada, mas poderá ser reinscrita em seguida, dessa vez de acordo com o novo regulamento.

No site da Cultura estão disponíveis, além da legislação, o Guia de Orientação ao Proponente e ao Patrocinador, o Quadro-Resumo – com as principais alterações do regulamento – e o Passo a Passo de tramitação. Projetos apresentados em anos anteriores seguem submetidos ao regulamento vigente à época da inscrição.

Outras informações podem ser obtidas na Central de Atendimento Integrado da Secult, no Palácio Rio Branco, Praça Thomé de Souza, térreo, no Centro de Salvador, de segunda a sexta-feira, das 14h às 17h. Os interessados também podem entrar em contato pelo telefone (71) 3103-3489 ou pelo e-mail atendimento@cultura.ba.gov.br.


ARTISTA CRIA INCRÍVEIS “PINTURAS” UTILIZANDO LIVROS COMO TELAS

arte-em-livros-7



O Artista de Los Angeles,  Mike Stiller, produz um tipo de arte que nós não estamos acostumados a ver por aí. Nela, livros são aproveitados e posicionados estrategicamente como se fossem telas, onde ele “pinta” lindos (e gigantes) desenhos.

Nascido em 1975, Mike desde cedo já mostrava o seu interesse pelo meio artístico, começando primeiro por pinturas em tela, e depois passando para os livros, pois não gosta de fundos totalmente brancos. Veja abaixo um pouco mais sobre o trabalho maravilhoso de Mike Stilkey, que pode ser conferido também em seu site.


Saiba mais : 

arte-em-livros-4


ELES ESTÃO NA ANTOLOGIA MEMÓRIAS - CARLOS YESHUA - AUDELINA MACIEIRA - FÁBIO HAENDEL




Carlos Souza Yeshua é jornalista, profissional de marketing e escritor. Atua na área de assessoria de imprensa para escritores e instituições culturais. Autor dos livros João Alfredo Domingues - Pau pra toda obra e Revolução Pessoal - Seu próximo desafio. É organizador do livro Carta ao Presidente (vol. I e II) e do Dicionário de Escritores Contemporâneos da Bahia.





Audelina de Jesus Macieira, nasceu em Cachoeira BA, pedagoga, especialista em Neuropedagogia com Psicanálise. É autora do livro “Coração Amargo em Flor” É membro da UBESC (União Bahiana de Escritores ), Membro  da Capazz (Confraria de Poetas  e Artistas Pela Paz no Mundo). Publicou textos em: Movimento  Artpoesia, Cepa Cultural, Informativo Cultural, Revistas Banzeiro, Revista Omnira , Varal do Brasil e  Revista Pense Maiss. Recebeu Premio Frederico Garcia Lorca no Gênero Poesia pela Edcom , Rj 2015. Participou de diversas Antologia


Fábio Haendel é um artista múltiplo: originalmente das artes plásticas, é formado pela Escola de Belas Artes da UFBA e tem experiência nas áreas de ilustração, HQ, animação e arte-educação. Possui mais de setenta composições e dois Cd’s gravados: "O Dono do Tempo", de 2008, e "Nuvens", de 2014. Participou, com suas poesias, de três  antologias poéticas:  Cogito, Sarau da Onça e Focus. Neste ano, lançou o seu primeiro livro de poesias e ilustrações pela editora Cogito: “Antes das Nuvens”.




TARDE INFANTIL NO PALACETE DAS ARTES

Uma tarde lúdica para as crianças, com atividades de leitura, desenho e contação de histórias, tendo como cenário o agradável ambiente do Palacete das Artes, no bairro da Graça. O evento, que é gratuito, acontece no próximo sábado, dia 31 de outubro, a partir das 16 horas, e tem o propósito de marcar o lançamento do livro Contando Estórias, da escritora e educadora musical baiana Mariza Jambeiro. O livro, com capa da artista plástica Graça Ramos, remete à própria infância da autora, vivida com todas as peraltices que tinha direito na localidade de Vila da Palestina, antes pertencente ao município de Itabuna, hoje cidade de Ibicaraí, no sul da Bahia.

Durante a tarde do lançamento, as brincadeiras com as crianças no Palacete das Artes contarão com a coordenação das recreadoras Rachel e Eliseth Catan, Marcilene Dias, Lucineide Reis e Elisângela Ferreira. Além das atividades de recreação, haverá oficina de brinquedos, ilustrações para colorir e contação de histórias do próprio livro, que remete a momentos de diversão e ludicidade numa típica cidade do interior baiano.

