O ARTISTA PLÁSTICO ERNESTO SIMÕES CELEBRA EM GRANDE ESTILO OS 90 ANOS DE SUA MÃE MARIA HELENA SIMÔES EM SALVADOR



A Socialite Maria Helena Di Tullio Simões comemora seus 90 anos com muita alegria neste final de semana em seu belo apartamento na Capital Baiana com seus filhos, parentes e amigos

Filha de Italianos que vieram morar em Salvador na década de 20, sua Mãe a Paulistana, Rosa Mariano Di Tullio, foi sua referência. Já seu Pai, Carmine Di Tullio foi uma dos grandes nomes na construção de casarões de época na cidade de Salvador, incluindo o Palacete no Campo Grande. Mãe dos filhos, Ernesto Simões e Rosa Di Tullio já é Avó de 3 netos e Bisavó de 3 bisnetos. Exerceu grande parte de sua vida a serviço do povo Baiano como, Analista Judiciário do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia.  

A Festa organizada pelo seu filho, O Artista Plástico renomado e conhecido em todo Brasil por suas belíssimas obras, Ernesto Simões começará às 20hs deste sábado se estendendo até a madrugada do dia 1 de junho, a data do seu aniversário.

 Muito feliz a aniversariante acompanha todos os preparativos e vibra com os detalhes da festa. Na oportunidade Ernesto Simões sorteará uma obra de sua autoria, como sempre faz em suas festas de aniversário e o mesmo diz que todos estão irradiantes, muito felizes com este momento mágico, “90 anos minha Mãe completará neste dia 01 de Junho de 2014, data especial que deve ser comemorado com os familiares e amigos a sua altura”


Texto e foto fornecido por: Grabriel Tavares

ANVISA ADIA DECISÃO SOBRE IMPORTAÇÃO DE REMÉDIO À BASE DE MACONHA



Diretoria Colegiada da Anvisa discute sobre importação de remédios à base de canabidiol nesta quinta-feira (29) (Foto: Weldson Medeiros/G1)

Agência avalia se remédio pode ser dispensado de autorização especial.
Membro da Diretoria Colegiada pediu vista do processo.


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) adiou a decisão sobre o processo de importação de medicamentos à base de canabidiol, substância encontrada na maconha.

Uma reunião da Diretoria Colegiada do órgão, em Brasília, nesta quinta-feira (29), deveria decidir se o canabidiol seria retirado da lista de substâncias de uso proscrito e entrar para a lista de substâncias de controle especial (comercializado com receita médica de duas vias). Porém um dos diretores pediu vista do processo, o que significa que a discussão foi adiada para uma sessão posterior, que deve ocorrer a partir do final de julho, em data ainda não definida.

Caso a mudança fosse aprovada, qualquer brasileiro com uma prescrição médica em mãos que recomenda um medicamento com o princípio ativo poderia entrar no país de maneira legal com o produto, ou recebê-lo por encomenda.

Atualmente, remédios com a substância estão em uma lista do órgão de Vigilância Sanitária que proíbe o uso para fins terapêuticos, exceto quando há alguma autorização especial para importação, concedida pelo próprio diretor da agência ou ainda sentença jurídica com a mesma finalidade.

Durante a sessão, o diretor-presidente da Anvisa, Dirceu Barbano, disse que a reclassificação do canabidiol não necessariamente facilitaria a importação dos medicamentos à base da substância. Isso porque muitos desses remédios, segundo ele, contêm outros derivados da maconha que continuam banidos no Brasil.

Ele cita o exemplo do medicamento Epidiolex, indicado para algumas síndromes epilépticas da infância. "O Epidiolex declara ter 0,9% de THC (tetra-hidrocanabinol) e o THC integra a lista de proscritos", diz Barbano. "No mercado, não tem nenhum remédio só à base de canabidiol. Mesmo que o canabidiol seja aprovado, as pessoas não poderão importar os medicamentos porque eles têm, em sua composição, os canabinóides, que são proscritos."

