HOJE AS 17:30- LANÇAMENTO DO LIVRO GENEALOGIA DA FAMÍLIA CASTRO






DEPOIS QUE ATRAVESSARAM O MAR: família Castro e grupos afins (1568-1750-2011)







No próximo dia 29 de novembro, estará sendo lançado na sede da Fundação João Fernandes da Cunha, no Campo Grande, em Salvador, o livro Depois que atravessaram o mar: família Castro e grupos afins (1568-1750-2011) do escritor e pesquisador Jorge Ricardo Almeida Fonseca.




O projeto tem o apoio financeiro do Governo do Estado da Bahia, da Secretaria de Cultura, da Secretaria da Fazenda e do Fundo de Cultura da Bahia – FCBA e da construtora GDK, o livro Depois que atravessaram o mar: família Castro e grupos afins (1568-1750-2011).


Depois que atravessaram o mar é uma obra de natureza genealógica. Por mais de 25 anos o autor percorreu o caminho de um tronco da família Castro que em meados do século XVIII chegou ao Brasil. Tal tronco instalou-se na antiga Freguesia de São Pedro do Monte da Muritiba, no Recôncavo Baiano, que àquela ocasião, tinha a si jurisdicionado, na forma da divisão territorial eclesiástica, o Porto de São Félix, depois Freguesia do Senhor Deus Menino do Porto de São Félix, hoje cidade de São Félix, à margem direita do Rio Paraguaçu. Era desse ponto em que se interrompia o trecho navegável do Rio Paraguaçu, de onde partiam as tropas e os vetores de ocupação do interior da Bahia, e buscavam os sertões do Camisão, o Piauí e o Ceará e, em menor intensidade, Goiás.


E como a Genealogia é um ramo do conhecimento auxiliar da História, em que se estuda quem participou daquele contexto histórico e territorial, entende-se que esta publicação terá muito a contribuir para aqueles interessados em estudar a História da Bahia e a ocupação de seu território, e, quiçá, a formação da sociedade baiana.


A publicação do livro teve por objetivos:


1.   documentar e divulgar a genealogia de determinados grupos do Recôncavo Baiano, nos assentamentos da margem direita do Paraguaçu, e dos antigos Sertões do Camisão, a partir da família Ribeiro de Castro / Fernandes de Castro;

2.   subsidiar as Ciências Sociais para estudos sobre a estruturação do povo baiano, no que concerne à formação da sociedade, à circulação e à ocupação do território, contextualizando e associando à esfera temporal e a aspectos econômicos, seja apenas a partir dos modelos das famílias objeto deste trabalho, na forma de estudo de caso, ou na elaboração de modelos comparativos;

3.   preservar e disponibilizar dados de memória obtidos sobre documentos sem mais disponibilidade para uso e em vias de se perderem definitivamente.

Compõem a publicação mapas e ilustrações dos principais locais da Bahia por onde passaram os descendentes das famílias estudadas, além de fotografias históricas e de antigos membros da família.

O livro Depois que atravessaram o mar: um tronco da família Castro (1568-1750-2011) conta com 1.856 páginas, distribuídas em três volumes, nas dimensões 28 x 21 cm, com prefácio de Carlos Eduardo de Almeida Barata, ex-presidente do Colégio Brasileiro de Genealogia, e tem orelha assinada pelo respeitado genealogista baiano João da Costa Pinto Victória.

A publicação em tela estará sendo lançada em Salvador, e posteriormente levada às cidades de Ipirá, Baixa Grande, Macajuba, Ruy Barbosa, Itaberaba, Cachoeira, São Félix, Muritiba, Governador Mangabeira, Cruz das Almas e Conceição do Almeida, ao preço promocional de R$ 60,00 para o conjunto de seus três volumes. Após o lançamento, o conjunto de seus três volumes poderá ser adquirido ao preço de R$ 140,00.


O que: Lançamento do livro: Depois que atravessaram o mar: família Castro e grupos afins (1568-1750-2011).

Quando: 29 de novembro

Horário: 17:30

Onde: João Fernandes da Cunha, no Campo Grande, em Salvador





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe, opine, colabore, construa. Faça parte desse "universo".