Contando Estórias reflete o contato livre e sem medos da menina do interior com a natureza, o convívio com os animais e a relação sempre divertida e prazerosa com outras crianças da vizinhança. Nessas brincadeiras infantis, a rua era o grande play-ground, onde as crianças podiam correr livremente e estimular a criatividade na criação de jogos, histórias e diversões. Esse universo é transposto por Mariza Jambeiro para os seis contos do seu livro: O Capa Bode, Meus Três Amiguinhos, Menina Fada, Amor Incondicional, O Peixinho de Olhos Azuis e a Menina Que Viu O Céu Aberto.
 
Como informa Mariza Jambeiro, esse último conto, A Menina que Viu o Céu Aberto, foi que deu origem ao livro. O conto fala de um sonho vivido por Mariza aos nove anos de idade e que se tornou motivador de sua trajetória de vida. Descreve um fenômeno talvez físico, talvez espiritual, que fez o céu ganhar um formato totalmente diferente na sua cabeça de menina, possibilitando o contato com um ser superior.

Além dos contos, o livro traz uma página para uso do leitor mirim (desenhar, pintar, etc) e um Glossário para que as crianças possam conhecer algumas palavras e expressões típicas do linguajar regional, como “bejolet” (tipo de sorvete), “caçuá” (cesta feita com cipó), “pregão” (canto para chamar freguesia) e “jupará”(macaco da região), entre muitos outras.

Serviço
Lançamento do livro Contando Estórias
Data: 31.10.2015
Horário: 16h
Local: Palacete das Artes/ Rua da Graça, 284, Graça

Assessoria de Imprensa
Companhia de Comunicação
Tels: 3247-5851/88921119 (Antonio Moreno)
SSa.26.10.2015

ELES ESTÃO NA ANTOLOGIA MEMÓRIAS - LEANDRO FLORES - SUELI LOPO - ANTÔNIO FRANCISCO CÂNDIDO




Leandro Flores é sertanista, jornalista, poeta, arte-educador, designer gráfico, fundador e organizador do projeto Cartas e Depoimentos, que anualmente promove uma coletânea literária com participantes de todo o Brasil. Também idealizou e coordena o movimento Café com Poemas em Minas Gerais. Participa de quase vinte coletâneas. O seu livro solo “Sorriso de pedra: a outra face de um poeta” foi lançado em 2014 na cidade de Ouro Preto. É chanceler das finanças e do patrimônio da SOFIA - Sociedade Filosófica Ateniense, assim como membro efetivo da CAPPAZ - Confraria Artistas e Poetas pela Paz e do Instituto de Filosofia, Ciências e Letras do Distrito Federal.  



Maria Sueli Pimentel Lopo Dantas, que assina como Sueli Lopo, é formada em Comunicação Social e habilitada em Jornalismo. Atua como poeta, blogueira e fotógrafa. Foi repórter em um website e coordenadora do Jornal da Cidade Baixa, além de ter participado da Antologia poética I e II da editora Cogito. Participa do volume II da antologia Memórias, uma realização do Blog da Gaivota Bahia. Esse ano, Sueli Lopo pretende publicar o seu primeiro livro solo: “À flor da pele.”



Antônio Francisco Cândido, popularmente conhecido como “Toninho”, nasceu em Pouso Alegre, Minas Gerais, no ano 1968. Filho único, é órfão de pai e mãe. Reside na cidade Congonhal, também em Minas Gerais. Está presente em 30 antologias e foi premiado em nove Estados do país, que são: Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Bahia, Sergipe, Paraíba, Santa Catarina e Distrito Federal. “Toninho” já escreveu 350 poesias e 400 crônicas. Em 2014, comemorou dez anos de atividades literárias.  Para ter contato com o autor, basta escrever um e-mail a ele: candidok1917@gmail.com

SABADEIRA MUSICADA NA CASA DA MÚSICA


No Sábado dia 31 de outubro às 15h tem SABADEIRA MUSICADA na Casa da Música (Parque do Abaeté, s/n – Itapuã – Salvador – BA), com a Oficina de Muita Música! e artistas convidados. Participações mais que especiais: as bandas Confusão, Parazytas e Melkishow, além do luthier Paulo Roberto (Athelier PHNX).

E continua fluindo lindamente a brincadeira do P.U.L.A. (Passe Um Livro Adiante), com a doação de livros de ficção e não-ficção. “Um livro só existe quando é lido. Se fica esquecido em uma estante, comendo poeira, não é um livro, mas uma triste árvore desperdiçada.” Participe do P.U.L.A. e ajude a incentivar o bom hábito da leitura!

