CÃO CEGO ACORDA DE CIRURGIA E VÊ DONO PELA PRIMEIRA VEZ





Não temos muitas informações sobre os donos, mas para algumas histórias basta apenas assistirmos e percebermos o amor do cão pelo dono (e vice-versa!)

 VEJA AQUI O VÍDEO. PURA EMOÇÃO: 


BAHIA DOS FEITIÇOS E DOS PRAZERES

João Bosco Soares Santos

De todos tantos feitiços,
que a Bahia soe oferecer,
o melhor desses petiscos
é o acarajé de comer.

Na Bahia do acarajé,
que pra todos é Bahia,
é sinônimo de fé,
metáfora da alegria.

O acarajé de comer,
o acarajé de beber,
o acarajé de viver
são fetiches pode crer.

O de comer é delícia
(ou de beber; tanto faz)
O de viver (na preguiça)...
Mas todos são bons demais...

Bebe-se boa água de coco.
Sua cerveja é só prazer.
Caldo de cana? Sufoco!
Que saboroso viver!

O abará? Nem se fala!
A moqueca cai no gosto
do louro de qualquer ala;
do amarelo do sol posto. 

Beber, comer na Bahia...
Banhar-se solto no mar...
Vive-se a santa alegria...
Prazer de nunca acabar...



A Gaivota e o acarajé




CHILENOS DESENVOLVEM 'BICICLETA ANTIRROUBO'


A única maneira de roubar a bicicleta é rompendo seu quadro, o que a inutiliza

Certa vez, quando o chileno Andrés Roi Eggers era criança, roubaram duas bicicletas suas em um mesmo ano. Isso apesar de ele ter usado em ambas as ocasiões um bom cadeado, que foi deixado para trás pelos ladrões. Anos mais tarde, estes casos inspiraram Eggers a criar a primeira bicicleta "antirroubo".

Junto com seus amigos Cristóbal Cabello e Juan José Monsalve, que também estudavam Engenharia Civil Industrial na Universidade Adolfo Ibáñez, Eggers idealizou uma bicicleta que também é um cadeado.

"A única maneira de roubá-la é arrebentar seu quadro, o que a inutiliza. Isso desestimula o roubo", eles explicam no site do projet Os três estudantes já desenvolvem há dois anos a ideia, que surgiu como um trabalho de faculdade em que a proposta era "resolver um problema da sociedade".

"Decidimos abordar o problema da segurança das bicicletas. Debatemos uma série de ideias, e surgiu a proposta de fazer uma bicicleta-cadeado", diz Cabello à BBC.
Chamado CliqueYERKA, o projeto ganhou o concurso "Empreendimentos Universitários Inovadores”. O trio agora planeja produzir as cem primeiras unidades até o fim do ano.

Tormento dos ciclistas
Eggers teve suas bicicletas roubadas em Santiago do Chile, mas este problema atormenta ciclistas urbanos de todo o mundo.  "Os ladrões acreditam que roubar bicicletas é um crime de baixo risco e com o qual podem faturar alto", diz a Polícia de Londres em sua página na internet. Anualmente, são roubadas cerca de 21 mil bicicletas na capital inglesa.
Nos últimos anos, foram criadas várias inovações para combater estes roubos. 

A maioria delas envolve sistemas de rastreamento e localização das bicicletas roubadas por meio de sistemas de GPS e sensores ligados a um smartphone. Já a abordagem dos três estudantes chilenos é única. "Sabemos que é muito chato levar um cadeado com você a todos os lugares", dizem eles no site. "Garantir a segurança de nossa bicicleta não leva mais de 20 segundos."

Desafios de produção
O maior desafio agora será fazer com que a bicicleta tenha um preço acessível. Cabello adianta que o modelo básico provavelmente custará entre US$400 (R$ 895) e US$1 mil (R$ 2.239), dependendo das peças que cada modelo terá.
"Comprar uma bicicleta nova é obviamente mais caro do que comprar um cadeado", diz Andreas, autor do blog London Cyclist. "Mas esta é uma maneira inovadora de atacar o problema."


Os criadores da bicicleta antirroubo se conheceram na faculdade de engenharia
A bicicleta-cadeado ainda está em fase de projeto, mas, segundo Cabello, consumidores de diversas partes do mundo já manifestaram interesse em comprá-la. Por enquanto, seus criadores não tem unidades em estoque para atender aos pedidos. Eles planejam produzir as primeiras no Chile e depois terceirizarão a produção para a China ou Taiwan.

Ajustes de design
A bicicleta-cadeado é feita de aço e alumínio e pesa cerca de 13kg. Mas seus inventores esperam torná-la mais leve. Eles também trabalham para resolver outros pontos problemáticos do design, como suas rodas, que podem ser roubadas no prótipo atual. "Estamos colaborando com empresas para prendê-las com parafusos especiais que só podem ser removidos com uma chave de fenda especial", afirma Cabello. "Mas o objetivo principal sempre foi proteger a parte principal da bicicleta, o seu quadro."


