POR RODRIGO CHETTO - DITADURA ACABOU ? PRA QUEM ?


Rodrigo Chetto

A acomodação diante da explicitação da censura em âmbito nacional decai cada vez mais o senso critico da população. A arma midiática controlada pelo governo aliena, massificando o povo brasileiro, tornando-o manipulável para fins de interesses próprios. Induzida, a ideia de senso comum tem se apropriado dos intelectos da sociedade, sem filtros e muitas vezes sem nenhum embasamento, apenas por osmose ou um QI, o famoso “Quem indica”, melhor dizendo “Quem falou”, transformando-se em verdades e imaginários nacionais.

Esse processo se viabiliza em cima da precariedade do sistema de educação vigente no Brasil, devido aos interesses sociopolíticos e econômicos que regem a ordem capitalista, onde não é promissor uma sociedade consciente de seus direitos e deveres constitucionais. Problemática esta, que transformou o país em um cenário de reivindicações sindicalistas, dando destaque aos profissionais acadêmicos, que em uma luta desesperada pela valorização dos responsáveis pela formação básica e profissional dos cidadãos, constroem uma marca na historia, que esta sendo abafada pelo governo. 

Na Bahia a greve dos professores estaduais, deflagrada em oito de abril, já se perdura por mais de oitenta dias, que protestam o não cumprimento da Lei 11.738/2008, que estabeleceu o Piso Salarial Nacional para os professores,sancionada pelo ex-presidente Lula, e que hoje seria equivalente a um aumento salarial de 22,22%. Uma batalha que, covardemente, esta sendo criminalizada no plano social, devido à atuação do governo em opressão ao movimento. Propagandas midiáticas desmoralizando e condenando esses profissionais estão no ar em rede local. Medidas de contorno foram lançadas para garantir a não inviabilização do ano letivo. Entre elas o projeto de aulões milagrosos para alunos cursando o terceiro ano do ensino médio,onde a promessa é o suprimento da demanda do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) em vinte e quatro encontros marcados aos sábados, lembrando sábado como dia útil de trabalho onde muitos não poderão comparecer.

A aula de inauguração foi ministrada pelo "Professor" Jorge Portugal(responsável pela empresa Abaís Conteúdos Educativos e Produção Cultural Ltda. que através de um contrato milionário com dispensa de licitação realizara os encontros) na qual afirmou que com os aulões o ensino publico fica no 0x0 com o ensino particular, em meio a musica e piadas, a construção de uma mascara em cima dos problemas do ensino publico foi se consolidando. Entretanto neste mesmo evento não foi divulgado o corte do salário de todos os professores incluindo os já aposentados, foi esquecido também à situação precária das infraestruturas escolares, carência de materiais e mínimas condições de trabalhos “justificadas” pela falta de verba, que não foi demonstrada nesse primeiro “espetáculo”.
Esse é apenas mais um exemplo da ditadura governamental em que vivemos e a farsa da liberdade de expressão que está bem longe da civilização brasileira. Todos os meios de comunicação em massa são controlados pela elite burguesa que leva em sua sombra um filtro socioeconômico para a afirmação de seus interesses.  Não se pode apenas absorver o que é cuspido pela rede midiática, é preciso o desenvolvimento do senso critico criando uma barreira para manipulação intelectual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe, opine, colabore, construa. Faça parte desse "universo".