FÓRUM SOCIAL MUNDIAL 2018 REUNIRÁ MAIS DE 60 MIL PESSOAS EM SALVADOR

A 13ª edição do Fórum Social Mundial (FSM 2018) será realizada entre os dias 13 e 17 de março, em Salvador, na Bahia. 





Com a maior parte das atividades concentradas no Campus de Ondina da Universidade Federal da Bahia (UFBA), o evento conta ainda com atividades em territórios temáticos como o Parque do Abaeté, em Itapuã, e o Parque São Bartolomeu, no Subúrbio Ferroviário da cidade.

O FSM 2018 será o espaço de diálogo e convergência de cerca de 60 mil pessoas, de 120 países, que estarão na cidade com o objetivo de debater e definir novas alternativas e estratégias de enfrentamento ao neoliberalismo, aos golpes antidemocráticos e genocidas que diversos países estão enfrentando nos últimos anos.  Com o lema “Resistir é criar. Resistir é transformar!”, o Fórum visa promover a transformação do ser humano em busca de “Um outro mundo possível”.

Com mais de 1500 coletivos, organizações e entidades cadastrados, e cerca de 1300 atividades autogestionadas inscritas, o FSM 2018, terá representantes de entidades de países como Canadá, Marrocos, Finlândia, França, Alemanha, Tunísia, Guiné, Senegal, além de países Panamazônicos e representações nacionais.

Já confirmaram presença no evento o ex-presidente do Brasil, Luís Inácio Lula da Silva; a presidente da Fundação Franz Fanon, Mireille Fanon Mendes France; a Yalorixá Makota Valdina; o sociólogo Emir Sader; a presidente da Federação Democrática Internacional de Mulheres (FDIM), Lorena Peña; o ex-presidente paraguaio, Fernando Lugo; a militante indígena e pré-candidata a  presidência, Sônia Guajajara; Boaventura Santos, cientista político; o filósofo do Congo, Godefroid Ka Mana Kangudie; Francine Mestrum, da Justiça Global Social.

Participarão também de atividades no FSM,  Abdellah Saaf , ex-ministro da educação nacional de Marrocos; Kamal lahbib, defensor dos direitos humanos de Marrocos, ex-preso político; Eda Duzgun, liderança das mulheres curdas; Sara Soujar, do Movimento de Combate ao racismo e xenofobia do Norte de Marrocos, da organização Gadem); Mamadou Sarr, militante da Mauritânia para defesa dos Negros; Jamal Juma, ativista palestino da campanha BDS de boicote à Israel; Mattews Ban, liderança sulafricano do movimento de trabalhadores rurais; Gustave Massaih, membro fundador do movimento de Maio 68, na França; Abdellah Saaf, ex-ministro da educação nacional de Marrocos.

Ana Cañas, Ilê Aiyê, Tulipa Ruiz, Orquestra Sinfônica da Bahia (OSBA), Margareth Menezes, Filarmônica Minerva Cachoeirana, Lazzo Matumbi, além do rapper Flávio Renegado, e das artistas baianas, Clécia Queiroz, Banda Didá, Juliana Ribeiro, Marcia Short, entre outras performances farão parte das apresentações culturais durante o fórum.

Inscrições
As inscrições individuais e de organizações podem ser feitas até o dia 08 de março, através do site www.fsm2018.org ou presencialmente, durante a realização do evento.

Com o lema “Resistir é criar. Resistir é transformar!”, as atividades do Fórum devem convergir para os seguintes eixos temáticos: Ancestralidade, Terra e Territorialidade; Comunicação, Tecnologias e Mídias livres; Culturas de Resistências; Democracias; Democratização da Economia; Desenvolvimento, Justiça Social e Ambiental; Direito à Cidade; Direitos Humanos; Educação e Ciência, para Emancipação e Soberania dos Povos; Feminismos e Luta das Mulheres; Futuro do FSM; LGBTQI+ e Diversidade de Gênero; Lutas Anticoloniais; Migrações; Mundo do Trabalho; Um Mundo sem Racismo, Intolerância e Xenofobia; Paz e Solidariedade; Povos Indígenas e Vidas Negras Importam.

Para a edição do FSM 2018, a novidade é unir aos eixos, lemas e bandeiras com o intuito de contribuir ao processo de mobilização e articulação das resistências entre si, que são abertos e podem ser propostos por redes, plataformas, organizações e movimentos sociais. Alguns lemas já sugeridos em consultas feitas no  site do FSM são: “A vida não é mercadoria”, “Nada sobre nós, sem nós”, “Cidadania sem Fronteiras”, “Vidas Negras Importam”, entre outros.