Katiele Fischer e Norberto Fischer com Anny, de 6
anos, portadora da rara síndrome CDKL5; eles
conseguiram na Justiça direito de usar o canabidiol
(Foto: Eduardo Carvalho/G1)
Ainda de acordo com Barbano, a  Anvisa não tem informações suficientes sobre os efeitos colaterais que a substância possa provocar nos usuários. “(O canabidiol) tem sido usado no Brasil em crianças e nós não detemos informações na literatura de qual é a consequência orgânica de médio e longo prazo por crianças de diferentes idades. É dever da Anvisa evitar os efeitos colaterais e alertar sobre os riscos.”

Katiele Fischer e Noberto Fisher, pais de Anny, de 6 anos, portadora da síndrome CDKL5 assistiram à sessão. A doença genética, que provoca deficiência neurológica grave e convulsões, tem como alternativa de tratamento um remédio à base do canabidiol. “Eu queria ver se fosse a filha deles que tivesse 80 convulsões por semana, se eles iriam pedir tempo para analisar", disse Katiele, depois da decisão pelo adiamento.
Em abril deste ano, o juiz Bruno César Bandeira Apolinário da 3º Vara de Federal de Brasília, permitiu a importação do remédio à base da maconha pelos pais de Anny.

De acordo com o casal, o medicamento reduziu as crises de convulsões e trouxe mais qualidade à vida da menina. “O remédio diminui significativamente as convulsões da Anny. Quando ela deixa de fazer o uso do canabidiol, as crises voltam”, disse o pai. “O canabidiol devolveu a qualidade de vida da Anny. Ela agora come, se movimenta. Ela não fazia nada disso”, completa a mãe.

Resultados científicos
Em maio, o diretor-adjunto da Anvisa, Luiz Roberto Klassmann, disse ao G1 que a reclassificação poderia acontecer muito em breve, porque já existiriam evidências científicas suficientes que comprovam a eficácia da droga e sua segurança para uso terapêutico. 
Ainda segundo ele, a partir do momento que o canabidiol deixasse de ser proscrito, problemas de barreira alfandegária acabariam. No entanto, Klassmann disse que era preciso vencer a barreira do preconceito e estigma do uso da maconha medicinal.
O que é o canabidiol?

Conhecida pela sigla CBD, a substância química tem utilidade médica para tratar diversas doenças, entre elas, neurológicas. 
Pacientes utilizam o canabidiol para alívio de crises epilépticas, esclerose múltipla, câncer e dores neuropáticas (associadas a doenças que afetam o sistema nervoso central). Nos Estados Unidos, 20 estados e a capital Washington têm legislação que autoriza o uso da maconha para fins medicinais.



TEATRO EM SALVADOR - HOJE ( 31)


Veja mais aqui:







  • 15h00

    Branca de Neve e os Sete Anões
    Teatro Gil Santana no Caballeros de Santiago

  • 16h00

    O Menino Detrás das Nuvens
    Espaço Xisto Bahia

  • 16h00

    O Menino Detrás das Nuvéns
    Espaço Xisto Bahia

  • 16h00

    A Roupa Nova do Rei
    Teatro Gil Santana no Caballeros de Santiago

  • 17h00

    Peter Pan - Aventuras
    Teatro Gil Santana no Caballeros de Santiago

  • 17h00

    Tecnosacripixel
    Escola de Dança da UFBa

MÚSICA EM SALVADOR - HOJE ( 31)


Veja mais aqui:






Sab, 31/mai

  • Savanah Lima - Botequim São Jorge

    12:00h

  • 'E aí, Beijou' - The Hall

    13:00h

  • Space Colcci Salvador Edition

    14:00h

  • Banda 5% - Bahia Marina

    15:00h

  • Project 46 - The Dubliners Irish Pub

    16:00h

  • JAM no MAM

    18:00h

  • Édio Marcos - Deli&Cia

    19:00h

  • Leandro Morais - Gamboa Nova

    20:00h

  • Larissa Luz - Caixa Cultural

    20:00h

EXPOSIÇÃO EM SALVADOR - HOJE ( 31)





