DESENHOS INFANTIS PODEM SER MAIS VIOLENTOS DO QUE FILMES PARA ADULTOS

Clique na imagem para ampliá-la:

Cega o fim de ano e os filmes que passam na televisão durante a tarde passam a ser muito mais voltados ao público infantil. Neste universo, também crescem as chances de que vejamos animações, em vez de filmes que envolvem atores reais. Você pode achar que isso significa muito mais tranquilidade e paz para que seus irmãos mais novos ou seus filhos assistam a tudo sem medo, mas a verdade é bem diferente.

Um estudo publicado no British Medical Journal — uma publicação científica liderada por médicos britânicos — mostra que filmes infantis podem ser muito mais violentos do que filmes adultos. Eles chegaram a essa conclusão após analisar uma série de obras disponíveis no mercado e notaram que personagens importantes para os enredos morrem em cerca de dois terços das animações — enquanto em filmes para adultos isso acontece em metade dos casos.

Também foi descoberto que em relação às obras dedicadas a públicos mais maduros, os desenhos animados possuem 2,5 vezes mais chances de ter um dos protagonistas morrendo durante o filme — sendo que há ainda três vezes mais chances de que isso ocorra por meio de assassinatos. Quando citamos apenas os pais dos protagonistas, as chances de morte são cinco vezes maiores nas animações.

Objetos de estudo
Para realizar o estudo, os pesquisadores analisaram os 45 desenhos infantis mais rentáveis de toda a história — sendo que isso representa filmes como “Branca de Neve e os Sete Anões” (1937) e Frozen: uma Aventura Congelante (2013) — foram excluídos filmes em que brinquedos, carros e outros objetos são protagonistas. Os filmes para adultos  seguiram os mesmos padrões de escolha.

Outra conclusão que foi conseguida com o estudo diz respeito à falsa impressão que temos em relação aos desenhos. Muitos imaginam que desenhos animados são alternativas pouco violentas e que expõe as crianças a pouca ou nenhuma situação traumática, mas a verdade é que as animações também envolvem demonstrações de violência extrema para crianças de diversas idades.

E para quem acha que isso é uma consequência da modernidade, o Daily Mail relembra que em 1937, a madrasta da Branca de Neve foi morta de uma maneira bem violenta no filme da Disney — em um processo que envolveu a antagonista sendo atingida por um raio, caindo de um penhasco, sendo esmagada por uma pedra gigante e atraindo a atenção de abutres. 








Comentários