NO PALÁCIO DO RIO BRANCO, ESPETÁCULO UNE HISTÓRIA, DANÇA E INTERATIVIDADE


Cerca de 50 profissionais fazem o Paradox, com suspensão de corpos, instalações coreográficas e projeções de imagens

Pela segunda vez, o Palácio Rio Branco abre as portas para a dança contemporânea com acesso livre para a população. No próximo dia 17, PARADOX – Baile Contemporâneo inicia mais uma temporada, com duração de dez dias. Dirigido pela veterana coreógrafa Leda Muhana, diretora da Escola de Dança da UFBA, o espetáculo ocorre sempre de quarta-feira a sábado, às 17h, com entrada gratuita.

Cerca de 50 profissionais apresentam um evento grandioso, que reúne cenas com suspensão de corpos, instalações coreográficas e projeções de imagens que dialogam com arquitetura do casarão histórico. 

A apresentação garante uma rica experiência sensorial. “A proposta coreográfica propõe explorar diálogos múltiplos e entrelaçados entre dança e arquitetura, tradição e contemporaneidade, indivíduo e coletividade, particular e público, estabilidade e instabilidade, entre o que é sólido e o que é efêmero, entre a pedra e a carne e entre a arte e a vida”, explica Leda Muhana. É um convite a um passeio na história, à apreciação da dança, a novas descobertas e à inclusão da arte na vida dos baianos.

Na primeira temporada, realizada em 2011, mais de 2,5 mil pessoas visitaram o palácio nos dez dias de evento. “É uma ofensiva artística.

Veja vídeo promocional:
[youtube jyxa14uA-h8] 

Paradox
Quando - de 17 a 27 de julho, sempre de quarta-feira a sábado, às 17h
Onde - Palácio Rio Branco, na Praça Municipal (próximo ao Elevador Lacerda)
Gratuito







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe, opine, colabore, construa. Faça parte desse "universo".