  • 09h00

    Bel Borba Intervém Urbano
    Conjunto Cultural da Caixa

  • 09h00

    Exposição Mário Cravo Junior
    Galeria Paulo Darzé

  • 09h00

    O que Salvador tem para mostrar nos eventos esportivos
    Shopping Iguatemi

  • 09h00

    100 Anos de Irmã Dulce
    Instituto ACM de Ação e outras.

  • 10h00

    Bahia, contemporânea Bahia
    Roberto Alban Galeria de Arte

  • 10h00

    O Terço no Centenário de Irmã Dulce
    Memorial Irmã Dulce

  • 10h00

    Como Refazer o Mundo
    Galeria Luiz Fernando Landeiro Arte Contemporânea

  • 14h30

    Exposição em prol do Hospital Matagão Gesteira
    Museu Carlos Costa Pinto

  • 16h00

    Amém
    Teatro Gamboa Nova

  • 20h14

    Homenagem Diógenes Rebouças
    Farol da Barra

POR RODRIGO CHETTO - DITADURA ACABOU ? PRA QUEM ?


Rodrigo Chetto

A acomodação diante da explicitação da censura em âmbito nacional decai cada vez mais o senso critico da população. A arma midiática controlada pelo governo aliena, massificando o povo brasileiro, tornando-o manipulável para fins de interesses próprios. Induzida, a ideia de senso comum tem se apropriado dos intelectos da sociedade, sem filtros e muitas vezes sem nenhum embasamento, apenas por osmose ou um QI, o famoso “Quem indica”, melhor dizendo “Quem falou”, transformando-se em verdades e imaginários nacionais.

Esse processo se viabiliza em cima da precariedade do sistema de educação vigente no Brasil, devido aos interesses sociopolíticos e econômicos que regem a ordem capitalista, onde não é promissor uma sociedade consciente de seus direitos e deveres constitucionais. Problemática esta, que transformou o país em um cenário de reivindicações sindicalistas, dando destaque aos profissionais acadêmicos, que em uma luta desesperada pela valorização dos responsáveis pela formação básica e profissional dos cidadãos, constroem uma marca na historia, que esta sendo abafada pelo governo. 

Na Bahia a greve dos professores estaduais, deflagrada em oito de abril, já se perdura por mais de oitenta dias, que protestam o não cumprimento da Lei 11.738/2008, que estabeleceu o Piso Salarial Nacional para os professores,sancionada pelo ex-presidente Lula, e que hoje seria equivalente a um aumento salarial de 22,22%. Uma batalha que, covardemente, esta sendo criminalizada no plano social, devido à atuação do governo em opressão ao movimento. Propagandas midiáticas desmoralizando e condenando esses profissionais estão no ar em rede local. Medidas de contorno foram lançadas para garantir a não inviabilização do ano letivo. Entre elas o projeto de aulões milagrosos para alunos cursando o terceiro ano do ensino médio,onde a promessa é o suprimento da demanda do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) em vinte e quatro encontros marcados aos sábados, lembrando sábado como dia útil de trabalho onde muitos não poderão comparecer.

A aula de inauguração foi ministrada pelo "Professor" Jorge Portugal(responsável pela empresa Abaís Conteúdos Educativos e Produção Cultural Ltda. que através de um contrato milionário com dispensa de licitação realizara os encontros) na qual afirmou que com os aulões o ensino publico fica no 0x0 com o ensino particular, em meio a musica e piadas, a construção de uma mascara em cima dos problemas do ensino publico foi se consolidando. Entretanto neste mesmo evento não foi divulgado o corte do salário de todos os professores incluindo os já aposentados, foi esquecido também à situação precária das infraestruturas escolares, carência de materiais e mínimas condições de trabalhos “justificadas” pela falta de verba, que não foi demonstrada nesse primeiro “espetáculo”.
Esse é apenas mais um exemplo da ditadura governamental em que vivemos e a farsa da liberdade de expressão que está bem longe da civilização brasileira. Todos os meios de comunicação em massa são controlados pela elite burguesa que leva em sua sombra um filtro socioeconômico para a afirmação de seus interesses.  Não se pode apenas absorver o que é cuspido pela rede midiática, é preciso o desenvolvimento do senso critico criando uma barreira para manipulação intelectual.