AS ESTRANHAS PEDRAS COM ASPECTO DE OSSOS FOSSILIZADOS EM MARTE




FÊMUR E COLUNA VERTEBRAL MARCIANOS?

Não tem como não associar a fósseis de um fêmur e uma coluna vertebral as estranhas imagens enviadas de Marte pelo rover Curiosity e divulgadas na semana passada pela agência espacial NASA.
Todavia, os cientistas norte-americanos esfriaram as especulações a respeito, garantindo que os tais “ossos” não passam do trabalho de erosão aérea ou aquática sobre alguns tipos de rochas.

Segundo eles, as formas de vida que possam ter existido em passado remoto no planeta vermelhonão seriam capazes de se desenvolver como organismos complexos ou estruturas com ossos tão grandes.
No máximo, a expectativa mais aceita é que Marte pode ter sido habitado micróbios, já que nunca teve oxigênio suficiente na sua atmosfera para abrigar algo além de organismos bacterianos. Será?




TRATAMENTO COM CORRENTE ELÉTRICA PODE APERFEIÇOAR MEMÓRIA



Corrente elétrica no cérebro: técnica não invasiva pode, um dia, ajudar pessoas com sequelas de AVC ou Alzheimer, por exemplo (VEJA)


Em pesquisa, pessoas submetidas a técnica não invasiva de estimulação cerebral melhoraram da capacidade de memorizar palavras e imagens

Pesquisadores descobriram que uma técnica que envia pulsos elétricos para o cérebro pode aperfeiçoar a memória de pacientes. O tratamento, conhecido como estimulação magnética transcraniana (EMT), é feito sem a necessidade de cirurgia ou anestesia e é aplicado no Brasil desde 2012, mas apenas para tratar casos mais graves de depressão e esquizofrenia. 

Segundo os especialistas, o achado pode abrir portas para tratar problemas de memória tanto relacionados ao envelhecimento natural quanto decorrentes de outros problemas de saúde, como traumatismo craniano, acidente vascular cerebral (AVC), parada cardíaca e estágios iniciais do Alzheimer.

"Nós mostramos pela primeira vez que é possível alterar especificamente a função da memória em adultos sem a necessidade de cirurgia ou medicamentos, os quais não se comprovaram eficazes", diz Joel Voss, professor de medicina da Universidade Northwestern, nos Estados Unidos, e um dos autores do estudo, que foi publicado nesta quinta-feira na revista Science.

Teste — No estudo, os pesquisadores usaram a EMT para estimular uma região específica do cérebro que está conectada ao hipocampo, área responsável pela memória a curto e longo prazo e pelo aprendizado. Não é possível estimular diretamente o hipocampo com a técnica porque essa região está em uma parte muito profunda do cérebro, a qual a abordagem não alcança.

O estudo foi feito com 16 adultos saudáveis de 21 a 40 anos. Os participantes foram submetidos a um teste de memória no qual precisavam decorar palavras e imagens de outras pessoas. Depois, eles passaram por uma sessão de 20 minutos de EMT por dia e durante cinco dias. A cada sessão, eles realizavam novos testes de memória.

Segundo os resultados, todos os pacientes apresentaram uma melhora nos testes de memória a partir do terceiro dia de estimulação magnética. Esse benefício não ocorreu na semana seguinte, quando os voluntários foram submetidos a um tratamento falso para que os pesquisadores eliminassem a possibilidade de ter ocorrido um efeito placebo.

"Isso abre uma nova área para estudos nos quais descobriremos se é possível melhorar a função da memória em pessoas que realmente precisam", diz Joel Voss. Sua equipe já começou um novo estudo no qual analisa o impacto da EMT sobre a cognição de pacientes que já apresentam perda de memória em estágio inicial.

Como prevenir a perda de memória

AVENTURA SUICIDA EM MARTE TERÁ MEIO MILHÃO DE CANDIDATOS




QUE BIZARRO DESEJO MOTIVA ESSA GENTE?

Se é este tipo de companhia que esperam encontrar no planeta vermelho, os 78 mil inscritos até agora na viagem sem retorno a Marte correm o risco de ficar na mão. O máximo que os caras vão encontrar — e com muita sorte — é alguma forma de vida bacteriana.

O reality show que vai levar os desiludidos com a sua existência na Terra para viverem em Marte até o fim dos seus dias deverá chegar, segundo os organizadores, a mais de meio milhão de inscritos de todas as nacionalidades.

A proposta, promovida pela ONG Mars One, é criar um assentamento humano no planeta vermelho em 2023 e televisionar todos os aspectos da missão. A”gasolina” dará apenas para chegar até o destino.

Os candidatos terão de ser aprovados em um processo de seleção com sete etapas. A escolha dos participantes deve durar, no total, cerca de dois anos para que o faturamento publicitário seja o mais alto possível. Interessados na aventura só de ida e nos bizarros “prazeres” da vida marciana podem se inscrever através da página do Mars One.



