DIFUSÃO – EDITAL DE MOBILIDADE ARTÍSTICA E CULTURAL 2014 PROPORCIONA VIVÊNCIA FORA DA BAHIA






Apoiando iniciativas de residência, formação, intercâmbio e difusão artístico-cultural no Brasil e no exterior, o Edital de Mobilidade Artística e Cultural 2014 é aberto a todas as áreas da cultura. No total, são R$ 700 mil para projetos de até R$ 50 mil. O edital é composto por quatro chamadas: a 1ª delas inscreve até 18/2 e aceita propostas com início a partir de 20/4; a 2ª inscreve até 2/4 e atende propostas a partir de 20/6; a 3ª inscreve até 2/6, para propostas a partir de 20/8; por fim, a 4ª seleção inscreve até 2/8 propostas com início a partir de 20/10.

Via Correios
1ª Chamada: até 18/2; 2ª Chamada: até 2/4; 3ª Chamada: até 2/6; 4ª Chamada: até 2/8
Grátis

SecultBA




FUNCEB LANÇA 1ª CHAMADA DO CALENDÁRIO DAS ARTES 2014



Edital premia propostas das diversas linguagens artísticas a serem iniciadas entre 1º de julho e 30 de setembro deste ano e que incentivem o desenvolvimento das artes nos Macroterritórios da Bahia 


De 27 de fevereiro a 14 de abril, estarão abertas as inscrições da 1ª Chamada do Calendário das Artes 2014, mecanismo de incentivo a projetos artísticos e culturais de pequeno porte na Bahia, que objetiva estimular o desenvolvimento das artes no estado. Promovido pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Governo do Estado (SecultBA), o edital concede prêmios de até R$ 13 mil e abrange as áreas de Artes Visuais, Audiovisual, Circo, Dança, Literatura, Música, Teatro e Artes Integradas, com um aporte total de R$ 637 mil para apoiar no mínimo 49 projetos. Nesta 1ª Chamada do ano, o Calendário das Artes se volta a propostas que sejam iniciadas de 1º de julho a 30 de setembro. As instruções para participação e os documentos do edital estão disponíveis no sitewww.fundacaocultural.ba.gov.br/calendariodasartes.

Saiba mais aqui:

DISTRIBUIÇÃO – MINC E SECULTBA LANÇAM NOVO EDITAL PARA SELECIONAR 150 PONTOS DE CULTURA



O Ministério da Cultura (MinC), através da Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural (SCDC), e o Governo da Bahia, por meio da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA), lançam edital para selecionar instituições da sociedade civil para integrarem a rede de Pontos de Cultura. Ao todo, 150 propostas serão contempladas pelo programa para o desenvolvimento de ações culturais continuadas, com um repasse de R$ 180 mil para cada instituição contemplada, totalizando um investimento de R$ 27 milhões. Podem se inscrever instituições sociais sem fins lucrativos, com sede ou filial na Bahia e que atuem há pelo menos três anos em projetos relacionados com as áreas de Culturas Populares, Grupos Étnico-Culturais, Patrimônio Material e Imaterial, Audiovisual e Radiodifusão, Culturas Digitais, Gestão e Formação Cultural, Pensamento e Memória, Expressões Artísticas e Ações Transversais.

Via Correios
71 3103-3457 | editalpontosdecultura@cultura.ba.gov.br
2/2 a 18/3
Grátis
SecultBA/ MinC



MENINA GRÁVIDA VIRGEM NO MARANHÃO FAZ PAI ACREDITAR EM MILAGRE DIVINO



Pai da garota rezou 24 horas seguidas de joelhos para agradecer pelo milagre 

Na cidade de Rosário, Estado do Maranhão, uma adolescente causou comoção na família ao anunciar sua gravidez. A comoção aconteceu porque a garota disse aos pais que é virgem, e que não sabe como ficou grávida.

Emocionado, o pai, Francisco Fernandes Filgueira Fagundes, 52 anos, acredita em milagre divino. "É um sinal vindo do céu, minha filha é abençoada e o bebê que vai nascer vem para fazer algo especial pela humanidade", disse Seu Chico com lágrimas nos olhos.

