QUANDO O AMOR FAZ FELIZ – ACONTECEU E FOI UM SONHO




Nossa! A realização do evento nesse formato – em um barco na Baia de Todo os Santos– foi um sonho que se tornou realidade no dia 18 de outubro de 2013 a bordo do Fila Boia. Naquele momento o sonho realizado deixou-me com a sensação de que eu vivia um sonho.

A terra e os céus nos presentearam com tudo de lindo que a natureza pode oferecer em um final de tarde e um inicio de noite, por do sol e lua cheia em seu primeiro dia.

Foi possível porque contei o meu sonho para o meu Maior Patrocinador (o Dono da lua cheia e do sol) e Ele aprovou. Ele nos deu o Fila Boia através do seu proprietário Raimundo Rocha ( Oceânica Service Tour),  Paulo Marques (SEEEANBA), Carlos Souza (Assessor de Imprensa, autor da orelha), profº Germano Machado (Cepa, prefácio), Pitágoras Soares (meu irmão que sempre me apoiou em meus voos), Lena Filha auxiliar do Blog da Gaivota), Romulo Almeida (fotografo), Ivan de Almeida (Editora Cogito), Ivone Alves Sol, (revisora), o músico Fábio Haendel, meu primo o designer gráfico André Marques (Tenda Criativa).  E não poderíamos de deixar se citar cada pessoa que estava naquele barco vivendo aquele sonho junto comigo e todos os amigos que não puderam ir mas estavam me apoiando e emanando suas boas energias.

Aqui, parte dos registros da lente de Romulo Almeida e sua equipe:

A bordo do Fila Boia, ao som do músico Haendel e com toda a beleza da natureza nos juntamos em “banco” para celebrar o amor em versos, poesias, cartas de amor, contos poéticos no entendimento de Quando o amor faz feliz.

O sol ainda no céu chegou à lua imensa e poderosa para tornar a festa ainda mais linda quando ambos se encontraram respondendo que, o amor só faz feliz quando nasce nos dois corações.

'Quando O Amor faz Feliz' é editado pela Cogito Editora, com projeto gráfico de Minha Capa, Meu Livro (André Marques/Lucymar Soares), com prefácio do professor Germano Machado e orelha do jornalista Carlos Souza Yeshua.

A obra tem como objetivo enaltecer o Amor Eros mostrando que esse amor só faz feliz quando nasce nos dois corações, caso contrário ele nos traz muita dor e sofrimento, porque esse sentimento pede cumplicidade. “Diferente do amor Filo e Ágape que não depende do outro. Ama-se sem esperar nada em troca, é assim quando amamos o nosso próximo e é assim que Deus nos ama”.

O livro traça um roteiro romantico contado através de poesias e textos poeticos que pode-se chamar de  'Cartas de Amor'. É um romance em um formato diferenciado. 

A relação entre os amantes, independentemente de classe social ou grau de intelectualidade, é passível de exageros no trato um com o outro. Os românticos, mesmo os mais modernos, não abrem mão dos famosos clichês,dos ambientes bucólicos e de um belo luar. Tudo é poesia: dos cumprimentos à despedida, do para sempre ao término. Parodiando Fernando Pessoa:


 "Todas as cartas de amor são
Ridículas.
Não seriam cartas de amor se não fossem
Ridículas.
Também escrevi em meu tempo cartas de amor,
Como as outras,
Ridículas.
As cartas de amor, se há amor,
Têm de ser
Ridículas.
Mas, afinal,
Só as criaturas que nunca escreveram
Cartas de amor
É que são
Ridículas..."

 Veja alguns desses momentos:








 



























 





















         Fotografia: Romulo Almeida/Carlos Pronzato/Bid Sauro