EMPRESA NORTE-AMERICANA ALUGA BODES PARA CAPINAR TERRENOS


Essa empresa, a Rent-A-Ruminant LLC, optou por mudar um pouco a forma trivial em que o setor costuma atuar por um meio alternativo e mais sustentável. As empresas norte-americanas que costumam fazer a capinagem de terras costumam normalmente utilizar de máquinas movidas a combustíveis fósseis, o que habitualmente torna o serviço caro e ainda por cima bem poluente.

Com a ideia de trazer uma opção mais sustentável e barata para seus clientes a Rent-A-Ruminant aluga, através de seu site, animais como bodes e ovelhas para fazer esse tipo de trabalho. E ainda garante a qualidade no serviço! O cliente só precisa informar o tipo do terreno, tamanho e espécies de plantas existentes no local, para garantir que os animais não sejam acidentalmente contaminados.

Após enviado esses dados para a empresa, ela analisa qual é a quantidade de animais necessários para realizar o serviço, informa o valor, que estruturalmente são menores que o sistema tradicional e é só fechar o negócio. A empresa informa que normalmente são necessários 60 bodes para realizar o serviço em uma área de 0,1 hectare dentro de três a cinco dias.

A empresa salienta também que outro benefício do uso deste serviço é que devido a facilidade desses animais para escalar, eles podem permanecer mais facilmente em terrenos íngremes, onde as máquinas muitas vezes não alcançam.








BALAIO DE MÃE ABRE TEMPORADA DE BAZARES NO RIO VERMELHO


A partir do domingo dia 31 de agosto, todo último domingo do mês será dia de “Balaio de Mãe”, o bazar que toma conta da Casa da Mãe das 10h às 17h, com entrada gratuita e a participação de alguns dos melhores artesãos da cidade, além de chefs que criam especialidades gastronômicas que são pura arte. 

Participam desta primeira edição os artesãos Aníbal Passos, com as mandalas artesanais feitas com a técnica quilling, Cacau Sobreira, e suas bolsas e acessórios, Doris Pinheiro, com o brechó e artesanato do Balaio, Geraldo Barreto, com a papelaria artesanal do Studio Portinhola, Isadora Alves, da Com Amor, Dora, com turbantes, tiaras, ecobags e clutchs, Maria Luedy, com produtos para bebês da Ophicina do Papel e Silvana Grappi, com suas jóias em prata. Mas tem também as delícias produzidas pelas chefs Stella Maris, com comidinhas do Recôncavo e Vera Bittencourt, com biscoitos e doces finos e o pão de mel artesanal de Teresinha Magalhães. E tem também o tarô de Audrey Consiglio !



 Então, marque na agenda : domingo, 31.08, das 10h às 18h, tem Balaio de Mãe, na Casa da Mãe, no Rio Vermelho, na Rua Guedes Cabral, 81, em frente à Praia de Santana, onde acontece o presente a Yemanjá no dia dois de fevereiro.









Assessoria de Imprensa – Doris Pinheiro – 71 8896-5016 - 

CIENTISTAS CONSEGUIRAM TRANSFORMAR BATERIA VELHA DE CARRO EM PAINÉIS SOLARES


CIENTISTAS CONSEGUIRAM TRANSFORMAR BATERIA VELHA DE CARRO EM PAINÉIS SOLARES

Pesquisadores do MIT anunciaram uma nova tecnologia para reciclar o chumbo das baterias de carro descartados e transformar isso em painéis solares de longa duração.

Isso significa que depois que sua bateria de carro velho morre, um dia pode encontrar uma nova vida para ela, criando energia bastante limpa e renovável para 30 famílias enquanto também ajuda a reduzir a poluição de chumbo. A exposição ao chumbo mostra que pode causar problemas cognitivos e comportamentais em crianças.

Professores e alunos de pós-graduação na Universidade publicaram seus resultados na revista energia e ciência ambiental. Eles descreveram como recentes avanços na tecnologia solar permitem o uso de uma substância à base de chumbo, chamado perovskita para fazer células solares.



VEJA MATERIA COMPLETA:



CASAL ENCONTRA 10 MILHÕES DE DÓLARES EM MOEDAS DE OURO NO QUINTAL



Um casal americano encontrou uma fortuna de 10 milhões de dólares (23,4 milhões de reais) em moedas de ouro enterradas em sua propriedade rural, no norte da Califórnia, em fevereiro de 2014. Eles estavam passeando com o cachorro quando viram algo enferrujado no chão. Começaram a cavar e descobriram oito latas de metal, contendo mais de 1.400 moedas de ouro. 