Para agradecer pelo milagre, Francisco rezou ajoelhado durante 24 horas seguidas. "Depois tomei duas cachacinha pra comemorar porque ninguém é de ferro", disse, feliz com o caso.

A mãe da garota disse que está confusa e achou estranha a gravidez da filha, mas prefere não comentar para manter o pai feliz. Já a irmã mais velha não engoliu o caso. "Isso é piranhice, pedi pra ela ir ao médico ser examinada para saber como essa gravidez misteriosa aconteceu mas ela fez um escândalo dentro de casa e como sempre, meu pai acreditou nela", disse a irmã.

Depois que os comentários da grávida virgem se espalhou pela vizinhança, alguns vizinhos foram até o local e acenderam uma vela para agradecer pelo milagre divino.

A menina não quis gravar entrevista, disse que na condição especial em que se encontra, tendo sido escolhida pelo poder divino para gerar uma criança, somente concede entrevista a grandes veículos de comunicação internacional, como a CNN americana, por exemplo. 




DROGA EM TESTES PODE DAR A CEGOS CAPACIDADE DE 'VER' LUZ




Droga em testes pode dar a cegos capacidade de 'ver' luz
Um medicamento ainda em fase de testes poderá dar a cegos a capacidade de perceber a luz.

Estruturas da retina conhecidas como cones e bastonetes são responsáveis pela reação à luz, mas estas estruturas podem ser afetadas e destruídas por doenças.

Um estudo dos pesquisadores da Universidade da Califórnia em Berkeley sugere que uma droga poderá dar a estas células no olho o poder de responder rapidamente à luz.

O olho é formado por camadas que incluem os bastonetes e cones.

Outras camadas mantêm os bastonetes e cones vivos, além de passar os sinais elétricos produzidos pelas células sensíveis à luz para o cérebro.

Os cientistas se concentraram em um tipo de neurônio presente no olho, as células ganglionares da retina.

Eles desenvolveram um composto químico, chamado Denaq, que muda de forma em resposta à luz. Esta mudança de forma altera a química da célula nervosa e o resultado são sinais elétricos enviados ao cérebro.

O estudo foi publicado na revista especializada Neuron.

Até certo ponto
Os testes mostraram que, ao injetar o Denaq nos olhos de camundongos cegos, os cientistas restauraram parcialmente a visão dos animais. Ocorreram mudanças no comportamento mas não foi possível determinar o quanto os camundongos estavam enxergando.

O efeito da droga acabou rapidamente, mas os camundongos ainda conseguiam detectar a luz uma semana depois da aplicação.

As diferentes camadas da retina com os cones e bastonetes no topo

"São necessários mais testes em mamíferos maiores para avaliar a segurança do Denaq no curto e no longo prazo. Serão necessários vários anos, mas se a segurança puder ser estabelecida, estes compostos poderão finalmente ser úteis para restaurar a sensibilidade à luz em humanos cegos", disse Richard Kramer, um dos pesquisadores.

"Ainda precisamos ver o quão perto vão chegar de restabelecer a visão normal", acrescentou.

Os cientistas esperam que a droga possa, no futuro, ajudar no tratamento de doenças como a retinite pigmentosa e degeneração macular relacionada à idade.

Para Astrid Limb, do Instituto de Oftalmologia do University College de Londres, o conceito do Denaq "é muito interessante, poder estimular as células que restam" na retina.

"Mas, ainda é preciso muito trabalho antes de esta pesquisa ser aplicada em humanos", afirmou.

De acordo com ela, a duração do efeito da droga é outra questão que precisa ser resolvida.

A pesquisa dos cientistas da Universidade da Califórnia em Berkeley é mais uma de uma série de estudos que visa restaurar a visão em casos de cegueira, junto com pesquisas com células-tronco e manipulação de DNA para corrigir problemas genéticos que levem à perda da visão.

CÉREBROS HUMANO E CANINO TÊM A MESMA REAÇÃO A VOZES, SUGERE ESTUDO



Donos de cachorros costumam afirmar que seus animais de estimação conseguem entendê-los. Um novo estudo publicado no periódico Current Biology sugere que essas pessoas podem estar certas.