Oficina de Muita Música! é um curso gratuito de violão realizado na Casa da Música. São dois encontros por semana: segunda-feira das 14h às 16h e quarta-feira das 8h30 às 10h30. A oficina é conduzida pelo músico e escritor Fabio Shiva.

Todos são muito bem-vindos para participar da oficina, onde todos são alunos e professores de todos. O lema do grupo é “vou aprender a ler para ensinar meus camaradas”. “Essa característica da oficina, de cada um compartilhar o que aprendeu com os outros, acaba agilizando muito o processo de aprendizado”, resume Fabio Shiva. “Afinal, a melhor maneira de aprender é ensinar!”

A oficina vem acontecendo há mais de três anos e já contou com centenas de participantes. As aulas visam desenvolver a prática individual e coletiva. Periodicamente a Oficina de Muita Música! apresenta-se com artistas convidados na Sabadeira Musicada, evento com entrada franca realizado na Casa da Música.

///\\\
SABADEIRA MUSICADA
Sábado 31/10/15
15h
Casa da Música (Parque do Abaeté, s/n)
Itapuã – Salvador – BA
ENTRADA FRANCA

Para mais informações:
(71) 3249.8503 / 9655.3387




"Vou aprender a ler para ensinar meus camaradas" 

ELES ESTÃO NA ANTOLOGIA MEMÓRIAS - TINA TUDE - SÉRGIO GUERRA - NÁDIA VENTURA


Tina Tude é atriz, educadora, agente cultural e idealizadora da ONG ATiTude CelesTina - Educação, Cultura, Cidadania & Ambientalismo. Ativista pela salvaguarda das pertenças ancestrais de matriz indígena e africano-brasileiras resguardadas na memória dos recursos hídro-fluviais da APA JOANES-IPITANGA e pela identidade ipitanguense no território do município de Lauro de Freitas, Bahia. Além de intérprete e guardiã da obra de seu pai, o poeta Tude Celestino de Souza, fora membro fundadora do Conselho Municipal de Cultura, da Academia de Letras e Artes e colabora com iniciativas pela educação e cultura, como Amantes do Conhecimento, Cepa e Fala Escritor.



Sérgio Guerra nasceu na Liberdade e morou na Ribeira, de 1957 a 1973, quando se tornou um exilado acadêmico e conjugal. Professor, durante 32 anos do “Costa e Silva”, nome fraudulento, pois ditador nunca foi presidente, o que se tornou uma “mancha” no seu “currículo” de combatente da democracia, por onde passou e vive. Também ex-professor de vários colégios particulares e da UCSAL, demitidos de todos. Hoje, com “DE” na UNEB, pretenso educador, escritor, poeta e memorialista.
               

Nádia Ventura é soteropolitana. Funcionária pública federal, delegada da FEBACLA (Federação Brasileira dos Acadêmicos de Ciências, Letras e Artes) - Internacional Suíça.Também é membro da ALB- (Academia de Letras do Brasil), com a cadeira nº 82. Ganhou alguns prêmios nas modalidades poesia, contos e crônicas. Seus trabalhos estão publicados nos livros: “Prêmio literário Valdeck Almeida de Jesus – 2012”, "Premio Galinha Pulando 2014", “Era da palavra”, “Antologia Internacional Multiacadêmica”, “Palavra é arte”, antologia “Incerterzas e suas fragilidade”, COGITO, Antologia Poética, Solilóquio. Estudou Psicanálise Clínica, Filosofia, Jornalismo, Comunicação Social e, atualmente, faz licenciatura em História.
Facebook: Nádia Ventura Lotada


LUCYMAR SOARES – DECLAMA EM HOMENAGEM À MULHER - PARADA DO LIVRO



A Parada do Livro esse ano fez homenagem às mulheres escritoras. O evento aconteceu no Campo Grande – Salvador Bahia, sexta (23/10) e durante todo o dia aconteceu atividades onde diversos escritores, leitores e curiosos pararam para ouvir poesia, musicas e conhecer os vários livros em exposições.