Não se sabe como as moedas foram parar lá nem a quem elas pertenceriam originalmente. As moedas são do período entre 1847 e 1894 e, por serem tão raras, os especialistas acreditam que podem ser vendidas por 10 milhões ou mais. Os donos pretendem vender quase a totalidade das moedas

http://veja.abril.com.br/noticia/ciencia/estudantes-ingleses-desenterram-presilha-de-ouro-de-4000-anos

FORMIGA 'PAULISTA' É CASO RARO NA HISTÓRIA DA EVOLUÇÃO




Formiga 'Mycrocepurus castrator', descoberta no campus da Universidade Estadual Paulista (Unesp), 
em Rio Claro(Divulgação/VEJA.com)

Descoberta de inseto no interior de SP confirma que é possível uma nova espécie surgir sem que haja isolamento geográfico, o processo mais comum


Uma espécie de formiga parasita, descoberta no interior paulista, deu impulso para uma teoria de formação das espécies raramente comprovada. Encontrada no campus da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Rio Claro, o inseto — jamais visto em outro lugar do mundo — surgiu a partir de formigas de sua própria colônia, sem precisar se isolar geograficamente, de acordo com estudo publicado na última quinta-feira, na revista Current Biology.

De acordo com a teoria mais comum do processo de especiação, entretanto, espécies novas aparecem a partir do isolamento geográfico de um grupo. “Conseguimos fortes evidências de que a especiação também pode acontecer dentro de uma mesma colônia. É raríssimo encontrar esse mecanismo”, diz Maurício Bacci Júnior, pesquisador do Instituto de Biociências da Unesp e um dos autores do artigo.

Insetos diferentes — Especialista em formigas, Bacci descobriu a nova espécie em 2006, com o colega alemão Christian Rabeling, da Universidade de Rochester, ao escavar um formigueiro de Mycocepurus goeldii, espécie comum em toda a América do Sul.

"Percebemos que havia formigas menores, o que geralmente é característica de parasitas", explicou. Ao estudar o comportamento dos animais, os pesquisadores perceberam que a nova espécie — batizada de Mycocepurus castrator — é, de fato, parasita. Recebeu o nome de "castrator" por inibir a procriação da hospedeira. "Ela coloca todo o formigueiro a seu serviço. Enquanto as outras trabalham, ela come e se reproduz."

De acordo com o cientista, para confirmar a origem da parasita, a equipe realizou um procedimento de datação com base em biologia molecular, relacionando o número de mutações a referências geológicas encontradas no formigueiro. Com um teste estatístico, foi determinado que a M. goeldii surgiu há cerca de 2 milhões de anos, enquanto a M. castrator apareceu há apenas 37.000 anos.

"Isso nos deu a evidência de um raro caso de especiação simpátrica, isto é, de surgimento de uma nova espécie sem presença de barreiras geográficas." Segundo ele, ao relacionar parasitismo e especiação simpátrica, o estudo abre caminho para novas descobertas.

Castradora — Todas as formigas do gênero Mycocepurus são "agricultoras": levam folhas para o formigueiro e as depositam em uma colônia de fungos, que degradam os vegetais. As formigas se alimentam dos resíduos. A formiga parasita, no entanto, apenas come o que as outras produzem e sua única atividade é procriar. "As hospedeiras se reproduzem, mas passam a gerar apenas formigas estéreis, que trabalham para a parasita", explica Bacci.
Assim, a Mycocepurus castrator usa todo o sistema do formigueiro em seu benefício, sem precisar despender energia para outras tarefas além de gerar mais parasitas. "Ela não se arrisca fora do formigueiro, diante de predadores, nem para buscar comida ou para se reproduzir."



CAFÉ CIENTÍFICO SALVADOR REALIZA DEBATE A PARTIR DE UMA OBRA LITERÁRIA


Na próxima sexta-feira, dia 29 de agosto, acontece o Café Científico Salvador, que desta vez fará a discussão a partir de uma obra literária. O tema da discussão será “Como a Humanidade compreendeu a Vida e suas Origens desde a Antiguidade Clássica?”. Compõem a mesa de debate, os professores da UFBA Charbel El-Hani (Inst. Biologia), Hilton Japyassu (Inst. Biologia) e Thierry Petit Lobão (Inst. Matemática). O evento acontece às 18h, na Biblioteca Pública dos Barris.

O livro sobre o qual a discussão se dará em torno é “Por que as Galinhas cruzam as Estradas? A História das Ideias sobre a Vida e a sua Origem”, que tem como objetivo problematizar e socializar questionamentos como o que é a vida e qual a sua origem. O Café Científico Salvador, promovido pelo Programa de Pós-Graduação em Ensino, Filosofia e História das Ciências (UFBA/UEFS), pela LDM - Livraria Multicampi, pela Tribuna da Bahia e pela Biblioteca Pública do Estado da Bahia.