Ao colocar cães em um equipamento de ressonância magnética, pesquisadores húngaros descobriram que o cérebro desses animais reage da mesma forma que um cérebro humano a vozes de pessoas.

Outros sons carregados de emoção, como choro ou risadas, também geraram reações parecidas, o que talvez explica o fato de cachorros conseguirem se sintonizar às emoções de seus donos, afirmam os pesquisadores.
"Acreditamos que cães e humanos têm um mecanismo bastante similar para processar informações emocionais", disse Attila Andics, da Universidade Eotvos Lorand e coordenador do estudo.

Sintonia

A pesquisa envolveu onze cães de estimação e comparou seus resultados aos de 22 voluntários humanos.

Para ambos os grupos, os cientistas tocaram 200 tipos diferentes sons, desde ruídos comuns, como o barulho de carros e de apitos, a sons emitidos por humanos (sem palavras) e por cães.

Os pesquisadores descobriram que uma região semelhante do cérebro – o polo temporal, que faz parte do lobo temporal – é ativada quando cães e pessoas ouvem vozes humanas.

"Já sabíamos que certas áreas no cérebro humano respondem mais fortemente a sons humanos do que a qualquer outro tipo de som", explicou Andics. "É uma grande surpresa isso ocorrer também no cérebro canino. É a primeira vez que vemos algo assim em um animal que não seja um primata."

O mesmo aconteceu quando sons como risadas e choros foram ouvidos. Uma área do cérebro conhecida como córtex auditivo primário foi ativada tanto em cachorros quanto em humanos.

Ao mesmo tempo, vocalizações caninas carregadas de emoção – como ganidos e latidos ferozes – também geraram uma reação parecida em todos os voluntários.

"Sabemos muito bem que cachorros conseguem se sintonizar ao sentimento de seus donos, e sabemos que um bom dono consegue identificar mudanças emocionais em seu cão – mas agora podemos começar a entender como isso é possível", afirmou Andics.

No entanto, apesar dos cachorros reagirem à voz humana, suas reações foram bem mais fortes em relação aos sons caninos.

Os cães também parecem ser menos capazes de distinguir entre ruídos e sons vocais em comparação com humanos.

Palavras


Ao comentar sobre a pesquisa, Sophie Scott, do Instituto de Neurociência Cognitiva da Universidade College London, disse: "Os cães são animais muito interessantes de se investigar porque muitos de seus traços desses os tornam dóceis em relação aos humanos. Alguns estudos mostram que eles entendem muitas palavras e o que queremos dizer quando apontamos para alguma coisa".

Mas Scott acrescenta: "É algo bastante relevante encontrar isso em cães e não só em primatas, mas seria interessante também ver a reação desses animais a palavras. Risos e choros são parecidos com sons animais e por isso podem gerar esse tipo de reação.

"Um avanço seria demonstrar sensibilidade dos cães a palavras no idioma de seus donos."

Segundo Andics, este será o foco da próxima série de testes da pesquisa.



CARNE FRITA OU ASSADA AUMENTA RISCO DE DEMÊNCIA, DIZ ESTUDO


O cozimento de carne no forno, na grelha ou em frigideira libera substâncias químicas que podem aumentar o risco de desenvolver demência, sugerem pesquisadores norte-americanos.

Os chamados Produtos de Glicação Avançada (os AGE, da sigla inglesa Advanced Glycation Endproducts) têm sido associados a doenças como a diabetes tipo 2. Ratos alimentados com uma dieta rica em AGEs apresentaram acúmulo de proteínas perigosas no cérebro e tiveram a função cognitiva prejudicada. Especialistas afirmaram que os resultados são "convincentes", embora não forneçam "respostas definitivas". AGEs são formadas quando proteínas ou gorduras reagem com açúcar. Isso pode acontecer naturalmente ou durante o processo de cozimento.

Pesquisadores da Icahn School of Medicine at Mount Sinai, em Nova York, testaram o efeito da AGEs em camundongos e pessoas.A experiência com animais, Cliquedivulgada na publicaçãoProceedings of the National Academy of Sciences, mostrou que uma dieta rica em AGEs afeta a química do cérebro. Isso leva a um acúmulo de proteína defeituosa beta-amilóide - uma característica da doença de Alzheimer. Os ratos que comeram uma dieta baixa em AGEs foram capazes de impedir a produção da proteína.

