ERROS E ACERTOS EM GRANDES FILMES DE FICÇÃO CIENTÍFICA

Cena de Gravidade; em muitos filmes, autores se valem de licença poética para deixar histórias mais palatáveis

O filme Gravidade, que estreou recentemente no Brasil, está reacendendo o debate sobre quão realista deve ser a ficção científica.

E cientistas ouvidos pela BBC apontam erros e acertos de grandes produções do cinema do gênero.

omecemos pelo cabelo de Sandra Bullock em Gravidade. Contracenando com George Clooney, ela interpreta uma cientista que fica presa no espaço após o ônibus espacial em que os dois viajavam ter sido destruído.

Muitos críticos vêm elogiando a produção por sua precisão e verossimilhança científica, mas o renomado astrofísico Neil de Grasse Tyson, diretor do Hayden Planetarium do American Museum of Natural History, em Nova York, disse que o filme tem várias "falhas" científicas.

Em gravidade zero, o cabelo de Bullock flutuaria livremente - o que não ocorre no filme.

Também há problemas na forma como o espaço é representado.
Em uma série de comentários publicados no Twitter, Tyson - que também declarou ter gostado muito do filme - destacou vários erros.
Por exemplo, ele observou que o telescópio Hubble (que orbita 560 km acima do nível do mar), a Estação Espacial Internacional (400 km acima do nível do mar) e a estação espacial chinesa jamais poderiam ser vistas juntas.

Além disso, a maioria dos satélites orbita do oeste para o leste. No filme, porém, destroços de satélites são vistos flutuando do leste para o oeste.


Saiba mais:

Comentários

Postar um comentário

Participe, opine, colabore, construa. Faça parte desse "universo".