Todas as atividades inscritas no FSM 2018, são autogestionadas, ou seja, cada organização se responsabiliza por toda gestão do evento (formato, palestrantes, passagens, translado, hospedagem, etc.). Já a Organização do Fórum, garante a infraestrutura para a realização das atividades propostas e a divulgação na Programação do site do Fórum.

Veja a Programação completa do FSM e das atividades autogestionadas no site.
13 de Março
11h: Coletiva de Imprensa do Coletivo Brasileiro do FSM 2018 e Conselho Internacional do Fórum Social Mundial.
15h: Marcha de Abertura – Resistir é Criar, Resistir é Transformar
19h: Show/Atividades Político-culturais
14 de Março
9h: Atividades de Convergências
14h30: Atividades Autogestionadas
17h: Atividades Autogestionadas
19h30: Atividades Político-culturais
15 de Março
9h: Atividades de Convergências
14h30: Atividades Autogestionadas
17h: Ato em Defesa da Democracia
19h30: Atividades Político-culturais
16 de Março
9h: Assembleia Mundial das Mulheres
12h: Reunião das Relatorias
12h: Atividades Autogestionadas
14h30: Atividades Autogestionadas
15h: Assembleia Mundial dos Povos, Movimentos e Territórios em Resistências
17h: Atividades Autogestionadas
20h: Ato Político-cultural Rumo ao FAMA
17 de Março
8h30: Ágora dos Futuros (Agenda de Ações Pós-Fóruns)
9h: Atividades Autogestionadas
11h: Atividades Autogestionadas
12h: Cortejo Cultural
14h30: Atividades Autogestionadas
17h: Atividades Autogestionadas
14h às 18h: Reunião do Conselho Internacional do FSM
18 de Março
9h às 18h: Reunião do Conselho Internacional do FSM
18h: Coletiva de Imprensa do Coletivo Brasileiro do FSM 2018 e Conselho Internacional do Fórum Social Mundial.

Marcha de abertura, o Encontro da Diversidade das Lutas
A tradicional Marcha de Abertura do FSM 2018 ocorrerá no dia 13 de março, a partir das 15h. O percurso sairá da praça do Campo Grande, passando pela Avenida Sete, até a Praça Castro Alves, palco de grandes manifestações de luta e resistência baiana. Em seus quatro quilômetros, estima-se que milhares de pessoas tomem as ruas do Centro de Salvador. Com desfecho aos pés do poeta Castro Alves, na “Praça do Povo”, como é conhecida, a grande abertura contará com um palco para apresentações culturais, performances artísticas e musicais. O intuito da marcha é estimular organizações, coletivos, redes e pessoas a expressarem suas lutas por “Um outro mundo possível!”.

No mesmo dia, está prevista uma coletiva de imprensa, às 11h da manhã, com integrantes do Coletivo Brasileiro do Fórum Social Mundial 2018 e Conselho Internacional do Fórum Social Mundial.

Assembleias,Tribunais e Marchas
Nos dias 13 e 14 de março, pela manhã será realizado o Tribunal contra os Despejos, na Faculdade de Arquitetura da UFBA, na Federação;
Tribunal Popular para Julgamento dos Crimes de Feminicídio contra as Mulheres Negras
dia 14, no auditório do IFBA, no bairro do Canela, às 9h;
Marchas das Mulheres Contra o Racismo, com concentração no largo do Campo Grande, no dia 14, a partir das 14h;
Assembleia Mundial da Juventude, no dia 14, às 14h, no Acampamento Intercontinental das Juventudes, a ser realizado no Parque de Exposições de Salvador;
Ato em Defesa da Democracia no dia 15, às 17h, com a presença de representantes das esquerdas no mundo e de ex-chefes de estados latino-americanos, no Estádio de Pituaçu;
Assembleia Mundial dos Povos, Movimentos e Territórios em Resistência, no dia 16, às 14h, no Acampamento dos Povos Indígenas, no Centro Administrativo da Bahia (CAB);
Ágora dos Futuros, na manhã do dia 17, com a apresentação dos resultados das atividades, na Praça das Artes – , campus de Ondina da UFBA.

Assembleia Mundial das Mulheres
A Assembleia Mundial das Mulheres sempre foi ponto alto durante o FSM. E em Salvador, inovará como única e exclusiva atividade no meio da programação oficial do FSM 2018, na manhã do dia 16 de março, com possibilidade de acontecer no centro histórico de Salvador.

