RESENHA: 'DIAS PERFEITOS' GANHA LEITOR POR VEROSSIMILHANÇA E SUSPENSE PSICOLÓGICO

                                                                   
               
Segundo livro do carioca Raphael Montes será adaptado para o cinema e já tem traduções garantidas em inglês, francês e espanhol


Cada linha escrita por Raphael Montes em seu segundo romance, 'Dias Perfeitos' (Companhia das Letras; 280 páginas; R$ 35) prende e aguça a atenção do leitor, deixando-o ansioso para virar a página. Dono de um estilo direto, frases e parágrafos curtos, o livro conta a história de Téo, um solitário estudante de medicina que se divide entre estudar e cuidar da mãe paraplégica. Durante um churrasco, ele conhece a jovem Clarice, que o encanta por seu senso de liberdade e segurança. Apaixonado, declara-se para a moça, mas ao ser rejeitado, opta por uma atitude extrema: desfere um golpe na cabeça dela e a sequestra.

A partir daí, cada desdobramento da história nos leva a um estágio mais avançado de tensão. Qual a próxima loucura de Téo?, Clarice conseguirá se libertar? São as grandes questões que pairam no ar.  Como o bom autor de suspense que é, Raphael Montes entrega apenas pistas do que pode vir a ser o desfecho da história – mas nenhuma delas, diga-se de passagem, nos conduz ao real destino de Téo e Clarice.

Influenciado por expoentes da narrativa policial, a exemplo de Agatha Christie e Arthur Conan Doyle, o carioca Raphael Montes, de 23 anos, foi mordido pelo ‘bichinho criativo’ aos 12, quando leu uma história do célebre detetive Sherlock Holmes. Entre os 16 e os 19, escreveu o primeiro livro que se encorajou a publicar, o thriller ‘Suicidas’. Sucesso de público e de crítica, a obra foi finalista do prêmio Benvirá de Literatura (2010), do prêmio Machado de Assis (2012) e do prêmio São Paulo de Literatura (2013).

Os méritos do jovem escritor conquistaram a admiração até de nomes como o romancista americano Scott Turow, que escreveu: “Raphael Montes está entre os mais brilhantes ficcionistas jovens que conheço. Ele certamente vai redefinir a literatura policial brasileira e surgir como uma figura da cena literária mundial”. A previsão parece acertada: foi anunciado que ‘Dias Perfeitos’ será publicado em inglês e está sendo traduzido para o francês e espanhol, e deve ganhar as telonas nas mãos de Rodrigo Teixeira ('Alemão').

Digressões à parte, voltemos ao romance. Diálogos ágeis, compostos por falas afiadas e sagazes parecem definir o estilo de Montes. O leitor certamente encontrará nos personagens várias pessoas do próprio cotidiano, donos de trejeitos semelhantes e falando as mesmas expressões. O resultado é uma trama absolutamente verossímil - o que, aliado ao suspense de tirar o fôlego, constitui o maior mérito da obra.

 

Dias Perfeitos
Autor: Raphael Montes
Páginas: 280
Editora: Companhia das Letras
Preço: R$ 35

Comentários