SEGUNDO ANIVERSÁRIO DA CPI - CONFRARIA DA POESIA INFORMAL CPI – PETRÓPOLIS



Poetas petropolitanos e de todo o Brasil estão em festa. Na quinta-feira,  ( 22 ) de agosto, de 19h às 23h55, no Estúdio S de Música (Rua Quissamã, 120), foi  comemorado o segundo aniversário da Confraria da Poesia Informal, CPI para os íntimos.

O grupo, apesar de ter sido fundado em Petrópolis pela produtora cultural e poetisa Catarina Maul, atual presidente da Academia Brasileira de Poesia – Casa de Raul de Leoni, tem adeptos que desfrutam de vários endereços pelo Brasil, além de alguns mais longínquos, como é o caso de Lopito Feijo( Luanda), Gociante Patissa (Benguela) e Decio Matheus (Angola), Edweine (Japão) e João Henrique Pereira (Santiago de Cacém – Portugal).

A ideia central da Confraria é a utilização da palavra como ferramenta para transformar o mundo. Os participantes, com unanimidade, creem que a realidade somente pode ser modificada com a soma dos pensamentos e ideais de pessoas e projetos.

Muitos movimentos existem em defesa da poesia. Alguns poucos em Petrópolis. Nenhum com a característica informal e abarcadora da Confraria da Poesia Informal, que não exige nada para a participação dos membros, senão o amor inconteste para com a poesia. Por isso abriga, com total integração, jovens, crianças, adultos, idosos, não poetas, aprendizes, todos. Seus integrantes são adeptos dos versos livres, do incentivo à expressão colorida, ilustrada ou não, com rimas ou não, com influências ou não, pois no respeito ao histórico, ao antigo, ao clássico, assim como a abertura ao novo, cria-se o SER POETA.

Devido ao sucesso do projeto, muitas ações foram formatadas e implantadas de forma a darem forma à inspiração dos membros. O movimento fica, sem dúvida, em torno da prática mais comum do grupo e a mais visitada por todos, já tendo conquistado um grupo cativo: os saraus da Confraria. Os eventos unem, com alegria, e sem cobrança de ingressos, poetas, músicos, teatro, dança, exposições, varais poéticos, além de muita alegria, maior oferta da casa. Entre todas as ações importantes da Confraria, o grupo prepara-se para um grande passo. Está no prelo a I Antologia da Confraria da Poesia Informal, que será lançada na Bienal do Livro do Rio de Janeiro, no dia 7 de setembro às 19h. Sem dúvida, a Serra ficará muito mais colorida quando por ela passar em sua descida os seus 44 poetas participantes e adeptos para abrilhantar a cena carioca.

Será uma emoção impar para a poesia petropolitana. Mais sobre a Confraria, acesse o blog que já teve número superior a 150 mil acessos: confrariadapoesiaimformal.blogspot.com.


A festa teve  direito a bolo, bolas, varal comemorativo, apresentação do Coletivo Teatral Komos, das bandas musicais Bando da Esquina, Alma Reggae, The Candy Crushers, João Pedro Gomes e Rodrigo Barcellos.











     Fotografia: Ivone Sol/Almir Tosta


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe, opine, colabore, construa. Faça parte desse "universo".