O intuito é assegurar que as mulheres com outras agendas políticas no Fórum estejam liberadas para debater suas questões de gênero, pautas feministas e lutas das mulheres, como a criminalização do aborto, o feminicídio, o combate contra a violência da mulher e o machismo, entres outras. “O Feminismo e as Lutas das Mulheres”, é o tema definido como um dos eixos temáticos do FSM 2018.

A Assembleia Mundial de Mulheres, será um momento expressivo da troca de ideias e experiências entre mulheres do mundo inteiro. Dessa assembleia sairá uma grande colaboração para o movimento feminista e as lutas gerais, a “Carta com os 10 Pontos Inegociáveis” da luta das mulheres em todo o mundo e a criação de uma frente de ação e articulação internacional para acompanhar os avanços dessa iniciativa.

Acampamento Intercontinental da Juventude
 Mais do que um alojamento, um território de extensão para debates e discussões políticas do Fórum Social Mundial (FSM2018), o Acampamento Intercontinental da Juventude (AIJ), nesta edição, ocupará o Parque de Exposições Agropecuárias de Salvador, de 11 a 18 de março, com capacidade para receber mais de seis mil jovens.

Atos, shows e assembleia farão parte das atividades no AIJ, e contará também com uma vila gastronômica da economia solidária, palcos livres para apresentações culturais, mesa-redonda, e o “ritmos da juventude”, que são apresentações com artistas que dialogam com temas sobre as perspectivas e problemáticas que envolvem os jovens.

 O cadastramento para pessoas que pretendem participar do Acampamento Intercontinental da Juventude (AIJ), do Fórum Social Mundial 2018. A/O pretendente deverá fazer sua inscrição regularmente como Participante através do site do Fórum, e em seguida, preencher o formulário de cadastro para o AIJ. As inscrições on-line no FSM poderão ser realizadas até o dia 08 de março, após esta data só presencialmente no local.

Cobertura para Imprensa
Estão abertas as inscrições de jornalistas e comunicadores(as) para o Centro de Mídia do Fórum Social Mundial 2018. Poderão se inscrever profissionais destacados(as) por veículos de mídia convencional e do universo das mídias livres, entre repórteres de impresso, internet, televisiva ou de rádio.
As inscrições devem ser feitas até o início do FSM, através do site ou no local do evento, sendo que as credenciais aprovadas deverão ser retiradas no balcão de mídia, na Universidade Federal da Bahia (UFBA).

Sobre o Fórum Social Mundial
O Fórum Social Mundial é uma iniciativa da sociedade civil organizada, nascida em Porto Alegre, em 2001, que promove o encontro democrático, plural e de resistência com o objetivo de incentivar debates, aprofundamento da reflexão coletiva, troca de experiências e a constituição de coalizões e de redes entre os movimentos da sociedade civil organizada e organizações comunitárias que se opõem ao neoliberalismo e ao domínio do mundo pelo capital.

O evento é realizado a cada dois anos, sendo que nos anos de intervalo, fóruns temáticos descentralizados e autônomos são realizados para dar seguimento às articulações e reflexões críticas nos diferentes países e regiões. O último foi realizado no Canadá, em 2016.


LAURO DE FREITAS É TERRITÓRIO DO FSM 2018


ativistas locais protagonizam debates sobre salvaguarda de pertenças hídricas



O Fórum Social Mundial, que ocorrerá em Salvador de 13 e 17 de março, traz no portfólio dessa edição uma importante discussão acerca de possíveis medidas para o enfrentamento à iminente crise mundial da água e, para isso, contará com a participação de diversas entidades atuantes na causa ambiental e de sustentabilidade.  

Sediado no Campus de Ondina da Universidade Federal da Bahia - UFBA, o FSM 2018 também contará com outros espaços dedicados a suas atividades, como o Parque do Abaeté, em Itapuã; o Parque São Bartolomeu, no subúrbio e vários outros locais que se tornarão território de diálogo e convergência do fórum.

O Fórum Social Mundial - FSM é um evento altermundialista organizado por movimentos sociais de muitos continentes, com objetivo de elaborar alternativas para uma transformação social global.