CIENTISTAS DESCOBREM UMA DUPLA INTERPRETAÇÃO NO CÓDIGO GENÉTICO HUMANO

Fonte da imagem: Reprodução/Shutterstock

Trata-se de uma espécie de segundo código oculto, que contém informações que podem mudar a percepção dos estudiosos sobre doenças degenerativas e outras mutações

Quanto mais a ciência avança, maior a precisão dos detalhes em descobertas que já foram feitas. A última novidade no mundo dos estudos biotecnológicos aponta que os cientistas conseguiram descobrir um segundo código praticamente implícito dentro dos filamentos de DNA (a inscrição que define as características de cada ser humano).

Essa nova informação pode mudar a maneira com a qual os estudiosos encaram as instruções contidas no código genético e como eles interpretam atualmente as mutações gênicas, que norteiam o senso de doenças e de organismos saudáveis.
A descoberta foi feita por uma equipe de pesquisadores liderada pelo Doutor John Stamatoyannopoulos, um renomado estudioso do genoma humano e ciências médicas da Universidade de Washington (EUA). E, mais do que rapidamente, os resultados foram publicados na edição de 13 de dezembro deste ano da revista Science, o que deve garantir uma visibilidade maior ao trabalho.

Códigos, genes e novas possibilidades
Fonte da imagem: Reprodução/WashingtonEdu

Essa descoberta é parte de um projeto chamado Encyclopedia of DNA Elements (“Enciclopédia dos Elementos do DNA”, em livre tradução), que também é conhecido como ENCODE. Esse trabalho visa descobrir onde e como as disposições das funções biológicas ficam armazenadas dentro do genoma humano.

Desde que o código foi descoberto (e decifrado) pela primeira vez em 1960, os cientistas sempre acreditaram que ele era usado exclusivamente para armazenar informações sobre proteínas. Assim, os estudiosos da Universidade de Washington ficaram atônitos ao descobrir que o genoma utiliza o código genético para registrar informações “em duas formas de escrita diferentes”.

A primeira delas realmente descreve como as proteínas devem ser feitas, enquanto a outra traz instruções sobre como as células devem controlar os genes. E uma dessas linguagens fica escrita de maneira sobreposta à outra, o que explica o porquê dessa novidade ter permanecido oculta aos olhos da ciência até os dias de hoje.

O que muda com isso?
“Por mais de 40 anos nós assumimos que as mudanças do DNA afetavam o cógido genético somente na forma como proteínas devem ser produzidas pelo corpo”, diz o Dr. Stamatoyannopoulos. Ele continua: “Agora nós já sabemos que essa interpretação do genoma humano estava deixando de lado quase metade dos dados. Essas novas descobertas confirmam a teoria de que o DNA é uma fonte extremamente poderosa de armazenamento de informações, que foi explorada profundamente pela natureza das maneiras mais inesperadas”.
Fonte da imagem: Reprodução/Shutterstock

Até então, o código genético utiliza um alfabeto de 64 representações (ou letras) que são chamados códons. Entretanto, os pesquisadores descobriram que alguns desses códons, que eles chamaram de duons, podem ter dois significados diferentes. O primeiro deles diz respeito às sequências de proteínas, enquanto o segundo está ligado ao controle de genes.

Essa descoberta pode abrir portas enormes no diagnóstico e tratamento de vários tipos de doenças, incluindo diabetes, disfunções do sistema digestório e outras síndromes crônicas. Vamos torcer para que essas implicações sejam aplicadas o quanto antes, para que vidas possam ser salvas.