O quê?  Café Científico Salvador, palestra “Como a humanidade compreendeu a vida e suas origens desde a antiguidade clássica?”
Quando?  Sexta-feira, 29 de agoso, às 18h.
Onde?  Sala Katia Mattoso - Biblioteca Pública do Estado da Bahia, 3º andar - Rua General Labatut, 27, Barris, Salvador-BA.
O evento é inteiramente gratuito e não necessita de inscrição. 

CARNE FRITA OU ASSADA AUMENTA RISCO DE DEMÊNCIA, DIZ ESTUDO


http://saude.ig.com.br/minhasaude/2014-02-25/carne-frita-ou-assada-aumenta-risco-de-demencia-diz-estudo.html


O cozimento de carne no forno, na grelha ou em frigideira libera substâncias químicas que podem aumentar o risco de desenvolver demência, sugerem pesquisadores norte-americanos.

Os chamados Produtos de Glicação Avançada (os AGE, da sigla inglesa Advanced Glycation Endproducts) têm sido associados a doenças como a diabetes tipo 2. Ratos alimentados com uma dieta rica em AGEs apresentaram acúmulo de proteínas perigosas no cérebro e tiveram a função cognitiva prejudicada. Especialistas afirmaram que os resultados são "convincentes", embora não forneçam "respostas definitivas". AGEs são formadas quando proteínas ou gorduras reagem com açúcar. Isso pode acontecer naturalmente ou durante o processo de cozimento.

Pesquisadores da Icahn School of Medicine at Mount Sinai, em Nova York, testaram o efeito da AGEs em camundongos e pessoas.A experiência com animais, Cliquedivulgada na publicaçãoProceedings of the National Academy of Sciences, mostrou que uma dieta rica em AGEs afeta a química do cérebro. Isso leva a um acúmulo de proteína defeituosa beta-amilóide - uma característica da doença de Alzheimer. Os ratos que comeram uma dieta baixa em AGEs foram capazes de impedir a produção da proteína.

Por outro lado, os ratos realizaram bem menos tarefas físicas e mentais depois de dietas ricas em AGEs. Uma análise de curto prazo de pessoas com mais de 60 anos sugere uma ligação entre altos níveis de AGEs no sangue e o declínio cognitivo.

'Tratamento eficaz'
O estudo concluiu: "Relatamos que a demência relacionada à idade pode ser causalmente associada a altos níveis de alimentos com Produtos de Glicação Avançada ."O mais importante, a redução da AGEs derivados de alimentos, é viável e pode ser uma estratégia de tratamento eficaz." Derek Hill, professor da University College London, comentou: "Os resultados são convincentes."

"Como a cura para a doença de Alzheimer continua a ser uma esperança distante, os esforços para evitá-la são extremamente importantes, mas este estudo deve ser visto como incentivador à continuidade dos trabalhos de pesquisa, mesmo sem fornecer respostas definitivas."

"Mas isso é motivo para otimismo - o estudo acrescenta evidências e sugere que o uso de estratégias de prevenção pode reduzir a incidência da doença de Alzheimer e outros tipos de demência na sociedade, o que poderia ter um impacto muito positivo em todos nós."

Simon Ridley, da organização Alzheimer's Research UK, disse: "Diabetes havia sido previamente associada a um risco maior de demência, e este pequeno estudo fornece uma nova visão sobre alguns dos possíveis processos moleculares que podem ligar as duas condições."

"É importante notar que as pessoas envolvidas neste estudo não sofrem de demência. Como o tema ainda não foi suficientemente estudado, nós ainda não sabemos como a quantidade de AGEs em nossa dieta pode afetar o nosso risco de demência."











SHAKIRA TERÁ DE INDENIZAR CANTOR DOMINICANO POR PLÁGIO




Segundo determinação de um juiz de Nova York, ‘Loca’, hit de 2010 da cantora, é uma cópia de uma música escrita em 1998 por Ramón Arias Vázquez

Um dos maiores hits da colombiana Shakira, Loca, de 2010, é plágio, determinou o juiz federal de Nova York Alvin Hellerstein. Na decisão publicada nesta quarta-feira, o juiz afirma que tanto Loca quanto a música que inspirou Shakira, Loca con su Tíguere, do dominicano Eduard Edwin Bello Pou, mais conhecido como El Cata, são cópias ilegais de uma canção do dominicano Ramón Arias Vázquez, cujos direitos são da produtora Mayimba Music.
Durante o processo, Arias disse ter escrito a música entre 1996 e 1998. Ele chegou a interpretá-la em uma sessão no tribunal. A canção foi registrada em uma fita cassete apresentada no processo.
O juiz ordenou que as partes negociem e apresentem ao tribunal até o dia 29 de agosto um documento feito em conjunto no qual informem a indenização por danos à produtora Mayimba.
Na mesma decisão, datada de 19 de agosto, o magistrado convoca os advogados da Mayimba e os da produtora Sony, que lança os álbuns de Shakira, para uma nova audiência em 8 de setembro para discutir os passos seguintes no caso.
Loca foi o primeiro single do disco Sale el Sol, lançado em 2010. O álbum alcançou os primeiros lugares nas rádios da América Latina, Europa e Estados Unidos e vendeu mais de cinco milhões de cópias. Confira abaixo ps clipes das músicas Loca e Loca com su Tíguere. A canção de Arias Vázquez não foi divulgada.

