EVOLUÇÃO - LUCYMAR SOARES ( CYMAR GAIVOTA)



Clique na foto para ampliá-la




Eu preciso compreender todos os dias que estou aqui para aprender a conviver, mas, não posso esquecer que devo permanecer cautelosa.  

Devo compreender que, se o outro dificulta a convivência, devo manter a distância, respeitando os limites e sendo respeitada. 


Devo compreender que, não sou a única voz do universo e nem devo ser o tapete de serpente. E, não sei se para aprender a compreender devo jogar o tapete mais de uma vez...compreendo que, não. 



As coisas tem que mudar para que o outro ou eu mude. O próprio Deus diz na Bíblia que Ele perdoa, mas não retira o castigo, e nós somos imagens e semelhanças Dele, isso a Bíblia também confirma, portanto sou aluna, devo aprender com Ele. 



Precisamos compreender o verdadeiro sentido do pedir perdão e do perdoar. Pedir perdão não deve ser uma dinâmica porque isso invalida a ação e vira uma brincadeira ou uma falta de vergonha na cara. Quando se pede perdão, isso tem que vir da alma e não da boca. Não é difícil ler essa linguagem. É possível perceber a foça desse pedido, porque nosso maior defeito é a falsidade. E então iremos permanecer aprendizes, mas, o bom aluno se esforça a cada dia para ser melhor. 



É possível derrubarmos as placas malditas que existem dentro de nós: orgulho, vaidade, falsidade... (...). Sem o aprendizado da convivência não teremos condições de habitar nenhum outro Mundo porque sinto que lá a boa convivência será o passaporte de entrada. 

Eu aprendi que não devo esperar o amor do outro, mas, devo exigir ser respeitada no mesmo nível que respeito o outro, isso me basta. 


Devo ser grata e jamais fazer presa minha alguém que servir. O ato de bondade que doei de mim jamais deve ser cobrado porque a filantropia é uma ação que beneficia a alma do doador, por isso jamais devo algemar alguém à gratidão. E ser grato não precisamente, eu deva ser prisioneira. 



Ame! Ame primeiro a você, esse aprendizado vai lhe dar base para amar o outro. Eu penso que é isso que O Dono da Vida espera de nós. E, finalmente, só é capaz de tudo isso, se houver temor (amor)  A quem criou a Vida.



Quando o  homem aprenderem a amar a si mesmo irá sentir uma tremenda necessidade de amar a Deus e ao próximo, descobrindo, finalmente, como tonar mais digna a ilusória vida terrena. 


Fragmentos do livro: Algemas em mim – Lucymar Soares (Cymar Gaivota) Lançamento:  2017









Comentários