Por outro lado, os ratos realizaram bem menos tarefas físicas e mentais depois de dietas ricas em AGEs. Uma análise de curto prazo de pessoas com mais de 60 anos sugere uma ligação entre altos níveis de AGEs no sangue e o declínio cognitivo.

'Tratamento eficaz'
O estudo concluiu: "Relatamos que a demência relacionada à idade pode ser causalmente associada a altos níveis de alimentos com Produtos de Glicação Avançada ."O mais importante, a redução da AGEs derivados de alimentos, é viável e pode ser uma estratégia de tratamento eficaz." Derek Hill, professor da University College London, comentou: "Os resultados são convincentes."

"Como a cura para a doença de Alzheimer continua a ser uma esperança distante, os esforços para evitá-la são extremamente importantes, mas este estudo deve ser visto como incentivador à continuidade dos trabalhos de pesquisa, mesmo sem fornecer respostas definitivas."

"Mas isso é motivo para otimismo - o estudo acrescenta evidências e sugere que o uso de estratégias de prevenção pode reduzir a incidência da doença de Alzheimer e outros tipos de demência na sociedade, o que poderia ter um impacto muito positivo em todos nós."

Simon Ridley, da organização Alzheimer's Research UK, disse: "Diabetes havia sido previamente associada a um risco maior de demência, e este pequeno estudo fornece uma nova visão sobre alguns dos possíveis processos moleculares que podem ligar as duas condições."

"É importante notar que as pessoas envolvidas neste estudo não sofrem de demência. Como o tema ainda não foi suficientemente estudado, nós ainda não sabemos como a quantidade de AGEs em nossa dieta pode afetar o nosso risco de demência."

http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/02/140225_carne_demencia_rp.shtml





CORTE DE CABELO DE FILHO LEVA MÃE À PRISÃO EM MINAS GERAIS


A mulher é acusada de fazer apologia às drogas
O corte de cabelo de um menino de um ano e dez meses levou a mãe à prisão no interior de Minas Gerais, a qual foi acusada de fazer apologia às drogas. A mulher de 25 anos foi presa na cidade de Santa Maria do Suaçuí (MG) na última terça-feira (18), segundo a Polícia Civil, onde ela mora com o filho, que foi flagrado com o corte de cabelo "diferente" por policias militares durante uma ronda. As informações são do UOL.

O delegado Marcelo Teotônio de Castro disse que a mãe teria alegado ao policial que tinha visto na internet fotos de um corte de cabelo parecido e teria "achado bonito", por isso decidiu reproduzir o visual na cabeça da criança, de acordo com a publicação. Um desenho que, de acordo com o delegado, remete à folha de maconha aparece em um lado da cabeça do garoto e, do outro lado, aparece a inscrição"4:20", combinação de números que, segundo o policial, também tem relação com o consumo da droga, segundo informações do UOL. 
Ainda de acordo com a publicação, o delegado, que abriu um inquérito para apurar o caso, informou que a mãe será indiciada por  corrupção de menores e apologia ao crime e que o menino foi repassado ao conselho da infância e, depois, aos familiares do pai, que já morreu. O responsável pelo corte de cabelo do garoto foi chamado para prestar esclarecimentos. 
A mãe, que estava detida no presídio feminino da cidade de Guanhães, foi solta na última quinta-feira (20) e vai responder ao processo em liberdade.




UM VÍDEO SOBRE UM HOMEM QUE SÓ VALORIZOU O AMOR DEPOIS QUE PERDEU



Criado para o dia de São Valentim (em fevereiro), a produtora portuguesa Diffuse criou ”Só de mim”, que conta a história de alguém que já teve tudo, e que só percebeu depois de perder. Uma história improvável para um dia feliz, contada com a linda cidade de Lisboa como pano de fundo. Tudo começou com inspiração no video “The Emotive” de Christopher Wong (chriskingwong.tumblr.com) e Kevin Guiang.