O movimento altermundialista, cuja denominação deriva do lema popular “outro mundo é possível” e que se originou do Fórum Social Mundial, é um movimento social cooperativo designado a protestar contra a direção e consequências negativas observadas da globalização neoliberal, cujos proponentes defendem interação e cooperação globais e se declaram contrários aos efeitos negativos da globalização econômica, visando a promover adequadamente valores humanos como proteção ambiental e climática, justiça econômica, proteção laboral, proteção de culturas indígenas, paz e liberdades civis.

Com o tema “RESISTIR É CRIAR, RESISTIR É TRANSFORMAR”, FSM 2018 traz eixos temáticos diversos, como Ancestralidade, Terra e Territorialidade; Culturas de Resistências; Desenvolvimento, Justiça Social e Ambiental; Direito à Cidade; Povos Indígenas; Vidas Negras Importam; Feminismos e Luta das Mulheres, dentre muitos outros.

AMOVA e iAC representam o município no FSM
Quanto à participação de Lauro de Freitas na edição 2018 do FSM, o grande destaque se deve à contribuição de duas ativistas locais que promoverão debates sobre salvaguarda de pertenças hídricas. Janaína Ribeiro, médica do SUS - Sistema Único de Saúde, atuante na área de Cirurgia Geral, além de presidente e fundadora da AMOVA - Associação de Moradores de Vilas do Atlântico - Lauro de Freitas – RMS, que é ativista social com foco na ocupação urbana sustentável. Janaína também é conselheira titular do CONCIDADES – Conselho das Cidades de Lauro de Freitas e do CMSLF - Conselho Municipal de Saúde de Lauro de Freitas, além de membro do Comitê de Bacias Hidrográficas do Atlântico Norte e Inhambupe, responsável pela atual representação municipal junto à APA Joanes-Ipitanga. Além dela, também irá proferir palestra Tina Tude, atriz e educadora de trajetória marcada pela atuação como intérprete e guardiã da obra de seu pai, o poeta Tude Celestino de Souza, que também atua como ativista pela salvaguarda de pertenças hídricas ancestrais e a memória ipitanguense no território do município de Lauro de Freitas - RMS. Pesquisadora do segmento de Educação e Desenvolvimento Sustentável, cursa pós-graduação em Educação Ambiental e Sustentabilidade pela UCAM/Pro Minas – EaD. Tina foi fundadora do CMCLF – Conselho Municipal de Cultura de Lauro de Freitas e da ALALF – Academia de Letras e Artes de Lauro de Freitas, além de ser idealizadora e presidente de honra da ONG iAC – Instituto ATiTude CelesTina.

IPITANGA, JOANES E SAPATO EM PAUTA NO FSM

Embora não venha a sediar alguma atividade oficial do evento, o território de Lauro de Freitas estará representado e com efetiva atuação no FSM 2018, destacando-se pelas oportunas participações de duas importantes ativistas da causa de sustentabilidade no município, que realizarão atividades relativas à salvaguarda de bens do patrimônio natural local, abordando, especificamente, a degradação ambiental dos nossos três principais rios - Ipitanga, Joanes e Sapato.

Com palestras e dinâmicas previstas na programação oficial do fórum, Janaína Ribeiro (AMOVA) e Tina Tude (iAC), serão as responsáveis por trazer à baila o debate sobre a importância da preservação dos rios urbanos no território municipal e, com tais intervenções, apresentarão ao público do FSM suas respectivas trajetórias como ativistas da causa de defesa de pertenças hídricas ancestrais.

Sob a égide do tema “Água é Vida” o eixo de discussão sobre Desenvolvimento, Justiça Social e Ambiental terá um espaço especialmente dedicado a reflexões a respeito da preservação da água em um amplo debate entre eco ativistas de todo o país que virão relatar suas experiências acerca das mais diversas estratégias de luta implantadas por organizações da sociedade civil para lidar com a crescente situação de destruição dos recursos hídricos. Estarão representados neste debate, além de Lauro de Freitas, comunidades como Mariana-MG, Correntina- BA, São Bartolomeu - BA, Paraguaçu – BA e Salvador, dentre outros. 

Integradas ao eixo de Desenvolvimento, Justiça Social e Ambiental, ao tratar do tema “Água é Vida”, Janaína Ribeiro irá apresentar duas palestras distintas. A primeira, com título “RIOS EM ESPAÇOS URBANOS: ESTRATÉGIAS DE LUTA E ENFRENTAMENTO”, apresentará aspectos de sua atuação na proteção do Rio Sapato, trazendo Lauro de Freitas para o centro das discussões sobre a imposição de um modelo de progresso e desenvolvimento pautado na poluição e tamponamento dos recursos hídricos, seu sucateamento e posterior conversão em recurso comercializável. Na segunda intervenção, “PARADIGMAS ALTERNATIVOS DE MUNUSEIO AUTO SUSTENTÁVEL DE RECURSOS HÍDRICOS”, haverá uma abordagem referente ao sub eixo de judicialização, em que se prevê alterar a legislação vigente de forma a tornar os rios sujeitos de direito com capacidade de processar estruturas de poder público quanto a seu uso e manuseio indiscriminado que impliquem prejuízo à comunidade.

