VOCÊ SABIA QUE JESUS CRISTO NÃO ERA CARPINTEIRO?



Pelo menos é o que defendem algumas teorias que defendem que a profissão de Jesus foi, na verdade, traduzida de maneira errada. Saiba mais sobre essa teoria a seguir

Não interessa se você é católico ou faz parte de qualquer outra religião. Não importa se você acredita na existência de Jesus Cristo ou não. Independente de qualquer um desses fatores, uma coisa é verdade: todos nós conhecemos a história do “filho de Deus”, não é mesmo?

Agora responda rápido: qual era a profissão de Jesus? Ah, essa é fácil! Carpinteiro é a resposta certa, não é? Bem, de acordo com alguns novos estudos a respeito da tradução da palavra grega “tecton”, citada em Marcos, e escrita “tekton” em Mateus, os termos descreveriam um profissional de serviços gerais.

Esses estudos sugerem que não só Jesus trabalhava como o famoso “faz-tudo” como, ao que tudo indica, serviços envolvendo marcenaria nem faziam parte do seu cotidiano. Contudo, é preciso entender que ele não fazia apenas pequenos afazeres, mas também já foi citado em serviços que envolviam projetos e construções de pontes, templos de pedras e afins – trabalhos que talvez o rendessem, hoje, um futuro como arquiteto ou engenheiro.




Um comentário:

  1. Certa vez, li que os marceneiros daquelas épocas ganhavam muito bem, e que a marcenaria era considerada uma profissão elitizada. Assim, a família de Jesus não era nada pobre... e acredito que as profissões do futuro serão estas: empregados domésticos, jardineiros, pintores de parede e, principalmente, os bons faz-tudo!
    Bom dia, bom final de semana!

    ResponderExcluir

Participe, opine, colabore, construa. Faça parte desse "universo".