Aqui, o texto que ele declama em sotaque português. Lindo de ouvir e refletir:
Eis o texto que ele recita:
“Tu não sabes quem eu sou, mas eu sei quem tu és… e só preciso de um minuto da tua atenção.

Espero que saibas a sorte que tens. O quanto eu gostaria de estar na tua pele. Poder estar na mesma cama que ela todas as manhãs. Ajudá-la a acordar da má disposição matinal.

Espero que saibas que ela não te vai falar enquanto não lavar os dentes. Não é por mal… é por medo de perder o encanto aos teus olhos. Que a consideres um ser humano comum.

Espero que saibas que ela gosta de aproveitar cada raio de sol, e que o café a deixa mal disposta.

Que escolhe a roupa que vai vestir na noite anterior, só para poder ter mais cinco minutos de sono pela manhã. Que o despertador toca cinquenta vezes até que se levante, e que mesmo assim, consegue chegar a horas.

Quero também dizer-te que ela adora histórias do fantástico. Mas não de terror! Que é capaz de saber o nome de todas as personagens de um livro antigo, mas que não se vai esforçar para decorar o nomes de todos os teus amigos à primeira…

Porque ela… ela é que sabe de si.
Tu nunca serás uma sorte para ela. Sorte é poderes tê-la na tua vida.
Sabes? Ela não é romântica por natureza, mas uma demonstração espontânea da tua parte vai fazê-la fraquejar. Porque ela é segura e doce ao mesmo tempo.

Ela não sabe cozinhar, mas vai esforçar-se para fazer o teu prato preferido. E se não estiver bom, ela vai rir-se do falhanço, em vez de corar.

E quando ela ri… quando ela ri eu tenho vontade de chorar. Não de tristeza, mas porque cada gargalhada é como uma nota musical que toca ao coração e me faz querer dançar.

Ela é tudo o que eu queria e nunca soube que tive.
Aprende que a arritmia que sentes com ela é normal!
E que a falta dela é um vazio igual à morte.
Espero que sejas tudo aquilo que eu nunca fui.
Espero que a trates bem. Porque se lhe partires o coração vais perdê-la para sempre.

Pudesse eu ter lido o futuro…”

Veja vídeo:





CIENTISTAS DESENVOLVEM «DETECTOR DE MENTIRAS» PARA REDES SOCIAIS




Um projecto que envolve várias universidades e empresas europeias está a desenvolver um detector de mentiras para verificar rumores que circulam em fóruns online e em redes sociais.

O sistema analisará em tempo real se uma publicação é verdadeira e identificará se uma conta ou perfil de uma rede social foi criada apenas para espalhar informações falsas.

Os dados analisados incluirão publicações no Twitter, comentários em fóruns sobre temas relacionados com questões de saúde e comentários públicos no Facebook.

O objectivo do sistema é ajudar organizações, inclusive governos e serviços de emergência, a responder de forma mais efectiva a novos acontecimentos.

O projecto surgiu a partir de uma pesquisa sobre o uso das redes sociais durante os conflitos de Londres em 2011.

Segundo os especialistas, os rumores online serão classificados em quatro tipos:
Especulação - como, por exemplo, se pode haver uma alta na taxa de juros
Controvérsia - como a que ocorreu com a vacina tríplice viral, que foi acusada, em vários países, de provocar o autismo
Má informação - se uma informação falsa é disseminada sem intenção
Desinformação - se uma informação falsa é disseminada intencionalmente

«Depois dos conflitos de 2011, foi sugerido que as redes sociais fossem bloqueadas para impedir que os manifestantes se organizassem», disse Kalina Bontcheva, líder do projecto na Universidade de Sheffield.

«Mas as redes sociais também dão acesso a informações úteis. O problema é que tudo isso acontece muito rápido e não conseguimos diferenciar o que é verdade do que é mentira com a mesma velocidade. Isso torna difícil reagir a rumores, por exemplo, impedindo que serviços de emergência invalidem uma mentira para manter a tranquilidade numa dada situação.»

O sistema também categorizará as fontes das informações para avaliar  sua autoridade. Elas incluirão serviços de notícias, jornalistas, especialistas, testemunhas, cidadãos e bots - contas que publicam automaticamente em redes sociais. O sistema também examinará o histórico de uma conta para identificar se esta foi criada apenas para disseminar rumores falsos.