Em outra atividade, Tina Tude apresentará palestra referente ao conceito “TERRA DAS ÁGUAS VERMELHAS – IPITANGA E JOANES, PERTENÇAS HÍDRICAS DE LAURO DE FREITAS”, em que se demonstram aspectos históricos e antropológicos que qualificam tais rios como elementos legítimos do patrimônio material e imaterial da identidade local, além de promover uma reflexão sobre a importância da salvaguarda de pertenças hídricas ancestrais em sua interface com as políticas de Promoção da Igualdade Racial (PIR).
  



MAESTRO CLAUDIO SANTORO - DOCUMENTÁRIO –


Em Salvador o filme entra em cartaz no Cine Glauber Rocha, na Sala 03 às 20h40 e na Sala 04 às 14h, até o final do mês



Um dos maiores nomes da música brasileira, responsável por gerações de músicos que se formaram na Universidade de Brasília, o músico, compositor e maestro premiado Cláudio Santoro (1919 – 1989) é tema do documentário “SANTORO – O HOMEM E SUA MÚSICA”, que chega no dia 8 de março nos cinemas. Em Salvador o filme entra em cartaz no Espaço Itaú de Cinema Salvador - Cine Glauber Rocha e fica até o final de março. Pouco conhecido fora do ambiente da música erudita, Santoro foi autor de mais de 600 peças musicais de diferentes estilos, que são fruto de sua versatilidade para compor, desde singelos prelúdios para piano até complexas peças sinfônicas e eletroacústicas. O diretor John Howard Szerman assumiu a tarefa de perfilar e trazer para o público a história de Santoro no longa-metragem que roteirizou, dirigiu e produziu.

Johnnie Howard como é mais conhecido, porém, não se restringe ao perfil musical. Ele investiga outros aspectos da trajetória do personagem. Militante do Partido Comunista Brasileiro, Santoro foi irredutível quanto às suas posições políticas, o que o impossibilitou de alcançar, em vida, uma trajetória de maior sucesso no Brasil e até mesmo no exterior. Morou na Europa e passou por muitas dificuldades financeiras. Entre outras, depois de 8 anos exilado na Alemanha, em 1977, ainda em plena ditadura militar, recebeu convite do Governo Brasileiro para voltar ao País e escolheu Brasília como destino para continuar seu trabalho na UnB.

- Cada entrevista que fizemos para o filme despertava novos insights sobre o Claudio e sua obra, mas foi por meio das interpretações musicais que vimos a sua importância para a música erudita mundial – conta Szerman.

Com 88 minutos de duração, o documentário reúne depoimentos de familiares, amigos e especialistas que trazem à tona a história do início ao fim de vida do artista. A direção musical é do filho do maestro, Alessandro Santoro, pianista e cravista. São trechos de quatro sinfonias e diversas peças musicais interpretadas especialmente para o filme pelas orquestras: Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB), Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro (OSTNCS), Filarmônica de Minas Gerais e a Filarmônica Amazonas (OAF); a Camerata do Brasil e a Camerata Aberta, além de músicos em diversas formações: solo, duo, trio...

“SANTORO – O HOMEM E SUA MÚSICA” foi indicado para concorrer no 48º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro em 2015, recebendo os prêmios Troféu Câmara Legislativa do Distrito Federal na categoria longa-metragem como Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Trilha Sonora, além do prêmio Exibição TV Brasil e o prêmio Marco Antônio Guimarães como Melhor Pesquisa Cinematográfica do Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro.

O documentário tem produção da daDA ’n Zen Produções, coprodução da Digitallcine Produções Cinematográficas, patrocínio do FAC - Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal – e da Secretaria de Cultura do Governo do Distrito Federal, recursos do BRDE/FSA/ANCINE, apoio da Associação Cultural Claudio Santoro e Secretaria de Estado de Cultura do Governo do Estado do Amazonas.



