CONVIDAMOS PARA O LANÇAMENTO DO LIVRO “FRANCISCO PITHON”.






Livro sobre Francisco Pithon retrata evolução do cinema em Salvador. Ocorrerá no dia 15 de agosto , no Glauber Rocha ,  à partir das 17 horas.
Para recuperar a memória do homem que deu a Salvador a condição de referência nacional em salas de cinema, o jornalista e pesquisador Flávio Novaes acaba de lançar o livro Francisco Pithon – o cinema na Bahia, editado pela Assembléia Legislativa do Estado da Bahia.
A tarde de autógrafos, como não poderia ser de outra forma, está marcada para o Espaço Itaú de Cinema – Glauber Rocha, sábado (15/8), a partir das 17 horas, onde funcionou o Cine Guarani, uma das jóias do tesouro oferecido aos baianos por este grande amante da vida e da cultura, idolatrado por todos que o conheciam.
“Estamos falando de uma Salvador entre os anos quarentas e final dos sessentas do século passado, quando não havia televisão. Os primeiros aparelhos chegaram na década de 60. Então, tudo era cinema”, analisa o autor, explicando a popularidade do biografado.
Pithon foi mais do que um exibidor, como se chamavam os responsáveis pelas salas. Agitador cultural, transformou a cidade com a projeção de filmes europeus, promoções para lançamentos e revitalização de espaços.
A certeza de fazer da capital baiana uma super-cidade, com cinemas de luxo à altura de megalópoles pelo mundo afora transformava-se em surpresa, a cada inauguração. Neste momento, a Bahia era pólo e muitos vinham banhar-se aqui, de mar e cultura.
 “O livro parece até ficção quando constatamos a atualidade”, afirma o autor. A história de Francisco Pithon soa inacreditável, na fronteira entre o romance e uma suposta realidade que tem na interpretação de Flávio Novaes uma inestimável contribuição.





Comentários