Fonte da imagem: Reprodução/Shutterstock


 Fonte

CEPA COMEMORA 63 ANOS COM LANÇAMENTO DO LIVRO OS DOIS BRASIS, DE GERMANO MACHADO





O Círculo de Estudo Pensamento e Ação – CEPA promove no dia 30 de maio (sexta-feira), às 19h, no Centro de Cultura da Câmara Municipal de Salvador (Praça Municipal – ao lado do Elevador Lacerda), 63 anos de existência, com uma programação que inclui o lançamento da 2º edição do livro “Os dois Brasis - um olhar filosófico sobre Os Sertões”, do professor Germano Machado, que na ocasião também celebra seu aniversário de 88 anos.

Roberto Leal
Para o jornalista e presidente da União Baiana de Escritores-UBESC, Roberto Leal, “Germano Machado é uma das figuras mais ilustres da literatura e da comunicação baiana, já tendo lecionado na UFBA e UCSAL e hoje ainda ministrando seus cursos de filosofia e literatura com o seu grupo de Estudos Filosóficos”.  Assim como vereador e Dr. Odiosvaldo Vigas, a UBESC é uma das instituições culturais que também apoia e comemora junto com o Cepa, seu aniversário de 63 anos dedicados a promoção da cultura na Bahia.

“Os dois Brasis” foi publicado pela primeira vez há 50 anos. É uma breve introdução a Os Sertões de Euclides da Cunha. Há uma citação inicial de Afrânio Coutinho sobre o estilo euclidiano. Há também uma divisão em vários capítulos sobre A Terra e outros capítulos sobre A Luta. A Terra mostra Os Sertões em toda sua realidade. Em seguida vem à divisão sobre os tipos euclidianos, ou seja, os sertanejos de Canudos, em particular. Logo após há dois capítulos sobre a diferença entre Os Sertões e o Mar, o mar como significado das capitais e das grandes cidades do litoral.

Foi colocado um comentário do teatrólogo Nelson de Araújo que foi professor, jornalista, folclorista e escritor. No final há um resumo sobre os acontecimentos principais de Canudos, a derrota dos militares e a vitória dos mesmos, uma vez que, só restaram dos conselheiristas cinco pessoas diante de centenas de soldados. Todos os sertanejos foram mortos. Euclides tem a famosa frase: “Canudos foi um crime".

O livro inclui ainda a conferência de Theodoro Sampaio no Instituto Histórico e Geográfico da Bahia dez anos depois da morte de Euclides.





SERVIÇO:
O que: Lançamento do livro “Os dois Brasis - um olhar filosófico sobre Os Sertões” e aniversário do Cepa e do professor  Germano Machado.
Onde: No Centro de Cultura da Câmara Municipal de Salvador (Praça Municipal – ao lado do Elevador Lacerda)
Quando: Dia 30 de maio (sexta-feira), a partir das 19h.
Entrada: Gratuita. 

Informações: (71) 3242-0502 / http://www.cepabrasilba.org.br/


A INACREDITÁVEL HISTÓRIA DA MULHER QUE DESCOBRIU SER SUA PRÓPRIA GÊMEA



Trata-se de um caso de quimerismo, uma condição genética rara em que uma única pessoa carrega dois DNAs diferentes

Pode até parecer, mas o título dessa matéria não está equivocado. E conforme você for acompanhando este artigo, verá que existem detalhes ainda mais bizarros na história de Linda Fairchild – a mulher que descobriu ser sua própria gêmea.

Em 2002, Linda e seu marido Jamie Townsend decidiram se separar. Com dois filhos desse relacionamento e o terceiro a caminho, a americana – então com 26 anos – resolveu pedir alguns benefícios ao governo. Entre os diversos documentos solicitados, era preciso apresentar um exame de DNA para comprovar que as crianças eram realmente de Linda e Jamie. E foi então que tudo começou a ficar estranho!