Sobre Santoro
Claudio Santoro foi o mais prolífico compositor brasileiro, experimentando uma variedade de técnicas musicais, em número só comparável a Igor Stravinsky. O maestro regeu importantes orquestras em todo o mundo. A convite de Darcy Ribeiro, foi o responsável pela criação do Departamento de Música da Universidade de Brasília e ainda fundou a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional, que hoje leva o seu nome. Em 50 anos de carreira, sua obra foi estudada e analisada em mais de uma centena de publicações, entre livros, ensaios e teses. Suas composições foram gravadas por diferentes artistas, num acervo que reúne mais de 130 CDs e LPs.

Santoro ainda fez trilhas musicais para filmes, compôs a música do Hino do Estado do Amazonas - onde nasceu – e discos de histórias infantis, além de ter sido parceiro de Vinícius de Moraes em canções como “13 Poemas de Amor” e “A Música da Alma” tornando-se um precursor da bossa nova.

Fotos para download: http://www.agenciafebre.com.br/santoro-o-homem-e-sua-m%C3%BAsica


Sinopse
Autor de mais de 600 obras em 50 anos de carreira como compositor de música erudita e eletrônica, Claudio Santoro é considerado um dos três mais importantes músicos eruditos do Brasil ao lado de Carlos Gomes e Villa-Lobos. Além de depoimento do próprio personagem principal através de material de arquivo, outros como os de familiares, biógrafos, amigos como Roberto e Sonia Salmeron, José Geraldo Sousa Júnior, Fernando Bicudo; músicos como Jocy de Oliveira, Ney Salgado, Alessandro Santoro; maestros Júlio Medaglia, Roberto Duarte, Claudio Cohen, Henrique Morelenbaum, Edino Krieger, Guilherme Vaz e Gerald Kegelmann e musicólogos como Lutero Rodrigues e Sérgio Nogueira Mendes, para citar apenas algumas personalidades. O documentário registrou quatro sinfonias e diversas peças musicais com as orquestras OSB - Orquestra Sinfônica Brasileira (RJ); OSTNCS - Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro (DF); Filarmônica de Minas Gerais e a Filarmônica Amazonas; com a Camerata do Brasil (DF) e a Camerata Aberta (SP), além de músicos em diversas formações: solo, duo, trio e quarteto. 



Ficha Técnica
Roteiro: John Howard Szerman e Alayde Sant’Anna
Produção, Direção e Direção de Fotografia: John Howard Szerman
Produção Executiva: Bismarque Villa Real e John Howard Szerman
Gravação das Músicas e Mixagem: Andres Artesi
Edição: Marisa Rabelo e Isabela Padilha
Edição Final: Juliana Corso
Colorização: Smyle Rodrigues


Sobre o diretor
Cineasta com Mestrado em Cinema e Televisão pelo The Royal College of Art em Londres, John Howard Szerman é inglês radicado no Brasil. Integrou as equipes de Jean-Luc Godard – como cameraman e editor - e de Glauber Rocha – como diretor de fotografia e cameraman de “A Idade da Terra”, trabalhou em direção de fotografia e câmera com alguns dos mais importantes diretores de fotografia do mundo: como assistente de câmera de Freddie Young (“Lawrence of Arábia”, “Dr. Jivago”); como codiretor de fotografia com Peter Biziou (“The Wall”, “Mississipi em Chamas”, “O Expresso da Meia-Noite”) e Ricardo Aronovich (“Providence”, “Missing”, “La Famille”). Em 1975, “Thus Spoke Zarathustra” foi o primeiro e mais importante filme de sua carreira. No total, dirigiu e produziu 41 filmes, fez o roteiro de sete longas-metragens e trabalhou em mais de 50 produções audiovisuais.

Recebeu prêmios no Brasil e no exterior pelo seu trabalho como roteirista, diretor e técnico pelo BFI-British Film Institute, prêmios KIKITO, SOL DE PRATA E CANDANGO, troféus da Câmara Legislativa do Distrito Federal de Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Trilha Musical, além do Prêmio Marco Antônio Guimarães da Melhor Pesquisa Cinematográfica e o Prêmio Exibição TV Brasil.

