SEGURANÇA ONLINE: 5 COISAS QUE OS PAIS NÃO DEVERIAM COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS


Quando não se sabe quem acessa as informações e quais as reais intenções, 
todo cuidado é pouco.

O mundo está cada vez mais conectado e a sede por exposição cresce a cada dia - acompanhando, inclusive, o crescimento das crianças. É sabido que todos os pais, mães e os próprios filhos adoram registrar e expor seus momentos de amor, alegria e diversão nas redes sociais, mas será que tanta exposição não pode ser prejudicial? De acordo com especialistas em segurança, pode sim.

Apesar de o compartilhamento de fotos e informações ser natural e, muitas vezes, 'fofo', é preciso ficar ligado. A exposição exacerbada pode ser perigosa, principalmente para a criança. Antes de os pais atualizarem as redes sociais, é necessário parar e refletir: "será que essa informação não é muito pessoal e deve ser mantida apenas entre a família?". Para auxiliar tal reflexão, veja 5 coisas que os pais não deveriam compartilhar nas redes sociais.

1. Vídeos e imagens constrangedoras
Vídeos e imagens engraçadas e bonitinhas podem ser divertidas hoje, porém, no futuro pode ser diferente. Quando a criança crescer, poderá ser vítima de bullying na escola e entre os amigos, o que não é nada legal. Antes de postar uma imagem engraçadinha, avalie se mais para frente o seu filho não poderá sentir vergonha e ser apontado por isso.

2. Fotos das crianças sem roupa
Para muitos, é apenas uma criança brincando durante o banho. Para outros, pode ser um alvo para a pedofilia. Muitos criminosos capturam fotos de crianças inocentes na web e utilizam para fins de pornografia/pedofilia. Por isso, é melhor manter tais imagens em sigilo e não divulgá-las por aí, mesmo que as redes sociais estejam bloqueadas para o público em geral.

3. Fotos e imagens das crianças uniformizadas
A tarefa pode ser difícil e a precaução absurda mas, infelizmente, nunca se sabe quem tem acesso ás informações das redes e quais as reais intenções. Evitar postar imagens e vídeos das crianças com o uniforme do colégio, bem como divulgar qualquer informação relacionada ao ambiente escolar deve ser evitado.

4. Descrição da rotina familiar
É muito comum, entre os usuários das redes sociais, o compartilhamento detalhado das atividades diárias da família. Tais informações também podem ser utilizadas por pessoas maldosas. Quando você diz que está no trabalho, por exemplo, expõe que a casa pode estar vazia. O mesmo serve para casos em que os pais dizem que estão indo buscar os filho: aqui, estranhos podem saber, por exemplo, os horários de saída do seu filho.

5. Check-ins em tempo real
Seja sozinho ou acompanhado da família, fazer check-in ao chegar em um evento ou estabelecimento badalado é normal entre os conectados. Mas a informação não precisa ser fornecida, pelo menos em tempo real. Uma boa dica é deixar para postar a localização quando já estiver saindo do evento ou local!

Sabe-se que é muito difícil seguir as dicas 'ao pé da letra', porém, colocando-as em prática, os pais e filhos estarão contribuindo para sua própria segurança e bem-estar!
Você tem alguma dica de segurança online que não foi comentada no artigo? Compartilhe nos comentários!


Comentários