SENSACIONAL ! O QUE FAZER NA CASA DA MÃE



SENSACIONAL ! O QUE FAZER NA CASA DA MÃE 

26 de janeiro a 02 de fevereiro 
Cinq Jazz a La Carte, Sarau Comidinha de Panela, Roda de ChoroSamba e Amor, com Stella Maris e Pedro Morais,Mazzo Guimarães na Gafieira, Tito Bahiense, 
Samba de Roda de São Braz e Camarote Dois de Fevereiro


SEGUNDA - “Cinq Jazz a La Carte” – 26.01, às 20h, ingressos a R$ 10,00 – O quinteto “baiano” de jazz A CINQ é formado pelo trompetista alagoano Joatan Nascimento, pelo baterista francês Laurent Rivemales, pelo baixista maranhense Alexandre Vieira, pelo tecladista (este sim, baiano) Bruno Aranha e pelo trombonista argentino Matias Hernan Traut. Nas segundas-feiras eles fazem um show de jazz, com os standars que mais gostam e surpresa ! Em cada mesa o público encontra um cardápio musical com as músicas que o grupo pode tocar naquela noite. A ideia é que as pessoas escolham as músicas que querem ouvir, a partir do que é oferecido no cardápio. 

Sobre Joatan Nascimento - Nascido em 1968, o alagoano Joatan Nascimento é um dos mais reconhecidos trompetistas de sua geração. Iniciou-se no mundo da música aos onze anos atuando em diversos conjuntos de música popular e, em 1987, mudou-se para Salvador (BA) graduando-se em trompete pela Escola de Música da UFBA. Desde 1989 é membro da Orquestra Sinfônica da Bahia, onde teve um aprendizado gigantesco com os maestros Isaac Karabchevsk, Roberto Duarte, Julio Medaglia, entre outros.

Ao longo do tempo, Joatan vem sendo requisitado para inúmeras gravações ao vivo e em estúdio. Artistas como Carlinhos Brown, Banda Eva, Fred Dantas, Banda Cheiro de Amor, Chiclete com Banana e Ivete Sangalo já dispuseram do vibrante som de seu trompete. Em 1994 participou do show do percussionista porto-riquenho Tito Puente no Fest'in Bahia e desde 1995 integra a banda de Daniela Mercury. Em 1998 participa da turnê Livro Vivo, de Caetano Veloso, na qual é registrado o CD ao vivo Prenda Minha e quatro anos depois lança seu primeiro CD, intitulado Eu Choro Assim.

TERÇA - “Sarau Comidinha de Panela” – 27.01, às 20h, entrada franca – Noite garantida de alegria delirante e boa comida ! A Casa da Mãe abre suas portas gratuitamente, às terças à noite, e promove Jams com os melhores músicos da  cidade. No cardápio casquinha de siri e de maturi, arrumadinhos e escondidinhos, o melhor da comida do Recôncavo. Já no palco, a mistura sonora é pura surpresa ! 

QUARTA - “Roda de Choro” – 28.01, às 19h30, ingressos a R$ 10 – Lugar VIP para músico que dá canja ! A “Roda de Choro” é aonde se vive a essência da música brasileira. É onde músicos experientes e jovens instrumentistas trocam experiências e diálogos musicais, garantindo de um lado a preservação e de outro a renovação da  nossa mais autêntica música, o chorinho. Bom de tocar, bom de ver tocando...Melhor ainda estar lá curtindo tudo.

QUINTA – “Samba e Amor” – Stella Maris e Pedro Morais – 29.01, às 22h, ingressos R$ 12,00 – Stella Maris e Pedro Morais se encontram todas as quintas na Casa da Mãe para cantar os sambas de amor de Cartola, Noel Rosa, Lupcínio Rodrigues e Chico Buarque. Stella Maris é cantora, compositora, instrumentista (violão) e chef e Pedro Morais é cantor. Os dois tem carreiras marcadas por prêmios e shows de sucesso. Misturar sambas novos e antigos é a ideia chave do projeto “Samba e Amor”, para homenagear os compositores brasileiros e baianos, juntando a experiência de Stella Maris e o conhecido trabalho artístico de Pedro de Rosa em Salvador, que emplacou trabalhos como "As Rosas não Falam", "Naquele Tempo", "De Bossas e Sambas" e, mais recentemente, " Quem Há de Dizer", em homenagem à Lupicínio Rodrigues.

Mas o show não fecha só em sambas. A cada edição, "Samba e Amor" conta com convidados, artistas que já realizam diferentes trabalhos na cidade, que vêm mostrar para um público sempre atento os novos ares da música que se vive na Bahia. Já passaram por lá Tito Bahiense, Claudia Cunha, Carla Vise, Juliana Ribeiro e o grupo Cama de Voz, entre outros, e alguns artistas de fora da cidade, como Da Hora, integrante da banda Cidade Negra, e a cantora e poetisa Elisa Lucinda.
No palco do "Samba e Amor", além de Stella Maris e Pedro de Rosa, estão presentes os músicos Gabriel Marques, no violão 7 cordas, que também assina a direção musical e os arranjos, Bruno Nery no trombone e Ênio Bernardes na percussão.

SEXTA – “Mazzo Guimarães na Gafieira” – 30.01, às 22h, ingressos R$ 10,00 –  Imagine um baile dançante com os sambas de gafieira, dos mais animados aos mais suaves, para se dançar de rostinho colado, aqui, em pleno verão de Salvador. Na voz, o talentoso Mazzo Guimarães. Junte a isso a  direção musical de Luciano Salvador Bahia, o trompetista Marco Dó Sete, o baixista Hamilton Carrilho, o violonista Luciano Salvador Bahia  ( próprio) e na percussão Jorge Farofa, Diego Boa Morte e Lázaro Boa Morte. Pode lustrar o sapato, preparar a beca, caprichar no perfume...

