TUBOS DE CONCRETO VIRAM QUARTOS DE HOTEL



Marina Franco
E parece que a ideia de reaproveitar grandes tubos de concreto para construir hotéis está dando certo. Depois do Das Park Hotel, na Áustria (leia Hospede-se em um tubo de concreto), foi inaugurado, na aldeia mexicana Tepoztlan, o TuboHotel*. Ele é formado por vinte quartos – cada um em um tubo – que medem 2,5 metros de largura e 3,5 m de comprimento.

Apesar da essência rústica, os quartos parecem oferecer conforto, já que são equipados com uma cama queen size coberta com lençóis de algodão egípcio, mesa de luz, ventilador e  uma gaveta embaixo da cama para que os hóspedes guardem suas coisas. Na ponta de cada tubo foram instaladas portas de vidros, com uma cortina para dar privacidade. Os donos do hotel garantem que as estruturas são térmicas e mantém temperatura agradável – ou "Tubo-licious", como preferem definir -  durante todo o dia.

O projeto é do escritório de design T3arc*, que levou apenas três meses para construí-lo –a um custo menor do que os hotéis convencionais, vale lembrar. Alguns tubos foram empilhados de forma a aproveitar o espaço do terreno cercado por árvores nativas e com vista panorâmica para a Serra de Tepozteco. E, como você pode ver na foto, as estruturas não sacrificam a paisagem natural.

Diferente do hotel austríaco – que é a inspiração para o TuboHotel -, o mexicano oferece banheiros e chuveiros privativos em duas casas separadas dos quartos. E a diária é a mesma todos os dias do ano: 500 pesos, que equivalem a cerca de R$ 65. Gostou? Então prepare-se para conhecer um dos destinos mais místicos do México, onde, diz a lenda, nasceu o deus Quetzalcoatl, adorado pelos astecas, toltecas e maias…

Comentários