REFLEXÃO DA GAIVOTA


RELIGIÃO - A  Cada Dia Cresce o Número de Adeptos


ARTE ADRIANA SILVA SANTOS

Lucymar Soares
(Cymar Gaivota) 
As pesquisas indicam que existem mais de 110 mil religiões no mundo. Além de ser espantoso esse número, estima-se que o crescimento de novos adeptos cresce em larga escala a cada dia. Há um grande número de pessoas procurando encontrar na religião algo que satisfaça suas necessidades, sejam elas espirituais ou financeiras.

Inicialmente a religião universal era a da Igreja Católica Apostólica Romana que reinou no mundo por mais de mil e trezentos anos. Com o movimento de reforma iniciado por Lutero no século XVI, essa realidade mudou e novas religiões surgiram e tomaram espaço, a exemplo das Igrejas Protestantes.

Recentemente foi manifestado pelo vaticano a preocupação do Papa Bento XVI pelo grande índice de fieis que abandonaram a Igreja e migraram para às Igrejas Protestantes.

O movimento carismático da Igreja Católica foi uma iniciativa do Papa para tentar segurar os fieis em suas catedrais. Houve  resultados significativos, os jovens se agruparam mais em suas igrejas formando grupos jovens; notou-se a ausência de imagens nos santuários e o formato da programação, antes tradicional, passou a ser mais parecida com os cultos evangélicos.

Mas mesmo com essa tática da Igreja Católica, é notório  que as Igrejas Protestantes conseguem arrebanhar tanto os fieis católicos, quanto outros indivíduos sem religião.

Ao conversarmos com membros dessas igrejas somos contagiados ou irritados com a alegria e satisfação por eles demonstrados. São fieis dizimistas, frequentadores dos cultos, participantes ativos das chamadas “correntes da benção”, saem em busca de novos adeptos, formam em seus lares grupos de estudo bíblicos e possuem um invejável poder de persuasão.

Essas pessoas afirmam ter encontrado nessas Igrejas o “poder divino”, testemunham que tiveram suas vidas transformadas e abençoadas e dizem ter finalmente encontrado a “felicidade”.

Mesmo com a mídia denunciando as irregularidades de algumas igrejas e criticando a forma comercial que é desenvolvida nos templos com relação ao dizimo e as ofertas, o fato é que essas pessoas encontram respostas para justificar tudo na própria Bíblia e continuam fervorosos, apoiando a igreja em qualquer circunstancias.  Não podemos condená-los ou criticá-los por isso. Afinal cada um busca do seu jeito a sua maneira de ser feliz.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe, opine, colabore, construa. Faça parte desse "universo".