SÁBADO – Tito Bahiense – 31.01, às 22h, ingressos R$ 10,00 –  Tito é um dos mais talentosos cantores e compositores desta terra. Ex-Confraria da Basófia, hoje é um luxuoso back in vocal na Banda do Bem, que acompanha a cantora e grande estrela Ivete Sangalo. Pois bem... Tito Bahiense faz show solo na Casa da Mãe no sábado, cantando tudo que ele gosta, como “Tradição”, de Gilberto Gil, “Nú com a Minha Música”, de Caetano, “Virou Areia”, de Lenine, e coisas dele, como “Logus Pé”, que Gal Costa gravou, entre outras lindas canções. 

Sobre Tito Bahiense, em primeira pessoa... - Sou Tito Bahiense, 44 anos, cantor e compositor baiano e residente em Salvador. Em 1993 fundei com mais 6 amigos cantores e compositores, a “Confraria da Bazófia” com um propósito à época de “acordar a cidade” com outros pontos de vista musicais. Entre 1996 e 1998 fiz uma releitura do cancioneiro de João Gilberto, o que derivou num show intitulado “Eu, Vocês, e, João”, sucesso de público e crítica em Salvador. Em 1999, fui reconhecido nacionalmente com a mais bela voz masculina no “Prêmio Visa Eldorado de Intérpretes”, com o segundo lugar, interpretando João Gilberto no projeto citado acima.

Em 2000, lancei em Salvador, o espetáculo: “O Enterro do Samba, ou, Vamo Agora pra Massa” onde a sonoridaderocker dialoga com a MPB. Este show foi gravado ao vivo e lançado em CD. Em 2004, fui lançado para todo Brasil e mundo, como compositor através da gravação de uma de minhas músicas, por Gal Costa, que interpretou a canção “Logus Pé”, no álbum, “Hoje”.Em 2008 junto com um coletivo de artistas de Salvador, fundamos o "Coletivo Circo Da Samba", dentro do Circo Picolino na orla de Salvador. Marcando as noites de terça-feira na com muita música, poesia, dança e manifestações artísticas. Em Janeiro 2014 lancei o álbum "BopSamba" juntamente com o grande poeta e letrista Manuca Almeida, de Juazeiro-Ba, com o qual dividi novíssimas composições. 

DOMINGO – Samba de Roda de São Braz – 01.02, às 19h, ingressos R$ 10,00 –  O Samba Chula de São Braz faz parte da história do Samba de Roda do Recôncavo Baiano, tombado como patrimônio imaterial da humanidade desde o ano de 2005. O grupo representa com talento e espontaneidade a tradição oral do samba de roda da Bahia. Criado oficialmente em 1995, o Samba Chula de São Braz é liderado por Fernando de Santana e tem como integrantes os cantadores de chula João do Boi e Alumínio.

O samba de roda e a chula (uma variação das cantigas de samba que aborda de forma poética temas do cotidiano, relatando conflitos da vida e ofertando conselhos de quem já viveu bastante e tem muito que ensinar) são linguagens que sempre estiveram presentes na história de vida desses artistas, desde a tenra infância na Vila de São Braz, em Santo Amaro-Bahia. O primeiro CD do Samba Chula de São Braz, intitulado “Quando Dou Minha Risada Há, Há…” , foi lançado em 2009. O disco foi contemplado pelo Prêmio Pixinguinha 2008, promovido pela Fundação Nacional das Artes (FUNARTE).

O trabalho realizado pelo grupo atrai a atenção de público e crítica no Brasil e no exterior e demonstra o potencial criativo da cultura popular traduzido em música e dança. Depois de realizar diversos shows e de dividir o palco com artistas de destaque da música brasileira a exemplo de Jair Rodrigues e Riachão, o Samba Chula de São Braz cruzou fronteiras e levou sua música para outros países, participando de eventos internacionais como a WOMEX – Copenhague, 2010, maior Feira de World Music do Mundo; o Festival da Primavera em Rishon Le Zion – Israel, 2011; Festival Europalia Brasil, na Bélgica e Holanda, 2011, além da realização de turnês pela França, com shows em Paris (Cité de La Musique), Marseille e Toulouse. O Samba Chula de São Braz também foi um dos 16 grupos participantes do Projeto Cantador de Chula , idealizado pela etnomusicóloga Katharina Döring, com o objetivo de pesquisar, registrar, preservar e divulgar a chula cantada no samba de roda e samba rural do Recôncavo e do Agreste da Bahia.

CAMAROTE DOIS DE FEVEREIRO – 02.02, a partir das 11h, ingressos R$ 60,00   - O dia Dela chegou ! E não há melhor lugar para se estar do que a Casa da Mãe, que é a casa de arte consagrada a Yemanjá, a mãe de todos os Orixás ! Então, dia Dois de Fevereiro, a partir das 11h, a Casa da Mãe vai estar com seu camarote aberto, bem em frente à Praia de Santana, onde é realizado o presente à Mãe D´Água. Os ingressos custam R$ 60,00, com direito a quatro bebidas, feijoada, ambiente climatizado e festa com DJ.

Até o dia 30.01 a casadinha custa R$ 100,00.  Reservas pelo telefone 71 8732-5803.

Casa da Mãe - Rua Guedes Cabral, 81 –  Rio Vermelho – 71 8732-5803 – Stella Maris

Assessoria de Imprensa – Doris Pinheiro 71 8896-5016 





Comentários