Conversas em redes sociais serão analisadas para ver como evoluem. Fontes serão verificadas numa tentativa de confirmar se a informação é verdadeira ou não. «Apenas o texto será analisado», disse Bontcheva. «Não analisaremos imagens, não temos como saber se uma foto foi alterada. Isso é muito difícil tecnicamente.»

Os resultados das buscas feitas pelo sistema serão exibidos num «painel visual» para que as pessoas possam verificar se um rumor se sustenta.
A primeira série de resultados deve ficar pronta em 18 meses e será testada principalmente com grupos de jornalistas e profissionais de saúde. «Temos que ver o que funciona ou não e ter certeza de que temos o equilíbrio correto entre análises feitas por máquinas e por pessoas», disse Bontcheva.

Chamado de Pheme, nome da deusa grega conhecida por espalhar rumores, o projecto envolve cinco universidades - Sheffield, Warwick, King's College London, Saarland, na Alemanha, e Modul, em Viena - e durará três anos. Quatro empresas - Atos, iHub, Ontotext e Swissinfo - também participam.
No final, espera-se que seja produzida uma ferramenta feita especialmente para jornalistas.


UM VÍDEO EMOCIONANTE QUE MOSTRA O QUE UMA MÃE FAZ PARA PROTEGER UM FILHO



Ser mãe/pai é proteger os nossos filhos, independentemente daquilo que os outros pensem sobre nós. Este vídeo conta a história de uma mulher que escolheu não expor a história da filha, para que ela cresça sem ser alvo de pena ou preconceito. Em um trecho do vídeo, o amigo dela pede pra ela contar a verdade, mas ela diz: “Eu prefiro que falem de mim do que falem de June”. Entenda e prepare o lenço: [UPDATE]: Agora com legenda

 Veja o vídeo:






"NUM TEMPO ONDE TUDO TEM UM PREÇO, A POESIA É CADA VEZ MAIS NECESSÁRIA E URGENTE"


Póvoa de Varzim, 22.02.2014 - A noite foi longa e, por isso, a manhã começou devagar. Os mais de 600 lugares disponíveis no Axis Vermar não foram preenchidos com a rapidez das cinco “Mesas” anteriores mas, no final, e mais uma vez, não existia praticamente nenhuma cadeira livre.


A “Mesa 6” tinha como tema “Coração de correntes desabitado: a poesia” e os seus intervenientes foram Elgga Moreira, Inês Fonseca Santos, Manuel Rui, Pedro Teixeira Neves, Uberto Stabile e Vergílio Alberto Vieira, contando com a moderação de José Mário Silva.

A assinalar os 15 anos do evento, a organização desafiou os antigos participantes a fazerem uma seleção de 15 autores que, nunca tendo estado presentes no Encontro, fosse obrigatório convidar. Dois dos nomes escolhidos participaram nesta Mesa, Elgga Moreira e Inês Fonseca Santos.
Elgga Moreira faz parte do conjunto de autoras escolhidas para escrever o livro Do branco ao negro, no cada escritora contaria uma história com uma cor. A autora refletiu sobre o tema da mesa e conquistou o público naquela que foi a sua primeira intervenção.

Inês Fonseca Santos disse que “o que pode ser mostrado não pode ser dito”. A convidada explicou: “heis o que coloca o poeta num dilema: ou se cala, aceitando o silêncio a abdicando da escrita, ou se mantém na demanda da espessura da palavra”. A escritora sublinhou que “amor e morte são talvez os temas mais recorrentes de toda a poesia. Funcionam para o poeta como o fogo funciona para o ferreiro, isto é, como o meio que lhe permite dobrar o ferro e moldá-lo. Amor é fogo, mas é também carne e dor. É a descoberta do outro, porque o que realmente importa é o mistério do encontro.É do coração que tudo nasce e que é no coração que tudo tende a instalar-se, até o Mal”.

Manuel Rui, presença habitual no Encontro, responsabilizou a corrente de “criar pensamento, criar poesia, criar ligação entre as pessoas nas horas difíceis”. O poeta afirmou que as correntes “não amarram, mas unem os amigos. As vozes dos amigos, as canções dos amigos, essas, são habitadas. Habitadas pela poesia, mistério das palavras que se ligam”.