Sobre a daDA’n Zen Produções
Com 27 anos de existência, a produtora vem atuando intensamente desde então na área de produção cultural e com produtos audiovisuais em particular. Produziu diversos filmes entre longas como “Terra e Democracia Especial” e “Santoro – O Homem e Sua Música”, curtas, clipes institucionais e publicitários, séries para a TV como o projeto “Cena Aberta” e o programa “Horizontes”, shows musicais internacionais com Betty Carter, Stanley Jordan, Stanley Clarke e O Mistério das Vozes Búlgaras e uma mostra sobre o Cinema Brasileiro que percorreu oito capitais brasileiras e Lisboa. 
Para mais informações entre em contato:



Em Salvador: Doris Pinheiro: 71-3013-1448 / 71-98896-5016
dp.assessoriacomunicacao@gmail.com



YOUTUBER FABÍOLA MELO FAZ PALESTRA NO TEATRO JORGE AMADO



A programação contará ainda com apresentação da cantora Cida Freitas, show acústico da banda Cantis e Stand Up, com Miguel Serra.

O Teatro Jorge Amado recebe nos dias 10 e 11 de março (sábado e domingo), das 16h30 às 19h, a cearense radicada em São Paulo Fabíola Melo, uma das mais influentes youtubers do segmento gospel do Brasil. A jovem que tem mais de um milhão e trezentos mil assinantes em seu canal no YouTube, fará uma apresentação com o título “Falando Sério”, na qual abordará de forma bem humorada, questões sobre relacionamento com Deus e como a prática dessa comunhão transforma a vida das pessoas. A programação ainda contará com apresentação da cantora Cida Freitas, show acústico da banda Cantis e Stand Up, com Miguel Serra. Ingressos na bilheteria do teatro, pela internet ou com os organizadores.

A youtuber Fabíola Melo é natural do Ceará, nasceu em 13 de agosto de 1993. Atualmente viaja pelo Brasil em companhia do marido Samuel Cavalcante, onde faz apresentação em diversos eventos voltados para juventude. Seu trabalho artístico na internet trata de maneira bem humorada assuntos variados, principalmente aqueles ligados à vida cristã, de interesse de jovens e adolescentes. Entre os temas preferidos pelos seguidores estão: namoro, casamento e o amor de forma geral.  

Fabíola Melo lançou em 2017 seu primeiro livro “Ele me ama: encontre um amor que vale a pena”. A obra trata das variadas formas de violência sofrida pelas mulheres ainda nos tempos de hoje. Seus relatos são baseados em vivências próprias da época da adolescência, como também experiências relatadas por seus seguidores. São histórias de mulheres de todas as idades que compartilharam experiências de aflição, angústia e dor. Essas narrativas serviram de referências para a youtuber escritora mostrar caminhos mais seguros os jovens que buscam encontrar a pessoa ideal, para viver um relacionamento saudável e duradouro.

Participações – Cida Freitas é uma cantora com cerca de 20 anos de carreira, entre o secular e o gospel e na ocasião apresentará composições do seu 1º CD solo A Fé no Sobrenatural, além de canções evangélicas que marcaram épocas. Ela será acompanhada pelo esposo, produtor musical e músico André Oliveira.

A Banda Cantis é liderada por Joabe do Carmo, um artista que começou a tocar bateria aos 12 anos, na banda Ximbalá, passando depois pela banda Som do Cavalinho, como guitarrista. Hoje segue carreira solo, como crooner da banda Cantis, em parceria com Maurício, na guitarra, na qual gravaram  o primeiro CD da banda.

Miguel Serra foi resgatado da homossexualidade, do tráfico de drogas e do espiritismo, e hoje, como pastor, Deus tem usado para levar a palavra aos jovens e adultos, através do stand up.

FREEDOM - A realização é da Produz Eventos Gospel, que através do projeto FREEDOM, pretende fomentar a Cultura Evangélica do Estado da Bahia, abrindo o palco do Teatro Jorge Amado para realização de espetáculos de música, dança, teatro, humor e palestras.





SERVIÇO

O quê: Youtuber Fabíola Melo no Teatro Jorge Amado. Participam também: A cantora Cida Freitas, a banda Cantis e o humorista Miguel Serra.

Quando: Dias 10 e 11 de março (sábado e domingo), das 16h30 às 19h.
Onde: Teatro Jorge Amado - Av. Manoel Dias da Silva, 2177 - Pituba, Salvador - BA. Tel.: 71 2626-5039

Informações: 71 3525-9720 / 9 9353-2086
Entrada: R$ 50,00 inteira / R$ 25,00 meia. https://compreingressos.com/espetaculos/10150-fabiola-melo:-falando-serio




LANÇAMENTO LIVRO – MOVIMENTO EXPLOESIA – DIA DA MULHER




O Movimento EXPLOESIA, coletivo de mulheres que praticam a arte poética autoral, lançará nessa quinta, Dia da Mulher, no Restaurante Na Praça (em cima do Cine Itaú Glauber Rocha), a partir das 18h, sua primeira Antologia Poética. A noite será de autógrafos, regada com um sarau poético-musical da obra das autoras.

