ESTREIA – PEÇA DE GLAUBER ROCHA MARCA OS 50 ANOS DO VILA


Personagem emblemático da história da política brasileira, João Goulart, que caiu nas graças do povo como Jango, foi eleito em 1996 vice-presidente, superando em votos o próprio Juscelino Kubitschek, que assumia a presidência àquela época. Foi novamente vice-presidente, dessa vez de Jânio Quadros, período em que o país sofreu a primeira tentativa de golpe, com a renúncia de Jânio enquanto João Goulart fazia visita diplomática à China. 

Governou o país entre 1961 e 1964, quando teve o mandato cassado pelos militares e permaneceu exilado até sua morte. Esses e outros entraves, fatos e desdobramentos são incorporados por Glauber Rocha na peça Jango: Uma Tragedya, escrita em 1976, que estreia em 31 de julho e segue em cartaz até 31 de agosto, no Teatro Vila Velha. Trata-se do único texto feito por Glauber para teatro.  Em 37 anos, esta é a segunda vez que o texto é montado – a primeira data de 1996, no Rio de Janeiro, pelo diretor Luiz Carlos Maciel; agora, vem sob direção de Marcio Meirelles: a 91ª peça dirigida em sua carreira. O elenco é composto por atores da universidade LIVRE de teatro vila velha, com participações da Companhia Teatro dos Novos e do Bando de Teatro Olodum. A direção musical é do Tropical Selvagem, duo composto pelos músicos Ronei Jorge e João Milet Meirelles, e coreografia de Cristina Castro.
Teatro Vila Velha

Até 31/8, qui a sáb, 20h; dom, 19h
10 (preço promocional às quintas); 30 (inteira) e 15 (meia)


Comentários