DE JANDI BARRETO - BAÚ




Ao som de “In my place” - ColdPlay




Jandi Barreto

Jamais imaginei que todas essas sensações pudessem, em um único instante turbilhar em mim. Apenas um som, um único som que se repete em meus ouvidos me levou para diversos momentos e lugares que eu achei ter trancado num baú antigo e jogado a chave fora. Mas foi bom senti-los novamente. Foi bom perceber que, em mim ainda grita tanta coisa. Ainda pulsa tanta coisa. Que existe uma vontade imensa e uma quase certeza de ter tudo. Mas ao mesmo tempo me deixa confusa. Me deixa sem rumo. Me deixa sem chão. A dimensão onde agora estou se transforma, e como um monte de pólvora me encontro querendo a faísca que me exploda em gozo e me desfaça no final. Me deixe sem reação, apenas sentindo o que me fez. As palmas quentes da mão sob minha pele trêmula, suada, arrepiada. Sua respiração ofegante em meus ouvidos, sua boca úmida contando segredos, no mais íntimo que há em mim. Assim vivo cada minuto, cada segundo, cada suspiro, cheiro, toque, olhos, lábios, tudo. Sem esquecer nada. Sem deixar de fora o mínimo detalhe. E se tudo isso ainda não bastar, quero gritar como louca nas ruas desse eco sem fim que permanece em mim, que não aguento, eu não quero, não posso mais esconder, disfarçar. A única coisa que quero nesse momento é te amar. Por inteiro, ao som de todas aquelas músicas que nos envolvem e nos desnorteiam. E assim parto ao desconhecido, percebendo que em minha volta, não existe apenas você. Existe nós e nada mais.

Comentários