ASSISTA AOS VÍDEOS E COMPARE:


FEIRA MENSAL DE LIVROS NO X ENECULT



Nos dias 28 e 29/08, sempre das 13h às 18h, a tradicional Feira Mensal de Livros da Fundação pedro Calmon/SecultBa estará na Universidade Federal da Bahia, no PAF III, em Ondina, integrando a programação do X Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura (Enecult). Assim como em outras edições, as editoras baianas marcarão presença no local, entre elas, a Livraria Autores Baianos, Edufba, Bazar 27, Pallas Editora, Cedraz, União Brasileira de Escritores (UBE), entre outros.

O público, formado por pessoas de todas as idades, encontrará obras de diversos gêneros literários, entre infanto-juvenis, romances, clássicos da literatura, autoajuda, com preços a partir de R$5. O Enecult tem como proposta ser um espaço público para a discussão, confluência e reflexão nas mais diversas áreas disciplinares centradas no tema da cultura.

O quê: Feira Mensal de Livros no X Enecult
Quando: 28 e 29 de agosto, das 13h às 18h
Onde: PAF III da UFBA, Ondina.
Quanto: Gratuito
Mais Informações: fpc.ba.gov.br/feira-de-livros
Fonte: fpc.ba.gov.br


OSBA - BIENAL DA BAHIA



Como parte da programação da 3ª Bienal da Bahia, a Orquestra Sinfônica da Bahia (OSBA) realizará um concerto especial no próximo dia 04 de setembro, quinta-feira, às 20h, na Sala Principal do Teatro Castro Alves. 

A apresentação terá regência do maestro Carlos Prazeres, atual curador artístico da OSBA, e a participação do jovem violinista germano-brasileiro Nicolas Koeckert, professor do Conservatório de Viena, na Áustria, que vem a Salvador para interpretar o Concerto para violino op.47 em ré menor, do finlandês Jean Sibelius (1865-1957), considerado uma das maiores obras-primas já compostas para esse instrumento. 

O programa do concerto, “pensado para reunir de forma única alguns dos elementos provocativos da Bienal da Bahia”, segundo destaca o maestro Prazeres, terá ainda a Sinfonia OP 139 "Do Médio São Francisco", do suíço-brasileiro Ernst Widmer (1927-1990), e“L’Ascension” (4 meditações para orquestra), do compositor francês Olivier Messiaen (1908-1992). 

Classificação: Livre
Compre seu ingresso AQUI
Data: 04/09/2014
Horário: 20:00
Valor: R$ 20/R$ 10



DE OLHO NA NOTÍCIA: TEMPORADA VERÃO CÊNICO INSCREVE ESPETÁCULOS DE TEATRO E CIRCO





A Fundação Cultural do Estado da Bahia(FUNCEB), entidade vinculada àSecretaria de Cultura do Governo do Estado da Bahia (SecultBA), recebe até o dia 3 de setembro inscrições para a 3ª edição da Temporada Verão Cênico, que, entre os dias 24 de novembro e 7 de dezembro de 2014, promoverá uma programação de até 42 espetáculos de Teatro e Circo nos seis macroterritórios da Bahia – uma iniciativa única no estado, que cumpre a função de contemplar a circulação de produtos cênicos em cidades de todas as regiões.

 O projeto objetiva estimular a difusão, a diversidade, a acessibilidade e a atuação em rede do Teatro, do Circo e de diversos espaços cênicos baianos, numa correalização com a Diretoria de Espaços Culturais (DEC) da Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult/SecultBA) e apoio do SESC Bahia, além de também ocupar equipamentos culturais privados. 

O texto do edital, bem como seus anexos, pode ser consultado AQUI.

Depois de duas edições teatrais já realizadas (2011/2012 e 2013) e um público de 20 mil pessoas alcançado, a Temporada Verão Cênico se expande para as artes circenses, acrescentando ao projeto não apenas uma linguagem, mas também números de apresentações, artistas e plateias envolvidas, chegando a no mínimo 17 municípios das diferentes regiões. A proposta é de criar uma dinâmica de integração entre os agentes e instituições para fortalecer e dar visibilidade ao Teatro e ao Circo na Bahia.

Como participar – Podem se inscrever pessoas físicas ou pessoas jurídicas do campo artístico-cultural. A participação é aberta a representantes de espetáculos de teatro e de circo de todo o estado da Bahia, sejam estreias ou produções que já tenham estado em cartaz, em diversos formatos e com temática livre. O edital apenas se restringe àqueles que fizerem parte da sua comissão de seleção, bem como seus parentes até 2º grau e cônjuges, ou a servidores da SecultBA e suas vinculadas – funcionários públicos de outros órgãos do Estado estão habilitados à concorrência.