O Movimento nasceu em janeiro de 2015 para dar voz e vez à mulher poeta baiana  bem como resgatar, proteger, estimular e valorizar seu trabalho.

 O Movimento Exploesia, que significa uma explosão de poesias, nasceu em janeiro de 2015. O projeto foi idealizado pela poeta CLOTILDE SAMPAIO  e tem por objetivo abrigar, proteger, revelar, dar voz e vez à poesia autoral  produzida por mulheres na Bahia e trazer à tona estes talentos. 

Nossos eventos são mensais e a cada edição apresentamos uma poeta inédita ou uma nova edição de uma poeta do movimento.

SERVIÇO

O  que: Lançamento livro – movimento exploesia – dia da mulher
Onde: Restaurante Na Praça
Endereço Cine Itaú Glauber Rocha – Praça Castro Alves – Salvador/BA
Quando: A partir das 18h

LANÇAMENTO LIVRO – MOVIMENTO EXPLOESIA – DIA DA MULHER




O Movimento EXPLOESIA, coletivo de mulheres que praticam a arte poética autoral, lançará nessa quinta, Dia da Mulher, no Restaurante Na Praça (em cima do Cine Itaú Glauber Rocha), a partir das 18h, sua primeira Antologia Poética. A noite será de autógrafos, regada com um sarau poético-musical da obra das autoras.

O Movimento nasceu em janeiro de 2015 para dar voz e vez à mulher poeta baiana  bem como resgatar, proteger, estimular e valorizar seu trabalho.

 O Movimento Exploesia, que significa uma explosão de poesias, nasceu em janeiro de 2015. O projeto foi idealizado pela poeta CLOTILDE SAMPAIO  e tem por objetivo abrigar, proteger, revelar, dar voz e vez à poesia autoral  produzida por mulheres na Bahia e trazer à tona estes talentos. 

Nossos eventos são mensais e a cada edição apresentamos uma poeta inédita ou uma nova edição de uma poeta do movimento.

SERVIÇO

O  que: Lançamento livro – movimento exploesia – dia da mulher
Onde: Restaurante Na Praça
Endereço Cine Itaú Glauber Rocha – Praça Castro Alves – Salvador/BA
Quando: A partir das 18h

FINAL DO CONCURSO MUSA E MISTER BAHIA É SHOW – SARA VERÔNICA - CNT




Foi realizado ontem (03) o concurso Musa e Mister Bahia é Show no Hotel Plaza Sleep Armação.

O Concurso é uma realização da TV CNT do Programa Bahia é Show da apresentadora Sara Verônica.

Sara que é A ex-dançarina do grupo Boquinha da Garrafa à frente da apresentação do Bahia é Show tem se destacado no meio cultural pelo perfil do seu programa que recebe em estúdio da CNT artistas famosos e os que se despontam com sua arte, mostrando assim o que temos de melhor no cenário cultural da Bahia e de outros estados em solo soteropolitano. 

Sara realizou a programação no Plaza com desenvoltura e competência de uma apresentadora que com experiência na dança e apresentação em TV deixou convidados e participantes satisfeitos com o evento. 


Não é fácil lidar com crianças e adolescentes e a Sara tem essa sensibilidade. Dá um resultado desses para esse público é complicado para os não vencedores, porém da forma que a Sara fez assegurou a todos que independente dos resultados todos serão vencedores e todos estão preparados para continuarem na passarela em busca de seus sonhos. 

Dentre os participantes: José Rafael, Brenda Vitória, Mirele Pereira, Ananda Fonseca, Yasmim, Lucas Vieira, Marcelly Batista, Joana Sanotos, Joelia Souza, Danel Lis Reumão,Tais Michele, Ian Lopes, gustavo Valetim, Anderson Pretto Suiço, Carlos Henrique, Luiz Henrique...


Compondo a mesa dos jurados ( infantil) Lana,Wander Charles Adão Andrade, Sara Borges,Ateliê Símbolo, Queila, Barbara, Usiel Bueno, Pepê, Carlinhos Soares, Tâmara Viana,  dentre outros. 

Clique na foto para ampliá-la
Yaismim ( criança) /Luiz Henrique/ Sara Verõnica/ Luana