ITANHÉM CELEBRA 3ª JANELA CULTURAL E 2ª EDIÇÃO DO FITA




A terceira edição da Janela Cultural e a segunda Festa dos Itanhenses Ausentes e Amigos (FITA) transformou o município de Itanhém na capital regional da Cultura.




Foram realizados dois eventos em Itanhém pela prefeito , Milton Guimarães, “Bemtivi”,  entre os dias 04 e 06 de janeiro com a proposta de valorização da cultura local, algo já mantido de forma tradicional pela população, e o congraçamento dos filhos do município espalhados pelo mundo, além da participação de visitantes das cidades circunvizinhas.

Atrações ligadas à literatura, música, artes plásticas, artesanato e futebol fazem parte da programação.
Na sexta-feira, o festejo foi aberto com show de Higor Rocha, itanhense finalista do “Programa Ídolos” da Record, edição de 2011.
No sábado, a cultura carnavalesca dos tempos antigos e as tradicionais marchinhas tomaram conta das ruas da cidade. A arte da dança foi evidenciada pela AABB Comunidade, um programa desenvolvido através de uma parceria com a Fundação do Banco do Brasil, Fenab e prefeitura. O mestre Políbio José também divertiu o público com teatro de bonecos.
Durante os três dias de programação, a Casa da Cultura expôs trabalhos do artistas locais, como do artista plástico Políbio José e o poeta A. Zarfeg, autor de uma dezena de livros, o primeiro a receber a medalha Eloino Moreira, que este ano foi homenageado com uma placa com texto de sua autoria afixada na Casa da Cultura.

A Casa da Cultura também conta a trajetória do jogador Dentinho, natural do município, ex-Corinthians e atual atacante do Shakhtar da Ucrânia.

Outro destaque da exposição foi o protótipo de um braço eletrônico criado através da ciência da mecatrônica. O protótipo que usa ar comprimido com objetivo de exercer tarefas foi criado a base de materiais reutilizados. Apesar de o projeto ser bem complexo, o criador autodidata, Jhonn Santos, de 20 anos, disse não cursar engenharia eletrônica e que o protótipo foi inventado por conta de um hobby.

No domingo, o festejo deste ano foi encerrado com apresentações de cantores locais e regionais e atrações folclóricas.

Veja fotos: 

Outro destaque da exposição foi o protótipo de um braço
eletrônico criado através da ciência da mecatrônica.








 Mas, o ponto alto da noite foi a homenagem do executivo municipal à Maria Vitória Bispo dos Santos, mais conhecida como “Dona Vivi”, com a concessão da Medalha Eloino Moreira Lisboa. A medalha é concedida aos itanhenses ou àquelas pessoas que, de alguma forma, contribuem e contribuíram para o engrandecimento do município e seus habitantes.
Dona Vivi é professora aposentada, pessoa com forte presença na Paróquia Nossa Senhora D’Ajuda e que, durante anos, coordenou a Associação da Terceira Idade de Bem com a Vida de Itanhém. Tendo se tornado cadeirante em função de problemas de saúde, Dona Vivi tem seu trabalho dedicado à comunidade local reconhecido com a entrega da comenda honorífica.
“Dona Vivi teve uma participação significativa no município e essa honraria é um reconhecimento do seu papel como educadora, mãe de família e desempenho nos movimentos sociais”, declarou o prefeito. Por conta de um derrame, Dona Vivi ainda recupera a voz e não pode discursar, mas seu filho, Horácio Afonso, disse que a família ficou bastante feliz com a homenagem.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe, opine, colabore, construa. Faça parte desse "universo".