As inscrições são efetivadas tanto presencialmente, na sede da FUNCEB, em Salvador/BA, de segunda a sexta-feira, das 14 às 17 horas, quanto por via postal, unicamente através do serviço Sedex com Aviso de Recebimento, com a apresentação, em envelope lacrado, dos documentos listados na minuta do edital.

O quê: Edital Temporada Verão Cênico 2014
Quando: Até 3 de setembro de 2014
Onde: Inscrições presenciais ou via Correios: endereços descritos no edital
Quanto: Gratuito
Mais informações: Teatro - 71 3324-8522 | Circo - 71 3324-8517 |verao.cenico@funceb.ba.gov.br
Fonte: fundacaocultural.ba.gov.br/temporada-verao-cenico
http://bibliotecapublicafpc.blogspot.com.br/2014/08/de-olho-na-noticia-temporada-verao.html

LANÇAMENTO DO LIVRO DANÇA DE LUZES

A dançarina Flaviana Sampaioapresenta o seu livro Dança de Luzes, resultado de uma adaptação da dissertação de mestrado realizada pelo Programa de Pós-Graduação em Dança da Universidade Federal da Bahia. 

A pesquisa aborda o papel da iluminação cênica como coautora dos processos de criação e configuração de danças contemporâneas, baseando-se em autores como Ludwig Bertalanffy. A publicação foi contemplada por edital da Editora Edições UESB.

O quê: Lançamento do Livro Dança de Luzes de Flaviana Sampaio
Quando: 27 de agosto, quarta feira, às 19h
Onde: Livraria Cultura (Shopping Salvador)
Quanto: Gratuito
Mais informações: 71 3505-9050 | flaviana.x@ig.com.br
Fonte: agendacultural.ba.gov.br


ABERTAS INSCRIÇÕES DA EDIÇÃO 2014 DO AÇÃO POÉTICA NAS COMUNIDADES



Oito artistas/grupos serão selecionados para o projeto de intervenção artística e social que se realizará em Pirajá, em Salvador

A Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Governo do Estado (SecultBA), convoca poetas, escritores e artistas que trabalhem interações entre a literatura e outras linguagens para participar da edição 2014 do Ação Poética nas Comunidades. Neste ano, o projeto se realizará em Pirajá, bairro de Salvador, no mês de novembro, com sede no Centro de Cultura e Cidadania Pirajá. 




Através do concurso agora aberto, que recebe inscrições até 21 de setembro, serão selecionados oito artistas e/ou grupos residentes na Bahia para realizar oficinas e performances no evento.

Criado em 2012 e com edições já realizadas no Solar do Unhão e em Alagados, o Ação Poética nas Comunidades intenciona promover intervenção artística e social por meio da poesia, em sua diversidade de estilos e abordagens, em comunidades populares, através de atividades gratuitas, abertas ao público. Busca contribuir para amenizar carências socioculturais, proporcionando um tempo e um espaço para reflexão, sob o encanto da palavra poética. Cada vez mais assumida como uma arte interdisciplinar e com inúmeras possibilidades de abordagem, a poesia extrapola os espaços canônicos e invade o cotidiano.

O projeto vai oferecer três oficinas artísticas com carga horária de 15 a 20 horas e 25 vagas em média cada, ao longo dos cinco primeiros dias, culminando numa intervenção final no sexto e último dia, que vai integrar os oficineiros, alunos e demais artistas e coletivos participantes. Todos os profissionais envolvidos serão contratados através do concurso em andamento.

As propostas de oficinas podem ser de temáticas variadas, relacionadas à literatura e sua interação com outras manifestações das artes. Já a ação de encerramento deve reunir artistas da palavra, poetas de diferentes tendências e estéticas – dos canônicos aos alternativos e periféricos –, além de artistas visuais, audiovisuais, circenses, dançarinos, músicos, atores e demais agentes que tragam em suas expressões as potencialidades da literatura.

Os três profissionais e/ou grupos que ministrarem aulas receberão um cachê total no valor de R$ 2,2 mil pelas atividades assumidas. Outros cinco artistas e/ou coletivos serão selecionados para se juntar aos primeiros nas ações finais, para fazer apresentações e performances, com remuneração de R$ 1 mil. As despesas de passagem e hospedagem para os que necessitarem viajar serão custeadas pela FUNCEB. 

Podem participar pessoas físicas, maiores de 18 anos, brasileiros natos ou naturalizados, além de estrangeiros com situação de permanência legalizada, ou pessoas jurídicas do campo artístico-cultural, domiciliadas ou estabelecidas na Bahia. Há três vias pelas quais os candidatos podem enviar os documentos exigidos: presencialmente, na sede da FUNCEB, em Salvador/BA, de segunda a sexta-feira, das 10 às 12 e das 14 às 17 horas; por via postal, através de correspondência registrada ou Sedex, com Aviso de Recebimento; ou através de e-mail, pelo endereço acao.poetica@funceb.ba.gov.br, conforme orientações na minuta.