“Não são estas as Correntes de coração desabitado. Estas são as correntes habitadas pelo coração da poesia, com impressões digitais das palavras de vários continentes, ditas em dois idiomas. Estas são as nossas correntes. As Correntes d’Escritas”, disse o poeta.

Pedro Teixeira Neves começou por dizer que a sua esposa desconfia sempre que ele, de facto, tenha participado num Encontro de Escritores quando regressa a casa, vindo da Póvoa de Varzim: “é que regresso sempre em muito pior estado do que parto. Pelo menos uma vez por ano posso provar-lhe que isto de escrever também tem a sua exigência”.

Sobre o tema “nunca se tratará de saber o que tu podes fazer pela poesia, mas antes saber o que a poesia pode fazer por ti. Podem colocar-nos uma mordaça, tapar-nos os olhos com uma venda, mas que podem fazer-nos ao coração para o calar?”. A poesia será, antes de mais, sentimento, um modo íntimo de pesar o mundo, também um modo de ler.

“Ser poeta é condenar-se a uma espécie de purgatório. Dentro do 0,01 do Orçamento de Estado que sobra para a cultura, quanto sobra para a poesia? Zero. Numa livraria em Lisboa, entrei e procurei pela secção da poesia. Não havia nem um livro. Nada. Porque diabo insiste um poeta, então, em escrever? Má sina, masoquismo? Não. Um poeta traz-se à perna de si mesmo porque hoje, mais do que nunca, o mundo precisa de poesia. Num tempo de abismo como este, o mundo precisa dos poetas porque são aqueles que mais se abeiram do abismo. Como é sabido, só quem se abeira do abismo consegue olhar para cima, ver de novo, ver a luz com renovado olhar de espanto”.    

O convidado pensa que “para os escritores, além de serem lidos, também é gratificante serem ouvidos de quando em quando”.

Uberto Stabile lamentou não conseguir dirigir-se à plateia em português. Começou por classificar o Correntes d’Escritas como um milagre da homenagem à palavra. O escritor espanhol leu um diário de perdas, textos dedicados a poetas falecidos. “Vivemos num tempo desabitado, um tempo sem fé, um tempo que necessitamos reinventar para a poesia, para que continuemos a acreditar. Num tempo onde tudo tem um preço, a poesia é cada vez mais necessária e urgente”.

A intervenção de Vergílio Alberto Vieira foi inovadora. Utilizando imagens e música, o escritor disse que “o que é poesia para a vida senão reserva de amor, senão condição essencial àquele sentido da existência em que a relação com o incomensurável é a esperança?”. O escritor afirmou que “chegar à palavra é ser da palavra”.

Veja a fotogaleria desta Mesa 6 e acompanhe todas as notícias aqui.


CORRENTES D´ESCRITAS BATEU RECORDE DE PÚBLICO


A 15.ª edição do Correntes d’Escritas, maior encontro de escritores de expressão ibérica, terminou hoje na Póvoa de Varzim com um recorde de espetadores, afirmou o vereador da Cultura da Câmara local.

"Há 15 anos fizemos esta sessão de encerramento com 23 escritores na sala da Biblioteca Municipal, com 70 lugares. Hoje estamos aqui numa sala com 600 lugares, que foram poucos nestes dias", disse Luís Diamantino na sessão de encerramento, afirmando ter-se registado a maior adesão da parte de público.

Na sessão de encerramento foram entregues os prémios aos vencedores dos concursos - o Prémio Casino da Póvoa para Manuel Jorge Marmelo, pela obra "Uma mentira mil vezes repetida", o Prémio Papelaria Locus para o conto "Jardins vazios de novembro", de Luísa Raquel Martins Morgado.

Já o Prémio Conto Infantil Ilustrado foi atribuído ao trabalho "O Guarda-chuva de Mariana", da turma 4º.1, da Escola Básica 1º ciclo de Sever do Vouga.

A edição deste ano das Correntes d’Escritas decorreu nos últimos três dias, com debates sobre literatura, apresentações de livros, exposições, visitas às escolas.