CONHEÇA A HISTÓRIA DO HOMEM QUE SE INJETAVA VENENO DE COBRA DIARIAMENTE



Bill Haast, também conhecido como Homem-Cobra, dizia que, se vivesse até os 100 anos, provaria que estava certo e que o veneno fazia bem à saúde. Veja o que aconteceu

Qual seria a sua reação diante de uma cobra? Teria medo? Sairia correndo? Começaria a gritar? É bem provável que, independente da forma escolhida, você teria medo e não gostaria nada da situação. É por isso que o comportamento de um cara chamado Bill Haast vai deixar você intrigado.


Ao contrário de praticamente todas as pessoas do mundo, Haast não tinha uma reação de medo quando diante de uma cobra – pelo contrário: ele sempre amou esse animal! Só para você ter ideia, aos sete anos de idade Haast já era um caçador de cobras e, inclusive, foi picado duas vezes antes dos 13 anos.
Durante os anos de 1920, Haast decidiu largar o ensino médio e dar início a um trabalho relacionado a cobras: ele viajava com os animais e se apresentava em diversos espetáculos. Depois de algum tempo, acabou decidindo morar na Flórida, onde passou a trabalhar para um contrabandista, passando seu tempo livre fazendo escaladas e caminhadas à procura de répteis diversos.


Veja a história completa aqui:







Comentários

  1. Corajoso!!! Mas se pensarmos bem, injetamo-nos dos mais variados venenos todos os dias: poluição, palavras, medos, etc...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Participe, opine, colabore, construa. Faça parte desse "universo".