Chamada Pública: Ação Poética 2014
Quando: Até 21 de setembro
Quanto: Grátis
Informações: 71 3324-8507 / literatura.funceb@funceb.ba.gov.br
www.fundacaocultural.ba.gov.br
Realização: Dirart/ FUNCEB/ SecultBA
------------------------------------------------------
Assessoria de Comunicação
Fundação Cultural do Estado da Bahia – FUNCEB
asc.funceb@gmail.com | (71) 3324-8565
Paula Berbert – paula.funceb@gmail.com | (71) 9127-7803

FUNCEB AGENDA CULTURAL BAHIA
www.funceb.ba.gov.br www.agendacultural.ba.gov.br
www.twitter.com/funceb www.twitter.com/agendacultbahia
www.facebook.com/fundacaoculturalbahia www.facebook.com/AgendaCulturalBahia

FÁBIO HAENDEL LANÇA CD - IMPERDÍVEL


FOCAS TROUXERAM TUBERCULOSE PARA AS AMÉRICAS, DIZ ESTUDO



Segundo cientistas, nativos americanos teriam contraído tuberculose ao comer carne contaminada de focas (Foto: Thinkstock/BBC)

Vetor de transmissão teria sido carne contaminada do animal; pesquisa contraria tese de que doença chegou inicialmente com conquistadores europeus.


Um novo estudo conduzido por cientistas alemães contesta a antiga teoria de que os europeus trouxeram a tuberculose para as Américas no século 15. Segundo a pesquisa, coube às focas carregar a doença para o Novo Mundo, centenas de anos antes de Cristóvão Colombo desembarcar no continente.

O estudo foi publicado na revista científica "Nature". "Quem imaginaria que as focas seriam responsáveis por transmitir uma das doenças mais mortais para as Américas há mil anos?", reconheceu o responsável pela pesquisa, Johannes Krause, da Universidade de Tübingen. "Ficamos muito impressionados com essa descoberta", acrescentou.

Quando os europeus chegaram ao continente americano, trouxeram consigo uma série de doenças. Estima-se que cerca de 90% dos nativos americanos tenham morrido devido a infecções até então desconhecidas por eles. Mas o estudo sugere que pelo menos uma dessas enfermidades – a tuberculose – já estava circulando na região havia bastante tempo.
Para conduzir a pesquisa, cientistas exumaram três esqueletos antigos do Peru que continham DNA de cepas de tuberculose. Os esqueletos datavam de mil anos atrás, ou seja, antes da chegada dos europeus às Américas.

"Nós comparamos o genoma – a constituição genética de um organismo – dessas antigas cepas com a moderna bactéria que compõe a tuberculose hoje em dia. Descobrimos a partir daí que essas cepas antigas do Peru não eram as cepas europeias, asiáticas ou africanas que existem nos humanos hoje", afirmou Krause à rádio BBC Radio 4.

Cientistas dizem ter iniciado a pesquisa para entender como essa variação da bactéria cruzou o oceano e chegou às Américas. Até então, a cepa se restringia aos continentes europeu, africano e asiático. "Perguntávamos a nós mesmos: Como essa doença chegou às Américas? Até fazíamos brincadeira, como: será que a bactéria veio voando? Nadando, talvez?", diz Krause. "Mas então constatamos que veio nadando mesmo. A tuberculose foi disseminada pelas focas."

Carne de foca
Os pesquisadores descobriram que a cepa de tuberculose nos esqueletos peruanos era bastante similar àquela achada em focas e leões marinhos de hoje. Segundo os estudiosos, os mamíferos marinhos contraíram a doença de humanos que viviam na África, onde a tuberculose teve origem.

A doença se espalhou então entre os nativos americanos, que caçavam focas e muito provavelmente comiam sua carne contaminada. "Há evidência de que focas eram caçadas por tribos vivendo no litoral do Peru." "Esses animais sempre foram um fator econômico importante para o desenvolvimento dessas comunidades. Sua pele, sua carne e seu óleo eram usados. Por isso, tinham um papel tão fundamental", afirma Krause.

Ainda é incerto, entretanto, se os nativos americanos contraíram a tuberculose de uma foca, ou se um único indivíduo contraiu a doença e a partir daí houve um contágio em maior escala entre humanos. Cientistas também ressaltaram que, embora as focas tenham sido as primeiras a transmitir a doença, evidências sugerem que os europeus teriam posteriormente trazido uma cepa mais mortal da bactéria para as Américas. "Os hispânicos trouxeram a tuberculose com eles também, e isso provavelmente provocou epidemias em massa na América do Sul e do Norte", afirmou Krause.
"Tudo indica que o que temos hoje nessas duas regiões é uma versão europeia da doença."