A Parda teve uma vasta programação que você pode conferir aqui: http://www.blogdagaivota.com/2015/10/parada-do-livro-da-bahia-2015-acontece.html

Lucymar Soares (Cymar Gayvota)

Mulher!
Tu, mulher,
Vieste com várias missões
Porque o mundo depende de tua força,
De tua sabedoria,
De tua ternura
E de teu equilíbrio.
Entre o amor
E a tecnologia
És formosa,
Protetora,
Inteligente,
Materna...
És polivalente
No amor,
Na maternidade,
Na profissão...
Na oração, em lágrimas,
Suplicas pelo teu lar,
Pela proteção do teu filho;
Nesse momento, és divina.
É admirável, tua maternidade.
És forte,
Protetora,
Tigresa valente,
Defensora.
Afagas o teu corpo,
Com carinho,
Que teu feto cresce
Na tranqüilidade
De um colo seguro.
Sabes expressar
O amor
Em teus gestos.
Em palavras,
E com sabedoria,
Tens edificado tua casa.
No encanto do teu sorriso,
Tens feito cativos,
Os teus,
E conquistado muitos.
Mulher,
Como mãe,
Deus não poderia ter feito
Ser tão completo como tu.
Na constelação universal
De seres imperfeitos,
Sobressais
Como um astro, a luzir
O sideral dos teus filhos.
Tua missão suplanta
As explicações deste dom.
No viver, as respostas se completam.
No raro sentimento amor,
És rainha
No reino dos corações
Que contemplam o teu sorriso.
Não te limites a ser esposa, doméstica:
Desenvolve tua capacidade
No mundo evolutivo e tecnológico.
Não foi fácil chegar até aqui:
Muitas vidas foram perdidas
Para que, hoje,
Tu possas exercer teus dons
E fazer a diferença no mundo.
Muitas sufocaram gemidos,
Mataram sonhos
E aprisionaram talentos,
Enquanto os homens cresciam.
Mas, tu vieste com tua missão
Na guerra pela igualdade.
Pelos direitos de ser viva,
Pensante,
Crítica,
Transformadora
e Criativa,
Lutaste
E alcançaste a igualdade,
Revelando-te uma
Profissional autêntica,
Capaz de ser,
Além de mãe,
Desbravadora de ideias,
Revolução na história da humanidade.
Com teu nome que era riscado das listas de
presenças,
Nos tempos remotos à criação do mundo,
Hoje assinas decisões
Nas mais diversas áreas:
Estás presente desde as decisões políticas
Às forças armadas.
Amamentas
Para alimentar ao mundo,
Ao passo que conquistaste o direito ao voto,
À opção sexual,
Ao ir e vir,
Sem que precisaste de cinto de castidade,
Algemas ou mordaças.
Mulher,
Tua missão não termina!
A humanidade, que continuará precisando
do teu útero,
Hoje também não pode mais ficar
Sem o teu raciocínio,
Teu cérebro,
Tua capacidade de governar,
Administrar.
A humanidade está descobrindo
Que tu, mulher,
És o equilíbrio do mundo!

Lucymar Soares (Cymar Gayvota)







Cymar Gaivota 
Lucymar dos Santos Soares, pseudônimo Cymar Gaivota, é mineira de Serra dos Aimorés, residente na Bahia (Argolo - Município de Nova Viçosa) desde criança. Mudou-se para Salvador em 1989. Jornalista (Faculdade da Cidade), poeta, blogueira, fotógrafa divulgadora cultural, documentarista, Membro da Academia de Cultura da Bahia, Ex Secretária da UBESC – União Baiana de Escritores, autora dos Nas asas da gaivota e Quando o amor faz feliz - lançado a bordo do Barco Fila Baia na Baia de Todos os Santos  -  em 2013.  

Em 2006 publicou o livro de poesia Cicatrizes na comunidade de Cajazeira XI com o apoio do Conselho de Moradores do qual Cymar  fez parte da diretoria por 12 anos ( trabalho voluntário) . Cicatrizes foi um projeto lançado sem Editora que ela pretende fazer um novo lançamento com selo editorial. A obra trata das cicatrizes boas ou ruins que a vida deixa em nossas almas e no nosso corpo, seja pela família, sociedade, governos e outros...

Cymar é coautora em antologias, entre elas: Dia dos namorados, Dia das Mães, Um dia de Esperança do Projeto Antologia Alma Brasileira; Antologia do Amor, Antologia Brasil e Portugal elos poéticos – Valdeck Almeida de Jesus. Jurada em alguns concursos promovidos por Valdeck Almeida de Jesus. Prefaciou o I Concurso Literário - Ebenézer – Até aqui nos ajudou o Senhor, organizado pelo historiador, poeta, Leandro de Assis. Participou do projeto Carta ao Presidente organizado pelo jornalista Carlos Souza Yeshua e da Antologia Fala Escritor. 

Organizou junto a Cogito Editora a Antologia Solilóquio com 30 escritores e está organizando pelo seu Blog ( WWW.blogdagaivota.com) a Antologia Memórias com 40 escritores. 

Lucymar é autora de mais cinco obras não publicadas.  Foi selecionada com a poesia DAR-TE-EI pelo Prêmio Elisa Lucinda no Concurso de Poesia dos Bancários III.