O exame de DNA comprovou que Jamie Townsend era o pai das crianças. Porém, para a surpresa de todos, o teste não indicava Linda Fairchild como a mãe de seus filhos. Mesmo apresentando fotos das gestações, fotos da sala de parto e um testemunho do obstetra, o governo considerou que todos aqueles dados poderiam ser fraudados, acreditando então no exame de DNA e afastando a mãe de seus filhos.

E tudo se repete...
Para se certificar de que a mulher não estava tentando fraudar o sistema, as autoridades enviaram um oficial para acompanhar o parto do terceiro filho de Linda e garantir que não haveria qualquer intervenção na coleta das amostras de sangue. O problema é que, mais uma vez, o resultado dos exames apontava que Linda não era a mãe biológica da criança que ela havia acabado de dar à luz.


Linda Fairchild e seus filhos.

O que os exames apontavam é que Linda tinha mais chances de ser a tia do que a mãe de seus filhos. O problema é que a mulher não tinha nenhuma irmã. Foi então  que o advogado da mulher desvendou o mistério ao consultar fontes especializadas e encontrar um caso semelhante em 1998, que envolvia uma mulher de 52 anos chamada Karen Keegan.




A condição genética de Keegan foi descoberta quando ela precisou de um transplante de rim e seus filhos fizeram exames para checar se eram doadores compatíveis com a mãe. Porém, os testes revelaram que o material genético dos filhos não correspondia ao de Karen.


Uma condição rara
O documentário britânico “The Twin Inside Me” (A Gêmea Dentro de Mim, em tradução livre), explica que “uma série de testes comprovaram que Karen era uma ‘quimera’ – um termo derivado de uma criatura mitológica grega que era uma mutação de mais de um animal. Logo após a concepção, o óvulo que viria a ser Karen se fundiu com outro óvulo. O resultado é um óvulo fundido que contém dois DNAs completamente separados que se combinaram em Karen. Isso significa que, biologicamente, Karen é mais de uma pessoa”.

O caso de Karen Keegan foi a chave para o mistério de Linda Fairchild. Novos exames de DNA, desta vez com amostras coletadas em um teste de Papanicolau, comprovaram que as três crianças realmente eram compatíveis com Linda, que foi inocentada das acusações que haviam sido feitas contra ela.
Juntas, Karen e Linda fazem parte de um grupo de poucas dezenas de casos de quimerismo registrados em humanos no mundo inteiro. Trata-se de pessoas que carregam duas sequências genéticas diferentes, o que pode causar transtornos como esses, já que o DNA é considerado a assinatura biológica única de cada indivíduo. Mas quando se trata de uma quimera, um fio de cabelo pode apontar para uma pessoa, enquanto uma análise das células cervicais, por exemplo, fará parecer que se trata de outro individuo.

Outros casos de quimerismo


Apesar de histórias como a de Linda Fairchild e Karen Keegan serem bastante raras, o mecanismo básico que constitui o quimerismo – que consiste em um indivíduo que tem células de uma ou mais pessoas em seu organismo – é mais comum do que se imagina.

Não existem números concretos, mas uma boa parte – se não todos – os humanos são quimera em alguma medida, já que as mães e os fetos costumam trocar células durante a gestação. O fenômeno de um gêmeo que absorve completamente o outro no útero, que é o que aconteceu com Fairchild e Keegan, é incomum. Entretanto, como as fertilizações in vitro aumentam a chance de gêmeos, elas aumentam também os casos de quimerismo.

“A quimera de um casal de gêmeos pode se transformar em um hermafrodita; se os gêmeos forem do mesmo sexo, a criança pode ter manchas na pele e olhos de cores diferentes, mas fora isso ela provavelmente terá uma aparência normal. Na falta de um exame de DNA completo, a pessoa provavelmente nunca vai saber”, explica Sam Kean no Psychology Today.