BÉLGICA SEDIA MAIOR MOSTRA DE ARTE INDIANA DOS ÚLTIMOS 30 ANOS




Um dos mais tradicionais festivais de cultura da Bélgica, a bienal de artes Europalia, inaugurou no fim de semana sua 24ª edição - sob o tema Índia -, que está sendo apresentada como a maior exposição de arte indiana realizada fora do país nos últimos 30 anos.

Em 450 eventos, Europalia India promete abordar toda a variedade de manifestações culturais e sociais do país, onde "diferentes culturas se encontram, interagem e dão lugar a uma criatividade única", segundo os organizadores.

Durante quatro meses, cem cidades belgas e algumas em países vizinhos sediarão exposições multidisciplinares, concertos, espetáculos de dança, ciclos de cinema, conferências.

Para oferecer um "panorama da evolução do país desde a antiguidade até os dias de hoje", o programa gira em torno de sete temas: o corpo, a influência indiana sobre a Europa, o futuro do país, a perpetuidade das tradições, a água, Bollywood (como é conhecida a vasta produção cinematográfica do país) e a diáspora.

O centro do festival é a exposição O Corpo da Índia, que, através de 250 artefatos antigos e contemporâneos, pretende mostrar a onipresença do corpo em todos os aspectos culturais do país.

"Esta exposição revela o corpo não somente como tema de arte, mas também como o meio usado para expressar os valores, preocupações e aspirações de cada geração", explicou o curador da mostra, Naman Ahuja.

Com esta edição, Europalia conclui um ciclo dedicado aos países dos Brics, que teve o Brasil como convidado em 2011.






Comentários